Produção Textual na Escola: Práticas de Letramento em Argumentação

Eduardo Oliveira Henriques de Araújo, Lorena de Assis Rodrigues Martins

Resumo


Este artigo exporá os resultados de uma investigação vinculada ao Núcleo de Estudos de Gêneros da Universidade Federal de Pernambuco (NIG-UFPE), a qual deteve-se às práticas de letramento em produções dissertativo-argumentativas. Para isto, empreendeu-se um estudo de caso, baseado em dados empíricos de ordem quali-quantitativa, cujo corpus fora coletado no 9º Ano do Ensino Fundamental II do Colégio de Aplicação do Recife (CAp-UFPE). 15 educandos cederam seus textos para a pesquisa. A escolha do gênero dissertativo-argumentativo justifica-se por sua predisposição à argumentação e por sua demanda social em processos seletivos educacionais e profissionais. Com base em Koch (2000), Marcuschi (2003;2008) e Kleiman (2003), evidenciar-se-ão práticas escolares e níveis de letramento argumentativo. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica

Indexadores: