Lésbicas na academia: visibilidades relâmpago, transparente e palpável

Luisa Bitencourt MARTINS, Daniela AUAD

Resumo


RESUMO

Com o objetivo de compreender a presença das lésbicas na produção acadêmica, este trabalho considera o conceito de heterossexualidade compulsória e leva em conta as interseccionalidades de gênero, raça e classe. Foi feita revisão bibliográfica em anais das últimas três edições de três eventos representativos: Reunião Nacional da ANPEd, Seminário Internacional Fazendo Gênero e Seminário Internacional Desfazendo Gênero. De um corpus com 145 artigos sobre ensino superior, gênero e feminismos, agrupados em 10 categorias, selecionamos a categoria Ações na Universidade para análise neste artigo, contendo16 trabalhos. A palavra lésbica e derivadas ou sinônimas desta foram buscadas e foram encontradas em 8 trabalhos: 3 mencionam lésbicas, 4 mencionam apenas sigla da diferença entre a população LGBT e apenas 1 discorre aprofundadamente sobre ser lésbica. A partir da análise, foi possível concluir que os textos não representam lésbicas, não trazem abordagens interseccionais e dão margem para uma visão homogênea da população LGBT.

Lésbicas. Ensino Superior. Feminismos. Relações de Gênero. Educação.

 

Lesbians in academy: flashing, transparent and palpable visibilities

ABSTRACT

In order to understand the presence of lesbians in academic production, this paper considers the concept of compulsory heterosexuality and takes into account the intersectionalities of gender, race and class. Bibliographic review was made in annals of the last three editions of three representative events: ANPEd National Meeting, International Seminar Making Gender and International Seminar Undoing Gender. From a corpus with 145 articles on higher education, gender and feminisms, grouped into 10 categories, we selected the University Actions category for analysis in this article, containing 16 papers. The word lesbian and its derivatives or synonyms were searched and found in 8 papers: 3 mention lesbians, 4 mention just marking the difference between the LGBT population and only 1 discusses deeply being a lesbian. From the analysis, it was concluded that the papers do not represent lesbians, do not bring intersectional approaches, contributing for a homogeneous view of the LGBT population. Lesbian. Higher Education.

Feminisms. Gender Relations. Education.

 

Lesbianas en la universidad: visibilidades efímeras, transparentes y palpables

RESUMEN

Para comprender la presencia de lesbianas en la producción académica, este artículo considera el concepto de “heterosexualidad compulsoria” y tiene en cuenta la interseccionalidad de género, raza y clase. Se realizó una revisión bibliográfica en los anales de las últimas tres ediciones de tres eventos representativos: Reunión Nacional ANPEd, Seminario Internacional Making Gender y Seminario Internacional Undo Gender. De un corpus con 145 artículos sobre educación superior, género y feminismos, agrupados en 10 categorías, seleccionamos la categoría Acciones en la Universidad para su análisis en este artículo, que contiene 16 artículos. La palabra lesbiana y sus derivados o sinónimos se encontraron en 8 trabajos: 3 mencionan a las lesbianas, 4 mencionan solo la abreviatura de la diferencia entre la población LGBT y solo 1 discute profundamente sobre ser lesbiana. A partir del análisis, fue posible concluir que los textos no representan a las lesbianas, no brindan enfoques interseccionales y permiten una visión homogénea de la población LGBT.

Lesbianas. Enseñanza superior. Feminismos. Relaciones de Género. Educación.

 

Lesbiche all'università: visioni effimere, trasparenti e palpabili

SINTESE

Per comprendere la presenza di lesbiche nella produzione accademica, questo articolo prende in considerazione il concetto di "eterosessualità obbligatoria" e tiene conto dell'intersezionalità di genere, razza e classe. Una revisione bibliografica è stata effettuata negli annali delle ultime tre edizioni di tre eventi rappresentativi: ANPEd National Meeting, International Making Gender Seminar e Undo Gender International Seminar. Da un corpus con 145 articoli su istruzione superiore, genere e femminismo, raggruppati in 10 categorie, selezioniamo la categoria Azioni dell'Università per l'analisi in questo articolo, che contiene 16 articoli. La parola lesbica e i suoi derivati o sinonimi sono stati trovati in 8 articoli: 3 menzionano lesbiche, 4 menzionano solo l'abbreviazione della differenza tra la popolazione LGBT e solo 1 discute profondamente sull'essere lesbica. Dall'analisi, è stato possibile concludere che i testi non rappresentano le lesbiche, non forniscono approcci intersezionali e consentono una visione omogenea della popolazione LGBT. 

Lesbiche. Istruzione Superiore. Femminismi. Relazioni di genere. Istruzione.


Texto completo:

PDF

Referências


ACUÑA-RODRÍGUEZ, María del Carmen. Habitar (em) a burbuja universitária: a universidad de costa rica como espaço de proteção para sua população LGBTI. In: Desfazendo Gênero, III, Campina Grande, 10 – 13 out. 2017. Anais do III Desfazendo Gênero. Campina Grande: UFPB, 2017. p. 1385-1391.

AUAD, Daniela. Relações de gênero nas práticas escolares: da escola mista ao ideal de co-educação. 2004. 232 p. Tese (Doutorado em Educação: Sociologia da Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

AUAD, Daniela; CORDEIRO, Ana Luisa Alves. A interseccionalidade nas políticas de ação afirmativa como medida de democratização da educação superior. Eccos, n. 45, p. 191 207, 2018. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=eccos&page=article&op=view&path% 5B%5D=7959. Acesso em: 12 Set 2019.

AUAD, Daniela; LAHNI, Cláudia Regina. Cidadania Democrática e homossexualidades: comunicação no combate à violência contra as mulheres lésbicas. Emblemas – Revista do Departamento de História e Ciências Sociais. UFG. Catalão, Goiás. v. 10, n. 2, p. 147-166, 2013. Disponível em: https://revistas.ufg.br/emblemas/article/view/29240/16264. Acesso em: 23 Set 2019.

BENEVIDES, Bruna G.; NOGUEIRA, Sayonara N. B. Dossiê Assassinatos e violências contra travestis e transexuais no Brasil em 2018. Brasil: Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil, 2018. Disponível em: https://antrabrasil.org/relatorios Acesso em 14 set 2019.

CLARKE, Cheryl. El lesbianismo: Un Acto de Resistencia. In: MORAGA, Cherríe; CASTILLO, Ana. Esta Puente, mi espalda: Voces de las tercermundistas en los Estados Unidos. ISM Press: São Francisco - USA, 1988, p. 98-107.

GGB – GRUPO, GAY DA BAHIA. Mortes violentas de LGBT+ no Brasil: Relatório 2018. Bahia: Grupo Gay da Bahia, 2019. Disponível em: https://grupogaydabahia.com.br/. Acesso em: 12 set 2019.

LIONÇO, Tatiana. Rodas de conversa e denúncia sobre violências em universidades: uma aposta no teatro do oprimido. In: Desfazendo Gênero, III, Campina Grande, 10 – 13 out. 2017. Anais do III Desfazendo Gênero. Campina Grande: UFPB, 2017. p. 2523-2526.

LORDE, Audre. Não há Hierarquias de Opressão. In: Textos escolhidos de Audre Lorde. Difusão Herética Lesbofeminista, fanzine, p. 5-6, s/d.

MIRANDA, Marcelo Henrique; FERNANDES NETO, Jose Wilson. Pedagogias alternativas: des-construções de gênero e sexualidade no currículo universitário via estética fílmica. In: Desfazendo Gênero, II, Salvador, 04 – 07 set. 2015. Anais do II Desfazendo Gênero. Salvador: UFBA, 2015. Disponível em: http://www.desfazendogenero.ufba.br/. Acesso em: 12 set 2019.

PERES, Milena Cristina Carneiro; SOARES, Suane Felippe; DIAS, Maria Clara. Dossiê sobre lesbocídio no Brasil: de 2014 - 2017. Rio de Janeiro, Livros Ilimitados, 2018.

PROJETO DE PESQUISA LESBOCÍDIO. Lesbocídio: As histórias que ninguém conta, 2018. Lesbocídios Nacionais. Disponível em: https://www.lesbocidio.com/lesbocidios-nacionais. Acesso em: 26 Jul 2019.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e a existência lésbica. Trad. Carlos Guilherme do Valle. Revista Bagoas, v.4, n. 5, p.17-44, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2309. Acesso em: 12 Set 2019.

ROSEMBERG, Fúlvia. Educação formal, mulher e gênero no Brasil contemporâneo. Revista Estudos Feministas, v. 9, n. 2, p. 515-540, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104- 026X2001000200011&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 12 Set 2019.

SANTOS, Márcia; ALMEIDA, Guilherme; ABREU, Andressa. Espaços potentes: a extensão universitária como possibilidade de fortalecimento da ação profissional no campo interventivo. In: Desfazendo Gênero, II, Salvador, 04 – 07 set. 2015. Anais do II Desfazendo Gênero. Salvador: UFBA, 2015. Disponível em: http://www.desfazendogenero.ufba.br/. Acesso em: 12 set 2019.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, vol. 16, n. 2, Porto Alegre, jul./dez. 1990.

SILVA, Sergio Luiz Baptista. Uso e elaboração de material didático no PIBID-Francês - UFRJ: abordando raça, gênero e sexualidades In: Desfazendo Gênero, III, Campina Grande, 10 – 13 out. 2017. Anais do III Desfazendo Gênero. Campina Grande: UFPB, 2017. p. 2848-2852.

SLONGO, Eloisa; NASCIMENTO, Emylli Tavares. Assessoria jurídica universitária popular: o relatório de assassinatos LGBT e os crimes de ódio na paraíba. In: Desfazendo Gênero, II, Salvador, 04 – 07 set. 2015. Anais do II Desfazendo Gênero. Salvador: UFBA, 2015. Disponível em: http://www.desfazendogenero.ufba.br/. Acesso em: 12 set 2019.

SOUZA, Marcos. O PIBID como espaço formativo de desarranjos, reinvenções e pluralizações dos gêneros e das sexualidades. In: Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação – ANPEd, 37, Florianópolis, 04 – 08 out. 2015. Anais da 37ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pósgraduação e Pesquisa em Educação – ANPEd. Florianópolis: UFSC, 2015. Disponível em: http://37reuniao.ANPEd.org.br/trabalhos/. Acesso em: 12 set 2019.

VIDAL, Júlia Silva. Extensão Universitária e Identidades Dissidentes: uma experiência concreta de reposicionamento crítico. In: Desfazendo Gênero, II, Salvador, 04 – 07 set. 2015. Anais do II Desfazendo Gênero. Salvador: UFBA, 2015. Disponível em: http://www.desfazendogenero.ufba.br/. Acesso em: 12 set 2019.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244896

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Luisa Bitencourt MARTINS, Daniela AUAD

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.