Políticas da Formação Inicial de Professores, em Portugal, Decorrentes de Bolonha: posições da comunidade científica

Ana Rita Leal, Carlinda Leite

Resumo


O artigo analisa posições da comunidade científica acerca das políticas de formação inicial de professores do ensino básico, em Portugal, decorrentes do Processo de Bolonha. O corpus da análise foi constituído por artigos que focam a formação inicial de professores, publicados entre 2005 e 2015, em revistas de educação indexadas nas bases de dados Web of Science, Scopus e na Qualis A1, A2, B1, B2, B3, identificados a partir de palavras-chave. Essa análise, realizada pela técnica de análise de conteúdo, com apoio do Software Nvivo 11, permitiu constatar que as políticas de educação têm sido influenciadas por políticas internacionais que funcionam como uma agenda regulatória global. No que à formação de professores diz respeito, a comunidade científica, nos artigos publicados em revistas indexadas naquelas bases de dados, questiona as condições que estão a ser oferecidas para a socialização com a profissão e com as possibilidades de trazer a profissão para dentro da formação, ou seja, questiona as possibilidades que o Processo de Bolonha instituiu para a existência de uma formação adequada aos desafios que se colocam aos professores neste século XXI.


Texto completo:

PDF

Referências


ADAMSON, Bob. International comparative studies in teaching and teacher education. Teaching and Teacher Education, 28 (5), p. 641–648, 2012. Disponível: . Acesso em: 11, Maio, 2013.

BALL, Stephen. Diretrizes e políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem Fronteiras, 1(2), p. 99-116., 2011 Disponível em: Acesso em: 26 Mar 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Edições 70, 281 p., 1994.

BIERI, Christine; SCHULER, Patricia. Cross-curricular competencies of student teachers: a selection model based on assessment centre admission tests and study success after the first year of teacher training. Assessment & Evaluation in Higher Education, 36 (4), 399-415, 2011. Disponível em: . Acesso em: 05, setembro, 2015.

CACHAPUZ, António. A Construção do Espaço Europeu de Ensino Superior. Um case study da globalização. REP - Revista Espaço Pedagógico, 16 (2), p. 123-134, 2009. Disponível em: . Acesso em: 12 Novembro, 2015.

DALE, Roger Globalization: a new world for comparative education? In J. Schriewer (ed.), Discourse Formation in Comparative Education. Berlin: Peter Lang, p. 87-109, 2000. Políticas da formação inicial de professores, em Portugal, decorrentes de Bolonha: posições da comunidade científica 27.

_____. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma ‘cultura educacional mundial comum’ ou localizando uma ‘agenda globalmente estruturada para a educação’?. Educação, Sociedade & Culturas, 16, p. 133-169, 2001.

ESTEVES, Manuela. Análise de conteúdo. In: LIMA, J. A.; PACHECO, J. A. (Orgs.), Fazer investigação. Contributos para a elaboração de dissertações e teses. Porto: Porto Editora, p. 105-126., 2006.

FORMOSINHO, João (coord.). Formação de professores, aprendizagem profissional e ação docente. Porto: Porto Editora, 2009.

GOMES, P., QUEIRÓS, P., & BATISTA, P. A socialização antecipatória para a profissão docente: estudo com estudantes de Educação Física. Sociologia, 28, 167 – 192., 2014.

HARGREAVES, Andrew. Os professores em tempos de mudança. O Trabalho e a Cultura dos Professores na Idade Pós-Moderna. Lisboa: Mc Graw-Hill, 1998.

LEITE, Carlinda. A formação de professores em Portugal e a Declaração de Bolonha. Comunicação proferida na Reitoria da Universidade de Aveiro, em 18-07- 2003.

LEITE, Carlinda. Percursos e tendências recentes da formação de professores em Portugal. Educação, 57 (3), p. 371–389, 2005. Disponível em: < https://repositorioaberto.up.pt/bitstream/10216/41366/2/86621.pdf>. Acesso em 5 de Outubro de 2012.

LEITE, Carlinda. Qualidade da educação superior e formação de professores: Uma análise a partir da situação em Portugal. In C. Broilo & M. Cunha (Eds.), Qualidade da educação superior: Grupos investigativos internacionais em diálogo (pp. 99-117). Araraquara (São Paulo): Junqueira & Marin Editores, 2012.

LEITE, Carlinda; FERNANDES, Preciosa. A formação inicial de professores em Portugal – para uma reflexão sobre o modelo decorrente do Processo de Bolonha. In A. Lopes (org.), Formação inicial de professores e de enfermeiros: identidades e ambientes (p. 55-67). Lisboa: Mais Leituras, 2013.

LEITE, Carlinda. Políticas de formação de professores do ensino básico em Portugal – uma análise focada no exercício da profissão. Revista Educação e Cultura Contemporânea, vol. 11, nº 26, p. 8-29, 2014.

LEITE, Carlinda; FERNANDES, Preciosa. Avaliação, qualidade e equidade. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), 19(2), 421- 438. 2014.

LIMA, Licínio. Políticas educacionais, organização escolar e trabalho dos professores. Educação: Teoria e Prática, 21 (37), p.1 - 19, 2011.

LIMA, L. C.; AZEVEDO M.L.; CATANI, A. M. O processo de Bolonha, a avaliação da educação superior e algumas considerações sobre a Universidade Nova. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, 13 (1), 7-36, 2008.

LÜDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação & Sociedade, vol. 25, núm. 89, Centro de Estudos Educação e Sociedade Campinas, Brasil, 2004. Disponível em: Acesso em: 3 de Setembro, 2015.

MAASSEN, Peter; MUSSELIN, Chrisitine. European Integration and the Europeanisation of Higher Education. In Amaral, Neave; Musselin and Maassen 2009. Disponível em Políticas da formação inicial de professores, em Portugal, decorrentes de Bolonha: posições da comunidade científica 28 . Recuperado em 3 setembro 2016.

MASSON, Gisele. As relações entre a agenda pós-moderna e os fundamentos das políticas de formação de professores no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 19 (19), 2011. Disponível em http://epaa.asu.edu/ojs/article/view/764. Acesso em 14/03/2013.

MAGALHÃES, António. et al. Creating a common grammar for European higher education governance. Journal Higher Education Quarterly, Vol. 65, no.1, p 95-112, 2013. Disponível em https://sigarra.up.pt/fpceup/pt/pub_geral.pub_view?pi_pub_base_id=87510&pi_pub_r1 _id= Acesso em 10 de Dezembro 2015.

MORGADO, José Carlos. Formação e desenvolvimento profissional docente: perspectivas europeias. Braga : Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho, 2007. Disponível em: . Acesso em 5 janeiro de 2012.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. In A. Nóvoa (Org.) Os Professores e sua Formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, António. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002 Nóvoa, António. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In A. Nóvoa (org.),Professores: imagens do futuro presente, p. 25-46, Lisboa: Educa, 2009.

PACHECO, José Alberto Pacheco. Currículo, Aprendizagem e Avaliação. Uma abordagem face à agenda globalizada. Revista Lusófona de Educação, 17, 75-90, 2011.

PONTE, José Pedro da. Implementação do Processo de Bolonha a nível nacional – Formação de Professores, 2006. Disponível em: Acesso em 4 de Fevereiro de 2013.

ROBERTSON, Susan. O Processo de Bolonha da Europa torna-se global: modelo, mercado, mobilidade, força intelectual ou estratégia para construção do Estado?”, Revista Brasileira de Educação, vol. 14, n. 42; Rio de Janeiro: ANDEP, 2009.

STRUYVEN, Katrien, & DE MEYST, Marijke. Competence-Based Teacher Education: Illusion or Reality? An Assessment of the Implementation Status in Flanders from Teachers´and Studentes` Points of View. Teaching and teacher education, 26: 1495- 1510, 2010.

SANTOS, Sérgio Machado. Análise comparativa dos processos europeus para a avaliação e certificação de sistemas internos de garantia da qualidade. Lisboa: A3ES, 2011.

TARDIF, M., & LESSARD, C. O trabalho docente - elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas (5ª Ed). Petrópolis: Vozes, 2009.

VEIGA, Amélia; AMARAL, Alberto. “Uma interpretação do olhar da História sobre Bolonha”, História – Revista da FLUP, IV série: 1, pp 30-40, 2011. Disponível em: Acesso em 25 de março de 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.