Ambientes Virtuais de Aprendizagem: a contribuição da Educação a Distância para o ensino remoto de emergência em tempos de pandemia

Taissa Vieira Lozano Burci, Ana Paula de Souza Santos, Patricia Lakchmi Leite Mertzig, Camila Tecla Mortean Mendonça

Resumo


O presente artigo emerge em um contexto de pandemia causado pela Covid-19 que alterou totalmente a oferta da educação presencial. Dessa forma, o objetivo deste texto é explorar o uso dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), oriundos da Educação a Distância (EaD), como um importante recurso organizacional do ensino remoto de emergência. Acreditamos que o processo de consolidação da EaD e seus recursos contribui com a instrumentalização da demanda emergencial que estamos vivenciando. A metodologia adotada é uma pesquisa bibliográfica e documental com abordagem qualitativa. Observamos que o AVA foi utilizado como uma forma de organizar as aulas presenciais transpondo sua organização para um espaço virtual, em que os alunos tiveram acesso aos materiais pedagógicos da disciplina, as atividades, aos recados e aos fóruns de discussões. Concluímos que a utilização dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem possibilitou uma melhor organização das aulas e do atendimento educacional permitindo que os alunos pudessem acompanhar diariamente as aulas da educação básica ao ensino superior, por outro lado possibilitou a interação pedagógica entre os alunos e professores. Aos responsáveis dos alunos em idade escolar facilitou a organização da rotina escolar que ocorria paralelamente às suas ocupações profissionais e familiares que também foram alteradas durante a pandemia.

 


Palavras-chave


Ferramentas Interativas, Educação a Distância, Ensino Remoto de Emergência, Educação Presencial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v11i2.248136

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br