Formação continuada de professores alfabetizadores no âmbito do PNAIC: contribuições para as práticas de ensino da leitura e da escrita

Alexsandro da Silva, Aline Gomes de Souza

Resumo


A formação continuada de professores tem sido reconhecida, cada vez mais, como um direito e uma necessidade. Nesse cenário, especialmente a partir do início do século XXI, diversos programas governamentais de formação continuada de professores têm sido ofertados às redes públicas de ensino do país. O presente artigo apresenta resultados de uma pesquisa que teve como objetivo analisar as contribuições do curso de formação continuada do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, realizado no ano de 2013, para as práticas de ensino da leitura e da escrita de 10 (dez) professoras alfabetizadoras participantes do curso no referido ano na cidade de Brejo da Madre de Deus – PE. Para tanto, como procedimento metodológico, utilizamos a entrevista semiestruturada, a qual gerou dados que foram submetidos à analise temática de conteúdo. Os resultados revelam-nos que parece ter havido a incorporação de algumas propostas da formação no ensino da leitura e da escrita, sobretudo no que se refere ao trabalho com os gêneros textuais e à ludicidade. Entretanto, essa incorporação não acontece como uma mera reprodução, mas, sim, a partir das experiências vivenciadas cotidianamente pelos professores.


Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa/MEC: Caderno de Formação. Brasília: MEC/SEB, 2012a.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa/MEC: Ludicidade na sala de aula. Brasília: MEC/SEB, 2012b.

CARDOSO, C. J.; CARDOSO, A. L. J. Formação continuada no contexto do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: alinhamento entre práticas, princípios formativos e objetivos. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 11, n. 1, p. 89-106, jan./abr.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. 19. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

CHARTIER, A-M. Práticas de leitura e escrita: história e atualidade. Belo Horizonte: CEALE: Autentica, 2007.

DURAN, M. C. G. Maneiras de pensar o cotidiano com Michel de Certeau. In: Diálogo Educ., Curitiba, v.7, n.22,p. 115-128, set./dez.2007. FALSARELLA, A. M. A formação continuada de professores e seu impacto na prática cotidiana. Revista Psicopedagogia, v. 20, n. 63, p. 210-217, 2003.

GATTI, B. Formação continuada de professores: a questão psicossocial. Cadernos de Pesquisa, n. 119, p. 191-204, 2003.

KLEIN, A. M. et al. Os significados da formação docente desenvolvida pelo Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 11, n. 1, p. 129-150, jan./abr. 2016.

MENDONÇA, M. Gêneros: por onde anda o letramento? In: SANTOS, C. F.;MENDONÇA, M. Alfabetização e letramento: conceitos e relações. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

MINAYO, M. C. S. O desafio da pesquisa social. In MINAYO, M. C. S. (Org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 30. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

MORAES, D. A. As práticas de alfabetização de professores da rede estadual de ensino de Pernambuco e a formação de crianças alfabetizadas e letradas. Dissertação (Mestrado em Educação), 2006.

SILVA, A.; MENDES, E. P. S.; MELO, J. R.. Práticas de ensino de leitura e escrita de professoras alfabetizadoras em processo de formação. Interfaces Científicas - Educação, v. 4, n. 2, p. 11-22, 2016.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.