Confissão positiva, polêmica e agir racional nas práticas e interações do pastor Silas Malafaia no Facebook

Adriana do Amaral Freire

Resumo


Este artigo propõe analisar os discursos presentes na fan page do Facebook do pastor Silas Malafaia, da igreja neopentecostal Assembleia de Deus Vitoria em Cristo, à luz das teorias da ação comunicativa e interação simbólica, tomando como base o conceito de Habermas (2012), e do poder em Foucault (1979; 2001) e Bordieu (2003). A presença do discurso religioso nos ambientes digitais da internet é favorável a questionamentos, contudo, são as construções das falas religiosas e as suas marcas ideológicas, corporificadas no ambiente do ciberespaço, que se destacam na análise. Assim, para localizar os indícios dessas práticas e delimitar um vasto conteúdo religioso na web, a fim de observar tais fenômenos ideológicos, elegemos a fan page do pastor evangélico Silas Malafaia, como espaço digital de observação. Destacamos na pesquisa as falas atribuídas ao pastor e as interações dos seus seguidores para revelar como as categorias citadas emergem no conteúdo extraído do ciberespaço. Observou-se que no polo do emissor o conteúdo apresentou um gênero mercadológico amparado na Teologia da Prosperidade e que, também, são utilizadas expressões e frases que trazem um sentido de superioridade como conotação principal. A pesquisa evidencia ainda os comportamentos dos atores que compõem a rede e que legitimam a diversidade cultural e, inclusive, religiosa, do ambiente digital.

 

Palavras-chave


Facebook; interacionismo simbólico; confissão positiva; ação racional; poder

Texto completo:

PDF

Referências


BERGER, Peter L. O Dossel Sagrado: Elementos para uma Teoria Sociológica da Religião. São Paulo: Paulus, 1985.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003.

DURKHEIM, Émile. As Formas Elementares de Vida Religiosa. São Paulo: Paulinas, 1989.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

______. A Ordem do Discurso. São Paulo: Edições Loyola, 2001.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. São Paulo: LCT, 1989.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do Agir Comunicativo: Sobre a Crítica da Razão Funcionalista. São Paulo: Martins Fontes, 2012. v.2.

HALL, Stuart. Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

MARIANO, Ricardo. Entrevista: O Pentecostalismo no Brasil, Cem Anos Depois. Uma Religião dos Pobres. Metodista: São Paulo, 2010. Disponível em: . 19 de set. 2013.

SPADORO, Antonio. Ciberteologia: Pensar o Cristianismo nos Tempos da Rede. São Paulo: Paulinas, 2012.

THOMPSON, John B. Ideologia e Cultura Moderna. Petrópoles: Vozes, 1995.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v16i1.237997

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil