Ensino de Álgebra nos anos iniciais do Ensino Fundamental: uma reflexão sobre a BNCC e o currículo municipal

Cintia Aparecida Bento dos Santos, Eder Anelli da Silva

Resumo


Vista como um ensino tradicional de cálculos e simbolismos, a álgebra ganha protagonismo quando discutida por variados autores e identificada sua linguagem e pensamento próprio e específico, que desenvolve capacidades matemáticas e conhecimentos algébricos que permitem ao aluno contextualizar-se e ampliar seus processos cotidianos, nas mais abrangentes situações. O objetivo é discutir o pensamento algébrico nos anos iniciais do ensino fundamental (1º a 5º ano), com base na BNCC (2017) Currículo da cidade de São Paulo (2019), considerando seu Ciclo de Alfabetização (1º ao 3º ano) e Ciclo Interdisciplinar (apenas 4º e 5º ano), que refletem a Álgebra nestes níveis de ensino, com propostas eficazes e que corroboram em seus conceitos. A metodologia adotada é a de análise documental. Logo, serão discutidos conceitos importantes do ensino da álgebra e o processo de desenvolvimento do pensamento algébrico, partindo de referenciais teóricos que convergem com a etapa de ensino proposta.


Palavras-chave


BNCC; Currículo Municipal; Álgebra; Pensamento Algébrico; Anos Iniciais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v11i3.248057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br