Vozes do PIBID Diversidade: epistemologias em diálogo.

Jaqueline Barbosa da Silva, Everaldo Fernandes da Silva, Lúcia Barbosa Falcão

Resumo


Nesse momento de crise democrática, nós, professores, pesquisadores, formadores temos um compromisso ético: não permitir que experiências exitosas de formação de professores caiam no esquecimento, fragilizadas pela redução do orçamento público para educação, ciência e cultura no país. Por esse motivo, devemos lembrar que o contexto político que possibilitou um programa como Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência para a Diversidade (PIBID Diversidade) foi marcado, sobretudo, pelo processo de fortalecimento e criação de espaços democráticos de debate sobre a educação brasileira – como as conferências municipais, estaduais e nacional de educação (CONAE) – que permitiam que sociedade civil, sindicatos, uniões classistas, grêmios e diretórios estudantis, associações de pais, instituições formadoras, representantes dos estados, municípios e federação debatessem sobre os problemas e particularidades da educação básica. E que, a partir do diálogo, surgissem políticas públicas para lidar com esses problemas e particularidades.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v4i7.238195

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.