PSICOPEDAGOGIA E O PROCESSO EDUCATIVO: CONTRIBUIÇÕES PARA O COTIDIANO ESCOLAR

Jarles Lopes de Medeiros, Pâmella Lopes de Medeiros, Antoniel dos Santos Gomes Filho, Samia Paula dos Santos Silva, Emanuela Ferreira Marias

Resumo


Discutir a educação do ser humano pressupõe perceber o indivíduo como um todo, em seu desenvolvimento global, articulado às dimensões afetivas, cognitivas, psicológicas e socias. Desde o nascimento, os sujeitos experimentam o mundo com o próprio corpo, aperfeiçoando diferentes formas de linguagem. A Psicopedagogia surge para contribui para a compreensão do desenvolvimento cognitivo do ser humano. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo apresentar um panorama teórico sobre a referida ciência, destacando o campo de atuação do psicopedagogo. Os resultados apontam para a valorização da área psicopedagógica, destacando a sua interface com a educação no enfrentamento das Dificuldades de Aprendizagem.


Palavras-chave


Dificuldades de Aprendizagem; Processo Educativo; Psicopedagogia

Texto completo:

PDF

Referências


AVILA, Lanúzia Almeida Brum. Avaliação e intervenções psicopedagógicas em crianças com indícios de Discalculia. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós- Graduação em Educação em Ciências e Matemática. 280f. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2017.

BARBOSA, Laura Monte Serrat. A psicopedagogia no âmbito da instituição escolar. Curitiba: Expoente, 2001.

BEAUCLAIR, João. Para entender psicopedagogia: perspectivas atuais, desafios futuros. 3º ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2009.

BOSSA, Nádia. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2000.

______. A emergência da Psicopedagogia como ciência. Psicopedagogia: Revista da Associação Brasileira de Psicopedagogia. Vol. 25, nº 76, 2008. Disponível em:http://www.revistapsicopedagogia.com.br/detalhes/325/a-emergencia-da-psicopedagogia-como-ciencia. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Câmera dos Deputados, Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília, 1990.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.393, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais/Secretarias de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (PNE): Lei nº 13.005, 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

CARVALHO, Fabrícia Bignotto de; CRENITTE, Patrícia Abreu Pinheiro; CIASCA, Sylvia Maria. Distúrbios de aprendizagem na visão do professor. Revista Psicopedagogia, vol. 24, nº 75. São Paulo, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862007000300003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 10 mar. 2020.

CRUZ, Maria Lúcia Reis Monteiro da. Estratégias pedagógicas para alunos com dificuldades de aprendizagem. I Seminário Internacional de Inclusão Escolar: práticas em diálogo. Anais... Universidade do Estado do Rio de Janeiro – CAp – UERJ. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: http://www.cap.uerj.br/site/images/stories/noticias/5-cruz.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020.

FARIA, Paula Amaral. “Olhares” psicopedagógicos: desvelando concepções de aprendizagens de crianças, mães e professores da Educação Infantil da ESEBA, em Uberlândia, Minas Gerais. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação. 261f. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2014.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FONSECA, Vitor da. Abordagem psicopedagógica das dificuldades de aprendizagem. 2. ed. Lisboa: Âncora, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, Para quê? 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

LURIA, Alexander Ramonocich. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Artes Médicas: Porto Alegre, 1987.

LUSTOSA, Francisca Geny. Concepções de deficiência mental e prática pedagógica: contexto que nega e evidencia a diversidade. 2003. 260f. Dissertação (Mestrado em Educação Brasileira) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de Educação, Fortaleza-CE, 2003.

MEDEIROS, Jarles Lopes de; JUCÁ, Gisafran Nazareno Mota. Itinerários metodológicos de pesquisa: uma abordagem transdisciplinar. Plures Humanidades. Vol. 20, n.º 1, 2019. Disponível em: http://seer.mouralacerda.edu.br/index.php/plures/article/view/393/328. Acesso em: 10 mar. 2020.

______; FREIRE, Juliana Alice Costa. Ética e educação: uma relação necessária. Polymatheia – Revista de Filosofia. Vol. 7, n.º 10, 2014. Disponível em: http://seer.uece.br/journal=PRF&page=article&op=view&path%5B%5D=2196. Acesso em: 10 mar. 2020.

MENEZES, Rosilaine de Paula. Intervenção psicopedagógica com uma aluna disléxica. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 172f. Porto Alegre, 2007.

NOBRE, João Paulo dos Santos. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade: um estudo de rastreamento entre escolares de Castanhal/PA. Tese de Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento. 72f. Universidade Federal do Pará – UFPA. Belém, 2016.

NUNES, Márcia Regina Mendes et al. O professor frente às dificuldades de aprendizagem: ensino público e ensino privado, realidades distintas? Revista de Psicologia. Fortaleza, vol. 4, n.º 1, p. 63-74, jan./jun. 2013. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/791. Acesso em: 10 mar. 2020.

OLIVEIRA, Elida. Quase 4 entre 10 jovens de 19 anos não concluíram o ensino médio, aponta levantamento. G1. São Paulo, 17 dez. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2018/12/18/quase-4-em-cada-10-jovens-de-19-anos-nao-concluiram-o-ensino-medio-aponta-levantamento.ghtml. Acesso em: 10 mar. 2020.

PILETTI, Claudino; PILETTI, Nelson. História da Educação: de Confúcio a Paulo Freire. São Paulo: Contexto, 2012.

RELVAS, Marta Pires. Neurociências e transtornos de aprendizagens: as múltiplas eficiências para uma educação inclusiva. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Wak Ed., 2008.

SACRISTÀN, José Gimeno. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António, et. al. Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1995.

SANTOS, Damiana Aparecida Oliveira. O bullying e a religião numa perspectiva da análise psicopedagógica através dos desenhos infantis. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião. 159f. Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás. Goiás, 2017.

SCOZ, Beatriz. Psicopedagogia e a realidade escolar: o problema escolar e de aprendizagem. 17. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. Pensamento e linguagem. Martins Editora: São Paulo, 2008.

WEISS, Maria Lúcia Lemme. Psicopedagogia clínica: Uma visão dos problemas de aprendizagem escolar. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS: