De Que Lado Você Samba? uma proposta de análise midiática da música popular massiva

Jeder Janotti Jr.

Resumo


O artigo apresenta uma metodologia de análise da música popular massiva pela perspectiva da cultura midiática, ou seja, para além das análises textuais da música, o que se procura observar são os aspectos midiáticos pressupostos nas culturas auditivas de recepção presentes nos gêneros musicais da cultura popular massiva.

Palavras-chave


música popular; análise; mídia

Texto completo:

PDF

Referências


ABPD. Disponível em: .

ADORNO, Theodor, HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

AMARAL, Adriana. Categorização dos Gêneros Musicais na Internet – para uma etnografia virtual das práticas comunicacionais na plataforma Last.FM. In: FREIRE FILHO, J.; HERSCHMANN, M. (orgs.). Novos Rumos da Cultura da Mídia: indústrias, produtos, audiências. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

AQUINO, Maria Clara. Hipertexto 2.0, folksomania e memória coletiva: um estudo das tags na organização da WEB. Revista e-compós, 2007. Disponível em: . Acesso em: 1 fev. 2008.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da Arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Distinction: a social critique of the judgment of taste. London: Routledge, 1984.

BARBERO, Jesus M. Dos Meios às Mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro : EdUFRJ, 2006.

BRACKETT, David. Interpreting Popular Music. Berkeley/Los Angeles/London: University of California Press, 1995.

CARDOSO FILHO, Jorge. Música Popular Massiva na Perspectiva Midiática: estratégias de agenciamento e configuração em pregadas no heavy metal. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas. Salvador: FACOM/UFBA, 2006.

DANTAS, Danilo Fraga. A Prateleira do Rock Brasileiro: uma análise das estratégias midiáticas utilizadas nos discos de rock brasileiro nas últimas cinco décadas. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas. Salvador: FACOM/UFBA, 2007.

DIAS, Márcia Tosta. Os Donos da Voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2000.

FABBRI, Paolo. El Giro Semiótico. Barcelona: Editorial Gedisa, 2000.

FREIRE FILHO, João; JANOTTI JR., Jeder. Comunicação e Música Popular Massiva. Salvador: EdUfba, 2006.

FISKE, John et al . Conceptos Clave en Comunicación y Estudios Culturales. Buenos Aires: Amorrotu Editores, 1995.

FRITH, Simon. Performing Rites: on the value of popular music. Cambridge/Massachusett: Havard University Press, 1996.

FRITH, Simon; STRAW, Will; STREET, John. The Cambridge Companion to Pop and Rock. Endiburgh: Cambridge University Press, 2001.

GOMES, Itânia. A Noção de Gênero Televisivo como Estratégia de Interação: o diálogo entre os cultural studies e os estudos da linguagem. Revista Fronteiras de Estudos Midiáticos, vol. IV, nº2, dez/2002. São Leopoldo: Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Unisinos.

GRUPO de Pesquisa Mídia e Música Popular Massiva. Disponível em: .

HENRIQUES, Fábio. Guia de Mixagem. Rio de Janeiro: Música & Tecnologia, 2007.

HERSCHMANN, Micael. O Funk e o Hip Hop invadem a cena. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000.

HERSCHMANN, Micael. Lapa, Cidade da Música. Rio de Janeiro: Maud X, 2007.

JANOTTI JR, Jeder. Aumenta que isso aí é rock and roll: mídia, gênero musical e identidade. Rio de Janeiro: E-papers, 2003.

JANOTTI JR, Jeder. Heavy Metal com Dendê: música e mídia em tempos de globalização. Rio de Janeiro: E-papers, 2004.

JANOTTI JR, Jeder. Por uma análise midiática da música popular massiva: uma proposta de análise metodológica para a compreensão do entorno comunicacional, das condições de produção e reconhecimento dos gêneros musicais. Revista Ecompós (Brasília), v.1, 2006. Disponível em:. Acesso em: 16 abril 2007.

JANOTTI JR, Jeder. Música Popular Massiva e Comunicação: um universo particular. Revista Interim (Curitiba), v.4, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2008.

Last.FM. Disponível em: .

LIMA, Tatiana. Mangueabeat – da Cena ao álbum: performances midiáticas de Mundo Livre S/A e Chico Science & Nação Zumbi. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas. Salvador: FACOM/UFBA, 2007.

McQUAIL, Denis. Teoria da Comunicação de Massas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

MARCHI, Leonardo di. A Angústia do Formato: uma história dos formatos fonográficos. Revista E-Compós, nº 2, jul/2004. Disponível em: . Acesso em: 1 abril 2005.

MARCHI, Leonardo di. O Significado Político da Produção Fonográfica Independente Brasileira. Revista E-compós, 2007. Disponível em: http://www.compos.org.br/e-compos. Acesso em: 1 fev. 2008.

MARTIN, George (org.). Fazendo Música: o guia para compor, tocar e gravar. Brasília: Editora da UnB, 2002.

NOGUEIRA, Bruno. Ok Computer: novas práticas da indústria fonográfica geradas pela internet. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Recife: Centro de Artes e Comunicação/UFPE,2008.

NEGUS, Keith. Music Genres and Corporate Culture. London: Routledge, 1999.

PRIMO, Alex. O Aspecto Relacional das Interações na WEB 2.0. Revista E-compós, 2007. Disponível em: . Acesso em: 1 fev. 2008.

SÁ, Simone Pereira de. Explorações da Noção de Materialidade da Comunicação. Contracampo: Revista do Programa de Pós Graduação em Comunicação, Niterói, vol. 10/11, p. 31-44, 2004.

SÁ, Simone Pereira de. A música na era de suas tecnologias de reprodução. Revista E-Compós (Brasília), v. 6, p. 1-15, 2006a. Disponível em: . Acesso em: 1 fev. 2008.

SÁ, Simone Pereira de. A nova ordem musical: notas sobre a noção de “crise” da indústria fonográfica e a reconfiguração dos padrões de consumo(mimeo) Gepicc, 2006.

SHUKER, Roy. Vocabulário de Música Pop. São Paulo: Hedra, 1999.

STOCKFELT, Ola. Adequates Modes of Listening. In: COX, Christoph; WARNER, Daniel. Audio Culture: readings in modern music. New York/London: Continuum, 2006.

STRAW, Will. Systems of Articulation, Logics of Change: communities and scenes in popular music. Cultural Studies. London: Routledge, v. 5, n. 3, p. 361-375, oct. 1991.

TATIT, Luiz. Musicando a Semiótica. São Paulo: Annablume, 1997.

TATIT, Luiz. O Século da Canção. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

THÉBERGE, Paul. Plugged In: technology and popular music. In: FRITH, Simon; STRAW, Will; STREET, John. The Cambridge Companion to Pop and Rock. Endiburgh: Cambridge university Press, 2001.

VALENTE, Heloísa. As Vozes da Canção na Mídia. São Paulo: Via Lettera, 2003.

VERÓN, Eliseo. La Semiosis Social: fragmentos de una teoría de la discursividade. Barcelona: Gedisa Editorial, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil