Repensando os cotidianos escolares: possibilidades e práticas para a desconstrução de preconceitos

Daniel Henrique Oliveira SILVA

Resumo


RESUMO

A escola é um espaço dinâmico recheado de práticas plurais que ocorrem nos cotidianos escolares e que muitas vezes passam despercebidas do olhar de gestores e professores. Esse projeto de pesquisa e de ações surge justamente a partir de uma prática de preconceito ocorrida dentro da escola e denunciada por um estudante. A partir da denúncia desses preconceitos, despertei o olhar para as diferentes práticas que ocorrem dentro da escola e constituí a presente pesquisa que buscou perceber os preconceitos vividos principalmente por estudantes LGBTs (Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), no espaço escolar e, concomitantemente a essas pesquisas, realizei em parceria com professores da escola trabalhos buscando debater e conscientizar sobre outros diferentes preconceitos/discriminações ali presentes. A partir disso, foi possível problematizar práticas de preconceito arraigadas e presentes na escola, almejando proporcionar um ambiente de respeito às diversidades. Esses debates, posteriormente, assumiram lugar nas aulas dos professores, ao trabalharem de alguma maneira essas temáticas em suas disciplinas.

Escola. Preconceitos. LGBTs. 

 

Rethinking school routines: possibilities and practices for prejudices deconstruction 

ABSTRACT

The school is a dynamic space full of plural practices that occur in school daily life and that often go unnoticed by managers and teachers. This research and action project arises precisely from a practice of prejudice that occurred within the school and reported by a student. From the denunciation of these prejudices, we awakened our gaze to the different practices that occur within the school and constituted the present research that sought to understand the prejudices experienced mainly by LGBT students (Lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals), in the school and , concomitantly with these surveys, there were works seeking to debate and raise awareness about other different prejudices / discrimination present there. From this, it was possible to problematize ingrained prejudice practices present in the school, aiming to provide an environment of respect for diversity. These debates, later, took place in the teachers' classes, when working in some way these themes in their subjects.

School. Prejudices. LGBTs. 

 

Repensando los cotidianos escolares: posibilidades y prácticas para deconstruir prejuicios

RESUMEN

La escuela es un espacio dinámico lleno de prácticas plurales que ocurren en la vida diaria de la escuela y que a menudo pasan desapercibidas para los gerentes y maestros. Este proyecto de investigación y acción surge precisamente de una práctica de prejuicios que ocurrieron dentro de la escuela y reportados por un estudiante. A partir de la denuncia de estos prejuicios, me desperté para observar las diferentes prácticas que ocurren dentro de la escuela y constituí la presente investigación que buscó comprender los prejuicios experimentados principalmente por estudiantes LGBT (lesbianas, gays, bisexuales, travestis y transexuales), en el espacio escolar y, simultáneamente a esta investigación, llevé a cabo, en colaboración con los maestros de escuela,  acciones para debatir y crear conciencia sobre otros prejuicios/discriminaciones diferentes presentes allí. A partir de esto, fue posible problematizar las prácticas de prejuicios arraigadas y presentes en la escuela, con el objetivo de proporcionar un ambiente de respeto por la diversidad. Estos debates, más tarde, tuvieron lugar en las clases de maestros, cuando se trabajaban de alguna manera estos temas en sus asignaturas.

Escuela. Prejuicios. LGBT. 

 

Ripensare la scuola ogni giorno: possibilità e pratiche per decostruire i pregiudizi

SINTESE

La scuola è uno spazio dinamico pieno di pratiche plurali che si verificano nella vita quotidiana della scuola e spesso passano inosservate da manager e insegnanti. Questo progetto di ricerca e azione nasce proprio da una pratica di pregiudizi verificatisi all'interno della scuola e segnalati da uno studente. Dalla denuncia di questi pregiudizi, mi sono svegliato per osservare le diverse pratiche che si verificano all'interno della scuola e hanno costituito la presente indagine che ha cercato di comprendere i pregiudizi vissuti principalmente dagli studenti LGBT (lesbiche, gay, bisessuali, travestiti e transessuali), in lo spazio scolastico e, contemporaneamente a questa ricerca, ho svolto, in collaborazione con gli insegnanti della scuola, azioni di dibattito e sensibilizzazione su altri pregiudizi / discriminazioni diverse lì. Da ciò è stato possibile problematizzare le pratiche di pregiudizio radicate e presenti nella scuola, con l'obiettivo di fornire un ambiente di rispetto per la diversità. Questi dibattiti, in seguito, si sono svolti durante le lezioni degli insegnanti, quando queste materie erano in qualche modo trattate sulle loro materie. 

Scuola. Pregiudizio. LGBT.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do ‘sexo’. In: LOURO, Guacira. L. O Corpo Educado: Pedagogias da Sexualidade. Belo Horizonte, Autêntica, 2013.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano – 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. Campinas, SP: Papiros, 1995.

CERTEAU, Michel de. História e Psicanálise – Entre ciência e ficção. Belo Horizonte, Autêntica, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011.

FERRAÇO, Carlos Eduardo. SOARES, Maria da Conceição Silva. ALVEZ, Nilda. Michel de Certeau e as pesquisas nos/dos/com os cotidianos em educação. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2011.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade. Curso no Collége de France (19751976) São Paulo: Martins Fontes, 1999.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia do gênero. In: HOLANDA, Heloisa Buarque. Tendências e impasses. Rio de Janeiro: Rocco, 1994

LOURO, Guacira Lopes. O Corpo Educado. Pedagogias da Sexualidade. Belo Horizonte, Autêntica, 2013.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Fazer do caos uma estrela dançarina no currículo: invenção política com gênero e sexualidade em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: PARAÍSO, Marlucy Alves e SILVA, Maria Carolina de. Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições. 2018.

PUGA, Vera Lucia. Útero e Loucura: medicina e moralidade. Anos 1942-1959. In: CARDOSO, Heloisa Helena Pacheco e MACHADO, Maria Clara Tomaz (orgs.). História: narrativas plurais, múltiplas linguagens. Uberlândia, EDUFU, 2005.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244899

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Daniel Henrique Oliveira SILVA

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.