Atlas Mnemosyne e Saber Visual: atualidade de Aby Warburg diante das imagens, mídias e redes

Jane Cleide de Sousa Maciel

Resumo


A compreensão das imagens engendrada por uma observação atenciosa aos detalhes expressivos ao mesmo tempo em que considera sua inscrição dentro das situações socioculturais e de historicidade dos meios é um legado inspirador deixado por Abraham Warburg para a teoria da imagem. Neste artigo, iremos  apresentar de maneira concisa as singularidades de sua ciência da cultura, considerando em particular sua paradigmática e derradeira obra, o Atlas de Imagens Mnemosyne, que será debatido como forma de pensamento e de expressão que possui múltiplas linhas de convergência com as imagens, mídias e redes da atualidade. A partir da teoria de Warburg e também de autores (AGAMBEN, 2012; DIDI-HUBERMAN, 2013a, 2013b; GUINZBURG, 1989; SIEREK, 2009) que comentam e atualizam esse arcabouço analítico, veremos como a “Forma Atlas” pode ser entendida como  instrumento de orientação, de escrita e de leitura das imagens, pertinente aos estudos sobre a cultura visual contemporânea.


Palavras-chave


Atlas Mnemosyne; Aby Warburg; Saber Visual; Sobrevivência; Fotografia.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Aby Warburg e a ciência sem nome. In: Dossiê Aby Warburg. Organização Cezar Bartholomeu. Revista Arte e Ensaios. Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – EBA, UFRJ, ano XVI, número 19, 2009.

__________. Notas sobre o gesto. Artefilosofia: Revista do Instituto de Filosofia, Artes e Cultura. Ouro Preto. nº 04, p.09-14, jan. 2008.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013a.

__________. Atlas ou a gaia ciência inquieta. Lisboa: KKYM, 2013b

GUINZBURG, Carlo. De A. Warburg a E.H.Gombrich: Notas sobre um problema de método. In:______. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

KNAUSS, Paulo. Aproximações disciplinares: história, arte e imagem. Anos 90: Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. v. 15, nº 28, p.151-168, dez. 2008.

LISSOVSKY, Mauricio. A vida póstuma de Aby Warburg: por que seu pensamento seduz os pesquisadores contemporâneos da imagem?. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas. Belém. v. 9, nº 2, p. 305-322, maio-ago. 2014.

MEDIALAB.UFRJ. Atlas #ProtestosBR. Disponível em: < http://medialabufrj.net/mnemopolis/atlas/>. Acesso em 31 de ago 2018.

MICHAUD, Philippe-Alain. Aby Warburg e a imagem em movimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

SIEREK, Karl. Images oiseux: Aby Warburg et la théorie des médias. Paris: Klincksiek, 2009.

WARBURG, Aby. Atlas Mnemosyne. Madri: Akal, 2010

__________. Mnemosyne. In: Dossiê Aby Warburg. Organização Cezar Bartholomeu. Revista Arte e Ensaios. Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – EBA, UFRJ, ano XVI, número 19, 2009.

__________. Imagens da região dos índios Pueblo da América do Norte. In: Concinnitas. Revista do Instituto de Artes da UERJ. Ano 6, v. 1, nº 8, julho 2005.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v16i2.238041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil