A prática docente num contexto heterogêneo de aprendizagem: o olhar sobre o aluno ideal e real

Lourrane Almeida Nogueira, Solange Alves de Oliveira-Mendes

Resumo


Neste estudo, analisamos a concepção de uma professora acerca do conceito de “aluno ideal”. Na ocasião da pesquisa, a mestra atuava na educação infantil com crianças de cinco anos de idade numa escola da rede particular do Distrito Federal. Investigamos como a concepção de criança e infância influenciava na maneira de ensinar e tratar os alunos reais que, de fato, estavam na sua sala de aula. Procuramos entender, de modo específico, se a infância era valorizada pela professora dentro do seu próprio conceito de aluno ideal e quais as implicações de suas expectativas na

relação professor-aluno e aluno-aluno. Recorremos a autores, tais como: Ariès (1981); Del Priore (1991); Faria (2005), entre outros, cujo enfoque recai na análise da infância ao longo dos séculos no Brasil, bem como numa esfera mais ampla. Analisamos, ainda, como a infância está inserida, na contemporaneidade, no contexto escolar. Optamos pela pesquisa qualitativa e, como instrumentos metodológicos, recorremos à observação participante e à entrevista semiestruturada com a professora regente. Como resultado, ressaltamos que havia expectativas, por parte da docente, acerca dos alunos, no concernente ao seu conceito de aluno ideal. Esse pressuposto refletia diretamente em suas ações didáticas, visto que, aqueles aprendizes que demonstravam bom comportamento, rendimento cognitivo satisfatório, eram tratados de forma diferente dos demais. Em contrapartida, não escondia sua frustração diante daqueles que não se inseriam nesse contexto por ela idealizado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interritórios - ISSN: 2525-7668