Da última flor do Lácio ao canto do poeta da roça: a língua portuguesa em suas variações

Helba Carvalho, Bruno Pereira Farias

Resumo


Este artigo tem como objetivo compartilhar as experiências vivenciadas em uma oficina de estudo extra-classe com alunos da Educação de Jovens e Adultos do Estado de São Paulo que partiu do projeto intitulado “Da Última Flor do Lácio ao Canto do Poeta da Roça: a Língua Portuguesa em suas variações”, desenvolvido com o intuito de oferecer aos alunos um contato maior com a literatura nessa vertente da educação. Nesta oficina foi possível comprovar o poder humanizador do gênero literário, pois, durante o processo de realização da oficina, os estudantes reagiram aos textos  de formas distintas, tanto pela participação intensificada de uns quanto pela emoção aflorada de outros. Foram utilizados textos de diferentes autores, com registros e dialetos distintos, a fim de explorar algumas variações linguísticas presentes em nossa língua portuguesa, desenvolvendo a competência linguística dos alunos.

Texto completo:

194-208

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BARBIER, R. A pesquisa-ação. Brasília: Liber Livro, 2002.

BAZERMAN, Charles. Gêneros textuais: tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2005.

BAZERMAN, Charles. Escrita, gênero e interação social. São Paulo: Cortez, 2007.

BRASIL. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros Curriculares Nacionais (5ª a 8ª Series): Língua Portuguesa. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

CANDIDO, A. O direito à literatura. Vários Escritos. São Paulo: Duas cidades, 1995.

DEMO, P. Metodologia da Investigação em Educação. Curitiba: Intersaberes, 2013.

GOLDSTEIN, N. Versos, sons, ritmos. São Paulo, Ática, 2008.

GOMES, M. L. C. Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa. 2 ed. Curitiba: Intersaberes, 2015.

KOCH, I. V.; ELIAS, V.M. Ler e Compreender – os sentidos do texto. 3ª ed., 11ª reimpressão. São Paulo. Contexto, 2015.

MACHADO, A.R.; BEZERRA, M.A. (Org.). Gêneros textuais e ensino. 2ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MARTINS, N.S. Introdução à estilística: a expressividade na língua portuguesa. 4ª ed. São Paulo, EDUSP, 2005.

MICHELETTI, G. Estilística – um modo de ler poesia. São Paulo, Andross, 2004.

PERINI, M. A. Sofrendo a Gramática: Ensaios Sobre a Linguagem. 3. ed. São Paulo: Ática, 2009.

PRADO, M. A literatura em sala de aula: Práticas de Incentivo à Leitura.Projeto de Iniciação Científica, Campina Grande: Universidade Estadual de Goiás, 2010.

SCHNEUUWLY, B. et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

SOARES, M. Linguagem e Escola: Uma Perspectiva Social. 17. ed. São Paulo: Ática, 2008.

SOUZA, R.J.; COSSON, Rildo. Letramento Literário: Uma proposta para a sala de aula. Universidade Estadual Paulista. Presidente Prudente, São Paulo. 2011.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática: Ensino Plural. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica - ISSN: 2447-6943

Indexadores: