Estudo sobre os Direitos Humanos a partir dos relatos e retratos das batalhas pela libertação da Argélia

Erinaldo Ferreira do Carmo, Flávio José Ramalho Fonseca

Resumo


Este artigo foi desenvolvido, no formato de relato de experiência, a partir do envolvimento de estudantes do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (CAp-UFPE), nos Estudos de Direitos Humanos, disciplina eletiva da parte diversificada do currículo escolar. Por meio da análise fílmica e da pesquisa bibliográfica foram observadas as práticas de tortura como estratégia de guerra e a degradação da vida humana como medida de controle estatal sobre a sociedade. Estudar a questão dos Direitos Humanos a partir dessa abordagem se torna relevante porque as técnicas de tortura utilizadas na Argélia foram institucionalizadas em diversos países do mundo durante a Guerra Fria, e também por ter sido exatamente a França a precursora dos Direitos do Homem e do Cidadão, com a Declaração emergida da Revolução Francesa e inspiradora ao mundo inteiro do lema Liberdade, Igualdade, Fraternidade.


Texto completo:

242-256

Referências


ARENDT, H. Origens do totalitarismo: antissemitismo, imperialismo, totalitarismo. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.

CARMO, E. O espaço micropúblico. Recife: Universitária da UFPE, 2011. Disponível em:

http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=204481 >. Acesso em 29/05/2017.

BRAICK, P.; MOTA, M. História: das cavernas ao terceiro milênio. São Paulo: Moderna, 2010.

HERNANDEZ, L. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Sele Negro, 2008.

IZERROUGENE, B. Argélia: a tirania da identidade e a ascensão fundamentalista. In: Afro-Ásia, n. 21-22, 1998-1999. Disponível em < www.afroasia.ufba.br/pdf/afroasia_n21_22_p275.pdf‎ >. Acessado em 17/07/2017.

GEERTZ, C. Observando o Islã: o desenvolvimento religioso no Marrocos e na Indonésia. Tradução de Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004

POERNER, A. Argélia: o caminho da independência. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

SERRANO, C.; WALDMAN, M. Memória d’África: a temática africana em sala de aula. São Paulo: Cortez, 2007.

TODOROV, T. Os inimigos da democracia. São Paulo: Cia. das Letras, 2012.

YAZBEK, M. Argélia: a guerra e a independência. São Paulo: Brasiliense, 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica - ISSN: 2447-6943

Indexadores: