Torture Porn: estética do gozo e exercício perverso no cinema

Frederico Antonio Cordeiro Feitoza

Resumo


As imagens informalmente chamadas de torture porn, presentes em filmes recentes como O albergue e Jogos Mortais, chamam a atenção para uma sensibilidade que põe em conflito os mecanismos de defesa do “eu” e levam o espectador a gozar com a tortura e a mutilação das vítimas: “por que ele permanece diante dessas imagens, apesar do mal estar?” A partir desse problema, põe-se em questão os limites técno-estéticos de representação da agressividade, do mórbido e do abjeto, como modo de satisfação que agencia a economia de libido do espectador em acordo com os imperativos hiper-estimulantes do entretenimento de consumo As especulações sobre essa temática resultarão da intercessão entre o campo da estética da comunicação e a psicanálise.

Palavras-chave


estética do gozo; torture porn; real

Texto completo:

PDF

Referências


CHARBEY; SCHWARTZ. Leo; Vanessa (org.) O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo, Cosac & Naify, 2004.

EAGLETON, Terry. A ideologia da estética. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1993.

EDMUNDSON, Mark. Nightmare on mainstreet: angels, sadomasochism and the culture of gothic. Harvard University Press, 1997.

MARCUSE, Hebert. Eros e Civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro, LTC, 1999.

SAFATLE, Vladimir. Cinismo e falência da crítica. São Paulo, Boitempo, 2008.

SLOTERDIJK, Peter. Regras para o parque humano: uma resposta à carta de Heidegger sobre o humanismo. São Paulo, Estação Liberdade, 2000.

ZIZEK, Slavoj. A visão em paralaxe. São Paulo, Boitempo, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2018 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil