Aspectos epistemológicos das discussões sobre formação de professores em trabalhos publicados na Conferência Nacional sobre Modelagem na Educação Matemática

Cristiane Elise Reich Matioli, Gabriele Sousa Lins Mutti, Tiago Emanuel Klüber

Resumo


Neste artigo discutimos aspectos epistemológicos concernentes à formação continuada de professores mencionadas nos trabalhos publicados na Conferência Nacional sobre Modelagem na Educação Matemática (CNMEM) na última década. A pesquisa foi orientada pela interrogação: O que se mostra, epistemologicamente, das discussões apresentadas pelos autores que discorrem sobre formação de professores, mencionados nos trabalhos sobre formação continuada publicados na CNMEM? Esta foi estabelecida sob a abordagem qualitativa, segundo uma perspectiva fenomenológica-hermenêutica. Foram analisados 18 trabalhos publicados na conferência. A análise  revelou que não há unanimidade de compreensão quanto aos encaminhamentos que devem ser adotados no contexto da formação continuada de professores e, do mesmo modo, no da formação continuada em Modelagem, o que explicita a necessidade de intensificação de esforços da comunidade acadêmica no sentido de buscar pelo estabelecimento de parâmetros, mesmo que mínimos, que busquem harmonizar o diálogo entre essas instâncias, visando o aprimoramento de iniciativas de formação que favoreçam a prática recorrente de modelagem dos professores.


Palavras-chave


Formação de professores, Educação Matemática, Modelagem Matemática, Fenomenologia, Epistemologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v10i3.239306

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br