Narrativas inquietantes do horror contemporâneo: o estranhamento em Haneke e Lynch

Rogério Ferraraz, Gabriel Perrone

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar o estranhamento no horror contemporâneo através da análise de duas obras audiovisuais que se inserem nesse contexto: o longa-metragem O tempo do lobo (Le temps du loup, 2003), de Michael Haneke, e a série televisiva Twin Peaks: O Retorno (Twin Peaks: the return, 2017), de David Lynch e Mark Frost. Distintas em diversos aspectos estilísticos, estéticos e narrativos, tais obras se aproximam ao situar suas histórias no ambiente familiar e reconhecível, porém insólito e desconcertante, tornando-se, assim, propícias ao estudo comparativo em correlação ao conceito de inquietante (ou estranho) proposto por Sigmund Freud.

Palavras-chave


Horror; Inquietante; Haneke; Lynch; Freud

Texto completo:

PDF

Referências


BAZIN, André. An Aesthetic of Reality. In. What Is Cinema?, vol. 2, Berkeley: University of California Press, p. 28, 2004.

CABÚS, Lygia. A lenda dos 36 justos. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2018.

CARLOS, Cássio Starling. Em tempo real: Lost, 24 horas, Sex and the City e o impacto das novas séries de TV. São Paulo: Alameda, 2006.

CARROL, Noël. A filosofia do horror ou paradoxos do coração. Campinas: Papirus, p. 183, 1999.

CESAROTTO, Oscar. No olho do Outro: “O Homem de Areia” segundo Hoffmann, Freud e Gaiman. São Paulo: Iluminuras, 1996.

DONNER, Wolf. The opposite of Hollywood. Londres: Amago, p. 35, 41, 2004.

ESNORRI. Voluspá. In. MOREIRA, Márcio A. A Edda poética: Parte I – Völuspá. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2018.

ESQUENAZI, Jean-Pierre. As séries televisivas. Lisboa: Texto & Grafia, 2011.

FERRARAZ, Rogério. O cinema limítrofe de David Lynch. [Tese de doutorado] São Paulo: PUC, 2003.

______________. Para sempre, nos sonhos: Lynch, Hoffmann, Freud e o estranho. In: FABRIS, Mariarosaria; GARCIA, Wilton; CATANI, Afrânio Mendes (Org.). Estudos Socine de Cinema: Ano VI. São Paulo: Nojosa, 2005.

FREUD, Sigmund. O Inquietante. In. SOUZA, Paulo César (org.). Freud (1917-1920) Obras Completas v. 14: "O homem dos lobos" e outros textos. São Paulo: Companhia Das Letras, p. 269, 350-359, 2010.

FREY, Mattias. A cinema of disturbance: the films of Michael Haneke. In. PRICE, Brian; RHODES, John David (org.). On Michael Haneke. Detroit: Wayne State University Press, p. 98-113, 2010.

LAVERY, David (ed.). Full of secrets: critical approaches to Twin Peaks. Detroit: Wayne State University, 1995.

LODGE, Guy. The Times names Haneke’s ‘Caché’ the decade’s best. In. In content. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2018.

LÓPEZ, Augusto R. El cine de terror psicológico: La arquitetura de un falso género. Escribanía: Menizales, v. 14, n. 1, p. 42, 2016.

LOSILLA, Carlos. El cine de terror. Barcelona: Paidós, p. 87, 1993.

PRICE, Brian; RHODES, John David. On Michael Haneke. Detroit: Wayne State University Press, p. 113-115, 120, 2010.

TRÍAS, Eugênio. Lo bello y lo siniestro. Madri: Del Cardo, p. 39, 2001.

VOGEL, Amos. Of nonexisting continents: the cinema of Michael Haneke. In. Film Comment. vol. 32, n. 4, p. 73-75, 1996.




DOI: https://doi.org/10.34176/icone.v17i3.242279

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2019 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil