O dado na docência em matemática e Foucault: uma constituição docente entre penduricalhos e ética

Grace Da Ré Aurich, Samuel Edmundo López Bello

Resumo


Este artigo trata-se de um recorte de uma tese de doutorado que discutiu a ética e a diferença na invenção de uma docência em Matemática em meio à vida, por meio da reescrita de si, em uma perspectiva pós-estruturalista, com autores das filosofias da diferença, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade XXXXX XX XXX XXXXX XX XX (XXXXX – XXXX). O objetivo deste artigo é discutir algumas questões – clichês - que se entende colocar a docência em matemática como algo que já está dado na área da Educação. Utilizam-se os conceitos de moral, de ética e de jogos de verdade em Foucault para desestabilizar prescrições de verdades oriundas das ciências da Educação e da Psicologia que ditam como deve ser uma docência em Matemática. Realiza-se uma experimentação de pensamento com o material de pesquisa caracterizado por uma criação textual de autoria própria – Vidário de Pendurela – constituído de escritos de uma docência em matemática narrados por Pendurela. Por fim, são lançadas algumas provocações que podem vir a impulsionar outros modos de pensar e produzir docências a fim de incitar a docência em matemática à produção de sua própria diferença.


Palavras-chave


Docência em Matemática; Moral; Ética; Jogos de Verdade; Diferença

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v9i2.237640

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br