EMPRESARIZAÇÃO NO FIGUEIRENSE FUTEBOL CLUB E NO SPORT CLUB INTERNACIONAL

Marcio Silva Rodrigues, Rosimeri de Fátima Carvalho da Silva

Resumo


Devido à crescente influência das empresas no mundo de hoje, as estratégias, a linguagem, as
técnicas e o lucro, antes dimensões restritas a esse tipo de organização, transbordaram para
outros tipos de organizações. Nesse contexto, percebe-se que os clubes de futebol, associados a
empresários capitalistas, ao longo dos anos, começaram a tratar o futebol como um negócio.
Busca-se, neste estudo, analisar a influência que a noção de empresa (empresarização) exerce em
dois clubes de futebol que participaram da primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2005
(Figueirense e Internacional). Para realizar esta pesquisa de natureza descritivo-interpretativa,
utilizou-se a técnica de estudo de multi-caso, tendo como unidade de análise o clube de futebol. Os
entrevistados foram selecionados por julgamento e os dados, coletados de duas formas:
secundários e primários (entrevista semi-estruturada). Com base nos indicadores selecionados,
ficou evidente que o Internacional possui um processo de em presarização m ais “evoluído” que o
Figueirense. Além disso, ao serem influenciados pelo modelo empresarial, esses clubes sofreram
profundas modificações, tais como: a alteração da relação clube-torcedor; a modificação da noção
de concorrência e a transformação de jogadores em mercadorias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................