Lovecraft e Poe: ressonâncias nos contos dos mestres do horror e suas criações de sensações e ambiências

Yuri Garcia

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo apresentar similaridades entre dois grandes nomes do horror, Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft. O segundo mantinha correspondências e diários de sua vida pessoal, além de ter escrito ensaios sobre o gênero, de forma que podemos perceber a idolatria que possuía por seu antecessor registrada com suas próprias palavras. Assim, destacaremos algumas similaridades a fim de apontar um conto mais desconhecido de Poe como, possivelmente, uma das maiores inspirações dentro de sua obra para o desenvolvimento da narrativa e da mitologia criada por seu precursor. Entre os pontos importantes de interseção que percebemos, destacamos aqui para uma breve análise: a investigação ou relato de experiência testemunhada do narrador, a atmosfera criada para o conto de horror e o perigo oriundo dos mares e oceanos.


Palavras-chave


Lovecraft; Poe; Horror; Comunicação; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

BLOOM, Harold. A Angústia da Influência. Rio de Janeiro: Imago, 2002.

BUHLE, Paul. Dystopia as Utopia: Howard Phillips Lovecraft and the unknown content of american horror literature. Minnesota Review, Durnham, Number 6, Spring 1976 (New Series), pp. 118-131.

CARROLL, Noël. Engaging The Movie Image. Yale University Press, 2003.

CHARTIER, Roger. Práticas da Leitura. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 1996.

COLAVITO, Jason. The Cult of Alien Gods: H.P. Lovecraft and Extraterrestrial Pop Culture. New York: Prometheus Books, 2005.

CRARY, Jonathan. Técnicas do Observador: Visão e Modernidade no Século XIX. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

DÄNIKEN, Erik Von. Eram Deuses Astronautas?. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2010.

FELINTO, Erick; SANTAELLA, Lucia. O explorador de abismos: Vilém Flusser e o pós-humanismo. São Paulo: Paulus, 2012.

FERRAZ, Maria Cristina Franco. Homo Deletabilis: corpo, percepção, esquecimento do século XIX ao XXI. Rio de Janeiro: Garanond, 2010.

FOUCAULT, Michel. O Corpo Utópico, As Heterotopias. São Paulo: n-1 Edições, 2013.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Reading for the Stimmung? About the Ontology of Literature Today. Boundary 2. Fall 2008, 35(3), p.213-221.

______. Produção de Presença: o que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: Contraponto e PUC-Rio, 2010.

GUNNING, Tom. O retrato do corpo humano: a fotografia, os detetives e o primórdio do cinema. In: CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanessa R. (orgs.). O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

HALBERSTAM, Judith. Skin Shows: Gothic Horror and the Technology of Monsters. Duke University Press, 1995.

JOSHI, S. T.. A Dreamer and a Visionary: H. P. Lovecraft in his time. Liverpool University Press, 2001.

______. A Vida de H. P. Lovecraft. São Paulo: Editora Hedra, 2014.

LOVECRAFT, H. P.. The Complete Works of H. P. Lovecraft. CthulhuChick.com, 2011. (Obtido em domínio público em: http://arkhamarchivist.com/free-complete-lovecraft-ebook-nook-kindle/)

______. Supernatural Horror in Literature. (Obtido em domínio público em: ).

______. Notes on Writing Weird Fiction. (Obtido em domínio publico em: )

McLUHAN, Herbert Marshall. A Galáxia de Gutenberg: a formação do homem tipográfico. São Paulo: Editora Nacional, 1977.

______. Os meios de comunicação como extensões do homem. Cultrix, 2007.

POE, Edgar Allan. Histórias Extraordinárias. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

RANCIÈRE, Jacques. O Destino das Imagens. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

TODOROV, Tzvetan. Introdução a Literatura Fantástica. Editora Perspectiva, 2012.

TUCHERMAN, Ieda. Breve História do Corpo e de seus Monstros. Lisboa: Editora Vega, 1999.

Filme

THE HAUNTED Palace. Direção: Roger Corman. Produção: Roger Corman; Ronald Sinclair; Samuel Z. Arkoff e James H. Nicholson. Intérpretes: Vincent Price; Debra Paget; Lon Chaney Jr. E outros. Música: Ronald Stein. Virginia (EUA): American International Pictures (AIP); Alta Vista Productions e La Honda Productions, 1963. (87 min), son., cor, 35 mm.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v17i3.240541

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil