Algo para lembrar os segredos dos dias estranhos: a cosmovisão de H.P. Lovecraft em Stranger Things

Lucio Reis Filho

Resumo


Coisas estranhas acontecem em Hawkins, Indiana. Em 1983, fenômenos sobrenaturais começam a assolar a pacata cidade do médio-oeste americano depois que uma agência governamental de fins escusos abre um portal para outra dimensão, libertando os horrores que lá habitam. Esta é a premissa de Stranger Things (2016-17), série original da Netflix criada pelos irmãos Duffer. Todavia, sabemos de qual dimensão esses fenômenos vêm: das páginas de Stephen King, dos filmes de Steven Spielberg e Ridley Scott; do tabuleiro de Dungeons & Dragons. A despeito dos mais óbvios canais de intertextualidade, observaremos a influência mais relevante para a criação da atmosfera de horror da segunda temporada: a obra de H.P. Lovecraft, notadamente o conto “A Cor que Caiu do Espaço” (1927) e os Mitos de Cthulhu. A inspiração em Lovecraft, declarada pelos criadores da série, transforma Hawkins em uma paisagem de horror, leva um dos protagonistas à beira da loucura e projeta a sombra mortal de uma abominação antiga.


Palavras-chave


Stranger Things; H.P. Lovecraft; A Cor que Caiu do Espaço; Mitos de Cthulhu

Texto completo:

PDF

Referências


BLACK, A. Crawling celluloid chaos – H.P. Lovecraft in cinema. Necronomicon – The Journal of Horror and Erotic Cinema. Book 1. London, UK: Creation Books, 1996.

CARROLL, N. A filosofia do horror ou paradoxos do coração. Campinas, SP: Papirus, 1999.

GRUNENBERG, C. (ed.). Gothic: transmutations of horror in late twentieth century art. Cambridge, Massachusetts: MIT Press, 1997.

GYGAX, G. Monster Manual for Advanced Dungeons & Dragons. 4 ed. Lake Geneva, MI: TSR Games, 1979.

______. Livro dos Monstros para Advanced Dungeons & Dragons. São Paulo: Abril Jovem, 1995.

HURLEY, K. “Reading like an alien: posthuman identity in Ridley Scott’s ‘Alien’ and David Cronenberg’s ‘Rabid’”. In: HALBERSTAM, Judith; LIVINGSTON, Ira (eds.). Posthuman bodies. Bloomington: Indiana University Press, 1995.

JOSHI, S.T. I am Providence: The Life and Times of H.P. Lovecraft. New York, NY: Hippocampus Press, 2013.

KELAHAN, M. H.P. Lovecraft on the silver screen. In: H.P Lovecraft goes to the movies. New York: Fall River Press, 2011.

LOVECRAFT, H.P. A cor que caiu do espaço. Trad. Guilherme da Silva Braga. São Paulo: Hedra, 2011.

______. “Horror sobrenatural em literatura”. In: Grandes contos. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2018, pp. 1099-1174.

______. The Dream Cycle of H.P. Lovecraft: Dreams of Terror and Death. New York, NY: Ballantine Books, 1995.

MIGLIORE, A.; STRYSIK, J. Lurker in the Lobby: A Guide to the Cinema of H.P. Lovecraft. 2nd ed. Portland, CA: Night Shade Books, 2006.

OATES, J.C. The King of Weird. In: The New York Review of Books, 1996. Disponível em: http://www.nybooks.com/articles/1996/10/31/the-king-of-weird/. Acesso em: 22/01/2018.

REIS FILHO, Lúcio. Pasticho ao molho pardo (à moda dos anos 80): Ingredientes e Modo de Preparo de Turbo Kid (2015). Passagens, Ceará, v. 8, n. 2, 2017. Disponível em: www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/30962. Acesso em: 15 jan. 2018.

ROTHMAN, J. The Old, American Horror Behind “Stranger Things”. In: The New Yorker, 2016. Disponível em: https://www.newyorker.com/books/joshua-rothman/the-infinite-nostalgia-of-stranger-things. Acesso em: 20/01/2018.

STACK, T. Stranger Things 2: Behind the sequel’s big, bad ‘shadow monster’. In: Entertainment Weekly, 2017. Disponível em: http://ew.com/tv/2017/09/28/stranger-things-2-new-monster/. Acesso: 21/01/2018.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v17i3.240275

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil