Apropriação da Educação Ambiental no Ensino Fundamental nas Aulas de Geografia no Âmbito do Programa Despertar no Município de São Desiderio-BA-Brasil.

Gersica Linhares dos Santos Flores de Araujo, Robson Soares Brasileiro

Resumo


O presente artigo analisa o Programa Despertar criado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/FAEB). Este encontra-se alicerçado nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), que por sua vez, insere a Educação Ambiental nos currículos escolares por meio do tema transversal meio ambiente, eixo norteador do programa.Para inseriresta temática no currículo das escolas rurais do município de São Desidério Programa Despertar tem como base a metodologia Pedagogia por Projetos, porsuas práxis, proporciona a ampliação dos limites da sala de aula, por meio de situações práticas e um ensino contextualizado.Opresente trabalho analisa como os conteúdos sobre Educação Ambiental estão sendo trabalhadosno componente curricular de geografia no âmbito do Programa Despertar, bem como, a partir de que ações pedagógicas os estudantes demonstram o empoderamento das ações efetivadas. Para isso, foram realizadas observações empíricas ecoleta de informações. No presente artigo é abordado a relação das questões ambientais na perspectiva do ensino da geografia e sua aproximação aos estudos ambientais por meio da relação sociedade e natureza,apresenta-se e discute as formas de inserçãodo tema Educação Ambiental nos processos educativos nas aulas de geografia no âmbito do referido programa.

 

Palavras-chave: São Desidério;Educação Ambiental; Programa Despertar;Geografia.


Palavras-chave


Ensino de Geografia; Saberes docentes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.51539/2594-9616.2018.240465



INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.