Formação de Professores: aspirações e anseios que motivaram professores a estar-com a Investigação Matemática

Paulo Wichnoski

Resumo


Neste texto[1] apresento resultados provenientes de um projeto de formação de professores de matemática inserido no paradigma da Investigação Matemática. De uma postura fenomenológica, sob a abordagem qualitativa, interroguei as aspirações que motivaram professores de matemática a estar-com[2] a Investigação Matemática no contexto do projeto formativo na intenção de conhecer os anseios e as pretensões que os motivaram a participar. É possível afirmar que a inserção dos professores no âmbito do projeto foi movida pelos interesses de iniciação na pesquisa e de aprimoramento profissional da prática pedagógica docente, havendo uma eminente preocupação com as ações voltadas à sala de aula e com o ensino de matemática.


[1] A primeira versão deste texto foi publicada nos anais do VI Simpósio Nacional de Educação, 2018. Essa é uma versão revisada e ampliada.

[2] Termo ligado à concepção heideggeriana que diz do ser-com, o qual significa estar junto a, ao existir no mundo (BICUDO, 2009) e será aclarado em momento oportuno, ainda no escopo deste trabalho.


Palavras-chave


Formação de professores; Investigação Matemática; Pesquisa qualitativa; Fenomenologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v9i3.238082

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br