SOLIDARIEDADE NO CONTEXTO LABORAL: práticas de numeramento como táticas de resistência de estudantes camponeses da EJA

Valdenice Leitao da SILVA, Maria da Conceição Ferreira Reis FONSECA

Resumo


Neste artigo, refletimos sobre a solidariedade flagrada em práticas de numeramento no contexto laboral, compreendida como tática de resistência à ação desumanizadora imposta pelos modos de produção. Para subsidiar essa reflexão, valemo-nos de material empírico produzido numa investigação realizada com estudantes da Educação de Pessoas Jovens e Adultas (EJA), com idade compreendida entre 16 e 55 anos, moradores de uma região campesina pernambucana – o Juá, e que trabalham nas facções de produção de roupas em jeans. Na fundamentação teórica, buscamos colocar em diálogo diversos campos: o da EJA e o dos estudos sobre numeramento; o das teorizações de Paulo Freire e o da formação experiencial; o da Educação do Campo e o da Etnomatemática. A metodologia adotada referenciou-se num marco etnográfico orientador dos procedimentos de trabalho de campo e da análise do material empírico. Nessa análise, procura-se compreender as práticas de numeramento como práticas discursivas, conformando-se no modo como são delineadas práticas laborais, escolares e cotidianas, das quais trabalhadores-estudantes participam ou que são por elas e eles narradas, e às quais se atribui valor social e tático, como modo de pensar e viver o trabalho, a apropriação do conhecimento e as relações sociais.

 

SOLIDARITY IN THE EMPLOYMENT CONTEXT: numeracy practices as tactics of resistance of rural students of EJA


ABSTRACT

This paper aims at discussing solidarity spotted in numeracy practices on labor contexts, comprehended as tactics of resistance to the de-humanizer action imposed by the production means. To support this discussion, we use of the empirical data obtained in researching with students of a Youth and Adult Education Program, of ages ranging 16 to 56 years old, who live in the rural region of Pernambuco – more precisely, in the town of Juá –, and who work in the production of denim clothing. We sought to establish a theoretical dialog between diverse fields: Adult Education and Numeracy Studies; Paulo Freire’s thinking and of Experiential Formation; Rural Education and Ethnomathematics. The methodology adopted is referenced upon an ethnographic framework which orients the procedures of fieldwork and analysis of empirical data. In this analysis, an effort has been made towards the understanding of numeracy practices as discursive practices, with their tactic and social values, as an way of thinking and living the work, the learning, and the social relations.


Palavras-chave


Solidariedade; Práticas de Numeramento; Educação de Jovens e Adultos; Educação do Campo; Etnomatemática; Táticas; Solidarity; Numeracy Practices; Youth and Adult Education; Rural Education; Ethnomathematics; Tactics

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v5i1.2216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br