Interdisciplinaridade entre Biologia e Química: a Bioquímica ligando disciplinas

Ana Maria Alves de Souza, Alfredo Matos Moura Junior, Edilson Gomes de Oliveira, Mayara Gabriella Oliveira de Almeida

Resumo


O termo interdisciplinaridade tem sido empregado para justificar a cooperação de diferentes áreas de conhecimento (disciplinas) que se completam usando conceitos e métodos comuns. O objetivo deste trabalho foi sugerir adaptações para uma real interdisciplinaridade entre as disciplinas de Biologia e Química. Em duas escolas, no Recife foram analisados os livros didáticos de Biologia e Química, exercícios e os programas das duas disciplinas foram avaliados. Foi constatada a dificuldade dos alunos integrarem as duas disciplinas, pois os mesmos assuntos abordados são tratados de formas isoladas e em tempos distintos nas duas disciplinas. Concluiu-se que se faz urgente a implementação de ações interdisciplinares para todo programa de Bioquímica (Carboidratos, Lipídeos, Proteínas, Sais Minerais e Água) ensinado em turmas da 1ª série do Ensino Médio. Sugere-se que as Disciplinas Biologia e Química ministrem, concomitantemente o assunto Bioquímica, quando o aluno estudará a estrutura química das moléculas, na Química e, na Biologia, as suas aplicabilidades para a manutenção da vida.


Texto completo:

197-212

Referências


AMABIS, J. M. e MARTHO, G. R. Biologia das Células. 2 ed. São Paulo: Moderna, 2004, v.1.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura, Base Nacional Curricular Comum. Brasília, 2018.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura, Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio), Parte III – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília, 2000.

CHASSOT, A. A Ciência Através dos Tempos. 9 ed. São Paulo: Moderna, 1994.

ETGES, N. J. Ciência, interdisciplinaridade e educação. In: Jantsch, A. P. & Bianchetti, L. (orgs.) Interdisciplinaridade: para além da filosofia do sujeito. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

FELTRE, R. Química. 6 ed. São Paulo: Moderna, 2004, v.3.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do Saber. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1976.

LEMBO, A. Química Realidade e Contexto. São Paulo: Ática, 2000, v.3.

LINHARES, S. e GEWANDSZNAJDER, F. Biologia Hoje. 7 ed. São Paulo: Ática, 2000, v.1.

LOPES, S.G.B.C. Bio. São Paulo: Saraiva, 2002, v.1.

MACHADO, S. Biologia de Olho no Mundo do Trabalho. São Paulo: Scipione, 2003.

PERUZZO, F. M. e CANTO, E. L. Química na Abordagem do Cotidiano. 4 ed. São Paulo: Moderna, 2006, v.3.

PRADO, M. Guia Prático Novo ENEM: ciências da natureza e suas tecnologias {S.l. : s.n.}, 2009.

USBERCO, J. e SALVADOR, E. Química. 12 ed. São Paulo: Saraiva, 2009, v.3.

UZUNIAN, A. e BIRNER, E. Biologia. 3 ed. São Paulo: Harbra, 2005, v.1.

ZABALA, A. Enfoque Globalizador e Pensamento Complexo: uma proposta para o currículo escolar. Porto Alegre: Artmed, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica - ISSN: 2447-6943

Revista Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica

Colégio de Aplicação da UFPE

Endereço
Avenida da Arquitetura S/N Cidade Universitária
CEP 50740 - 550

Telefones
Secretaria: (81) 2126-8332
Direção: (81) 2126-8335