GESTÃO PARTICIPATIVA NO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS – ANÁLISE QUALITATIVA DO ESTATUTO COM USO DO SOFTWARE IRAMUTEQ

Murilo de Assis Silva, Helga Cristina Hedler, Thiago Gomes Nascimento

Resumo


O presente trabalho visou realizar uma análise qualitativa do estatuto do Instituto Federal de Goiás por meio da análise de conteúdo com o objetivo de investigar a existência de elementos característicos da gestão participativa com base na teoria da gestão participativa e na teoria dos stakeholders. O estatuto foi transformado em um corpus textual para ser processado pelo software IRAMUTEQ por meio da técnica de Classificação Hierárquica Descendente, apoiada na análise de similitude e nuvem de palavras, subsidiando a análise de conteúdo do documento. As análises lexicográficas evidenciaram a existência de elementos característicos deste modelo de gestão no documento analisado.

 

Abstract

The present work aimed to perform a qualitative analysis of the status of the Instituto Federal de Goiás through content analysis with the objective of investigating the existence of characteristic elements of participatory management based on participatory management theory and stakeholders theory. The statute was transformed into a textual corpus to be processed by the IRAMUTEQ software through the Hierarchical Descending Classification technique, supported in the analysis of similarity and cloud of words, supporting the content analysis of the document. The lexicographic analyzes evidenced the existence of characteristic elements of this management model in the document analyzed.


Keywords

Content analysis; Instituto Federal de Goiás; IRAMUTEQ; Participatory management; Stakeholder theory.


Palavras-chave


Análise de conteúdo. Gestão participativa. Instituto Federal de Goiás. IRAMUTEQ. Teoria dos stakeholders.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROSO, J. O reforço da autonomia das escolas e a flexibilização da gestão escolar em Portugal. In: FERREIRA, Naura. S. C. (Org.) Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2003. p. 11-32.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Congresso Nacional, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: Democratização da escola e construção -DF: novembro de 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Consescol/ce_cad1.pdf

. Acesso em: 04 nov. 2018.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília, DF: Congresso Nacional, 2008.

BRITO, R. O. CARNIELLI, B. L. Gestão participativa: uma matriz de interações entre a escola e a comunidade escolar. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, SP, v. 5, n. 2, p. 26-41, novembro. 2011.

CAMARGO, B. V. JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: Um Software Gratuito para Análise de Dados Textuais. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, SP, v. 21, n. 2, p. 513-518, dezembro, 2013.

CAMPOS, C. M. Gestão escolar e docência. 1. ed. São Paulo: Paulinas, 2010, 160 p. (Coleção Pedagogia e Educação).

CARDOZO, R. M. D. Gestão participativa na educação profissional e tecnológica: o papel do conselho diretor um estudo do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais Campus Salinas-MG. 2011.

Dissertação de mestrado – Universidade de Brasília, Brasília. 2011.

COSTA, E. A. Gestão Estratégica: da empresa que temos para a empresa que queremos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007. 424 p.

CURY, C. R. J. . Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, RS, v. 23, n. 3, p. 483-495, set./dez. 2007.

FLECK, C. F. A tríade ensino-pesquisa-extensão e os vetores para o desenvolvimento regional. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, SP, v. 15, n. 3, p. 270-298, set./dez. 2011.

FREITAS, K. S. - -participativa na escola pública e formação da equipe escolar. Em Aberto, Brasília, DF, v. 17, n. 72, p. 47-59, fev./jun. 2000.

IFG. Estatuto do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Portaria nº 488 de 27 de agosto de 2009. 2009. Disponível em: https://www.ifg.edu.br/attachments/article/124/estatudoifg.pdf. Acesso em: 02 nov. 2018.

IFG. Resolução 06 de 23 de março de 2015. Regimento do Conselho de Câmpus. 2015. Disponível em: http://w2.ifg.edu.br/images/2015/GABINETE/resolucao06.pdf. Acesso em 22 abr. 2018.

IFG. VISAOIFG. Acesso apenas para servidores. 2018. Disponível em: http://visao.ifg.edu.br/. Acesso em: 04 nov. 2018.

MARAGONI, R. A. Gestão Democrática: a busca pela implantação na escola pública. Revista de Administração Educacional, Recife, PE, v. 9, n. 1, p. 05-22, jan./jun. 2018.

MARCHAND, P.; RATINAUD, P. L'analyse de similitude appliqueé aux corpus textueles: les primaires socialistes pour l'election présidentielle française. 2012. Disponível em: http://lexicometrica.univ-paris3.fr/jadt/jadt2012/Communications/Marchand,%20Pascal%20et%20al.%20-%20L%27analyse%20de%20similitude%20appliquee%20aux%20corpus%20textuels.pdf. Acesso em: 04 nov. 2018.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, RS, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

PEIXOTO, E. M.; MENDONÇA, E. F. A gestão democrática da educação nas instituições federais de educação profissional e tecnológica (1909-2008). XXIV Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação; III Congresso Interamericano de Política e Administração da Educação, Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2009.

RATINAUD, P. IRAMUTEQ: Interface de R pour lês analyses multidimensionnelles de textes et de questionnaires [Computer Software]. 2009. Disponível em: www.iramuteq.org. Acesso em: 04 nov. 2018.

SOTERO, João Paulo. Participação e controle social no financiamento da política nacional de educação ambiental no Brasil: o caso dos fundos públicos federais. Congresso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Publica, Buenos Aires: CLAD, nov. 2008.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS: