A Reconfiguração do Jornalismo na Primeira Década do Século XXI

Demétrio de Azeredo Soster

Resumo


Este artigo observa as transformações do jornalismo, aqui entendido como uma prática de sentido, em uma perspectiva sistêmica, marcada por uma profunda imersão tecnológica da sociedade. Faz-se, em primeiro lugar, a contextualização do atual momento evolutivo; salienta-se a emergência de um novo modelo de jornalismo, que chamamos de midiatizado; a explicitação de suas principais categorias conceituais; bem como uma reflexão do que representa, a este, integrar um sistema, o midiáticocomunicacional, que reconfigura suas formas e processos. Conclui-se que, para compreender este jornalismo, é necessário observá-lo antes processualmente que em termos de forma.

Palavras-chave


jornalismo; jornalismo midiatizado; midiatização; reconfigurações jornalísticas

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Luiz. A objetividade jornalística. Porto Alegre: Sagra – D.C. Luzzatto Editores, 1996.

BARALDI, Cláudio; CORSI, Giancarlo; ESPOSITO, Elena (orgs). Glossário sobre la teoria social de Niklas Luhmann. México: Anthropos, 1996.

BARBOSA, Gustavo; RABAÇA, Carlos Alberto. Dicionário de comunicação. São Paulo: Ática, 1995

BUCCI, Eugênio. Entrevista. In: COHN, Sergio; SAVAZONI, Rodrigo. Cultura Digital.br. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2009.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo, Paz e Terra, 2003. (A Era da Informação: economia, sociedade e cultura, 1)

COHN, Gabriel. Qual é a forma da sociedade da informação? In: Práticas midiáticas e espaço público. FAUSTO NETO, Antônio. et al (orgs.) Porto Alegre: Edpucrs, 2001.

FILAK, Vincent F.; QUIN, Stephen.Convergent journalism: an introduction. Oxford: Focal Press, 2005.

FAUSTO NETO, Antônio. Midiatização, prática social - prática de sentido.

ENCONTRO DA REDE PROSUL: Seminário Sobre Midiatização, 2006, Unisinos, São Leopoldo.

FAUSTO NETO, Antônio. Mutações nos discursos jornalísticos: da ‘construção da realidade’ à ‘realidade da construção’. In: Edição em jornalismo: ensino, teoria e prática. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2006-a.

FERREIRA, Jairo. Um caso sobre a midiatização: caminhos, contágios e armações da notícia. In: Fausto, Antônio; Gomes, Pedro; Braga, José Luiz; Ferreira, Jairo (orgs.) Midiatização e processos sociais na América Latina. 1ª ed. São Paulo: Paulus, 2008.

GOMES, Pedro Gilberto. Filosofia e ética da comunicação na midiatização da sociedade. São Leopoldo: Unisinos, 2006.

FERREIRA, Jairo. O conceito de dispositivo: explorando dimensões de análise. Ecos Revista. Pelotas: Universidade católica de Pelotas – Educat, v. 7, n. 2, jul. – dez. 2003.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

JOHNSON, Steven. Emergência: a dinâmica da rede em formigas, cérebros, cidades e softwares. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003

LASH, Scott. Crítica de la información. Buenos Aires: Amorrortu, 2005.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2008.

LUHMANN, Niklas. Introdução à teoria dos sistemas. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

LUHMANN, Niklas. A realidade dos meios de comunicação. São Paulo: Paulus, 2005.

MARCONDES FILHO, Ciro (org). Dicionário de Comunicação. São Paulo: Paulus, 2009.

MARCONDES FILHO, Ciro. A saga dos cães perdidos. São Paulo: Hacker, 2000.

MAZLISH, Bruce. La cuarta discontinuidad : la coevolución de hombres y máquinas. Madrid: Alianza, 1995.

MOUILLAUD, Maurice. O jornal: da forma ao sentido. Brasília: Editora Paralelo 15, 1997.

RÜDIGER, Francisco. Introdução às teorias da cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2007.

SÁDABA, Charo; PORTILLA, Idoia; GARCIÁ AVILÉS, José Alberto; MASIP, Pere; SALAVERRÍA, Ramón. Métodos de investigación sobre convergência periodistica. In: NOCI, Javier Díaz; PALACIOS, Marcos. Metodologia para o estudo dos cibermeios: estado da arte e perspectivas. Salvador: Edufba, 2008.

SODRÉ, Muniz. A narração do fato: notas para uma teoria do acontecimento. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

SOSTER, Demétrio de Azeredo Soster. Modelo para análise do jornalismo midiatizado. In: FIRMINO, Fernando; SOSTER, Demétrio de Azeredo Soster. Metamorfoses jornalísticas 2: a reconfiguração da forma. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2009.

SOSTER, Demétrio de Azeredo Soster. O jornalismo em novos territórios conceituais: internet, midiatização e a reconfiguração dos sentidos midiáticos. São Leopoldo: Unisinos, 2009. Tese (Doutorado em Comunicação), Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2009-a.

SOSTER, Demétrio de Azeredo. Auto-referência e co-referência nas páginas do jornal Folha de S.Paulo. Anais. VII Congresso da SBPJOR. Associação Brasileira de pesquisadores em Jornalismo. São Paulo: 2009-b.

SOSTER; Demétrio de Azeredo; SILVA, Fernando Firmino. Metamorfoses jornalísticas 2: a reconfiguração do forma. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2009-c.

SOSTER, Demétrio de Azeredo. Midiatização: a terceira descontinuidade do jornalismo. Anais. VI Congresso da SBPJOR. Associação Brasileira de pesquisadores em Jornalismo. São Bernardo do Campo: 2008.

SOSTER, Demétrio de Azeredo. Jornalismo midiatizado: a mídia diante do espelho. In: FELIPPI, Ângela; PICCININ, Fabiana; SOSTER, Demétrio de Azeredo. Metamorfoses jornalísticas: formas, processos e sistemas. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2007.

SOSTER, Demétrio de Azeredo. Ensino de edição em jornais impressos: uma abordagem metodológica. In: FELIPPI, Ângela; PICCININ, Fabiana;

SOSTER, Demétrio de Azeredo. Edição em jornalismo: ensino, teoria e prática. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2006.

WERNECK SODRÉ, Nelson. História da imprensa no Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Diretórios e Indexadores: Sumários, LivRe/CNEN, Periódicos UFPE, .periódicos. CAPES (em atualização).

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil