Indícios de uma Possível Reconfiguração do Papel da Comunicação Publicitária Frente à Demanda por Práticas Socialmente Responsáveis

Keliny Silva, Rogério Covaleski

Resumo


Nesta pesquisa, decorrente da dissertação de Mestrado de Keliny Silva, objetivamos refletir sobre produções publicitárias contemporâneas que envolvem em seus discursos causas socialmente responsáveis e valores estimulantes de transformação social. Para tanto, analisaremos a campanha publicitária “#repense2018”, da marca Vivo, que propõe a revisão de conceitos prévios presentes no imaginário social e convida o público a reavaliar – ou, até mesmo, mudar – antigas e inadequadas opiniões. O estudo é sustentado por revisão bibliográfica acerca do tema, principalmente apoiada nos pensamentos de Balonas (2006) sobre publicidade com causas sociais e, também, de Nos Aldás (2007) no que diz respeito à publicidade como ferramenta eficaz de sensibilização e, posterior, transformação social.


Palavras-chave


Publicidade. Causa social. Diversidade. Representatividade

Texto completo:

PDF

Referências


BALONAS, Sara Teixeira de Oliveira. A publicidade a favor de causas sociais: evolução, caracterização e variante do fenômeno em Portugal. Portugal, 2006. Tese de Mestrado em ciências da comunicação/ Especialização em comunicação, cidadania e educação.

BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 1975.

COVALESKI, Rogério. Responsabilidade, solidariedade e sustentabilidade: causas sociais no Cannes Lions Innovation Festival 2015. In: Intercom – Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, XXXVIII, 2015, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2015.

______. Consumo e publicidade: entre interesses e responsabilidades. In: Encontro Anual da Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, XXV, 2016, Goiânia. Anais... Goiânia, UFG, 2016.

HOFF, Tânia. Comunicação publicitária: dos regimes de visibilidade do corpo diferente às biossociabilidades do consumo. In: HOFF, Tânia (Orgs.). Corpos discursivos: dos regimes de visibilidade às biossociabilidades do consumo. Recife: Editora UFPE, 2016.

LEITE, Francisco. Publicidade Contraintuitiva: inovação no uso de estereótipos na comunicação. Curitiba: Appris, 2014.

LIPOVETSKY, Gilles. Sedução, publicidade e pós-modernidade. Revista Famecos, nº12, p.7-13. Porto Alegre, 2000.

NOS ALDÁS, Eloísa. Lenguaje publicitário y discursos solidários. Eficacia publicitaria, ¿eficácia cultural? Barcelona: Editora Icaria, 2007.

PINTO, Milton José. Comunicação e discurso: introdução à análise de discursos. São Paulo: Hacker, 2002.

ROCHA, Everardo. Representações do consumo: estudos sobre a narrativa publicitária. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2006.

VILAR, María López; COVALESKI, Rogério. Publicidade: transmissora de valores políticos e socioculturais. In: Encontro Anual da Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, XXVI, 2017, São Paulo. Anais... São Paulo: Faculdade Cásper Líbero, 2017.

SILVA, Keliny Cláudia da. A discursivização do ethos do indivíduo com deficiência nas narrativas publicitárias brasileiras contemporâneas. Recife, 2017. 140f. Dissertação de Mestrado defendida no Programa Pós-Graduação em Comunicação na UFPE-PE.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v17i2.241355

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil