Olimpin-Up: o tributo imagético à Liz Taylor nas páginas da Veja

Juliana de Oliveira Teixeira, Paulo César Boni

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a matéria de capa da revista Veja de 30 de março de 2011, quando, por ocasião de sua morte, a atriz Elizabeth Taylor foi homenageada. Lançando mão de mais de 15 fotografias de sua carreira, a revista montou um verdadeiro tributo imagético que – do começo ao fim – encaixa-se nas teorias de projeção-identificação dos olimpianos de Morin (1997). Além disso, também associa a imagem da atriz a mulheres como Marilyn Monroe, Ava Gardner e Grace Kelly, elevando-a a emblema de beleza e mito da cultura de massa. Utilizando como ponto de apoio a metodologia da semiótica peirciana, conclui-se que as fotografias selecionadas por Veja exaltam o ideal inimitável e o modelo imitável do herói imaginário – configurando a atriz como uma olimpin-up: olimpiana na vida e pin-up na beleza e sensualidade.

Palavras-chave


elizabeth taylor; olimpianos; pin-up; revista veja

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil