EDUCAÇÃO E TERRITÓRIO: UMA MIRADA DESDE DA LUTA DE CLASSES

Alexandre Peixoto Faria Nogueira

Resumo


A educação, em sua institucionalização, representa um instrumento de manutenção das relações sociais hegemônicas, onde o papel do Estado, a partir de sua relação com o grande capital, implementam políticas para que a escola atenda aos interesses dos seus pares, ou seja, a educação/escola é um instrumento de reprodução das relações capitalistas de produção. No entanto, a escola também pode ser considerada como um espaço contra-hegemônico, um espaço de possibilidades para os sujeitos que lutam e constroem seus territórios para além das relações hegemônicas. O território passa a ser um elemento fundante para compreender não só o papel da escola no desenho societário, como também, visibilizar as estratégias da reprodução metabólica e de subordinação do capital, onde o conflito territorial subsidia a compreensão da dinâmica da luta de classes. No presente texto buscaremos compreender a relação entre escola, território e a (re)produção das relações sociais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Ensino de Geografia (Recife) - ISSN: 2447-4436



INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 
 http://diadorim.ibict.br/bitstream/1/1678/1/azul.jpg