Direitos humanos, educação e psicologia: relato de experiência docente

Kalline Flávia Silva de LIRA

Resumo


RESUMO

A educação em direitos humanos é compreendida como um processo que orienta a formação do sujeito de direitos, articulando diversas dimensões. A psicologia, em qualquer campo de atuação, deve ser baseada no compromisso ético e nos direitos humanos e, portanto, pode contribuir enfrentamento da violência e da intolerância não apenas na escola, mas em toda a sociedade. Este artigo tem o objetivo de descrever e discutir a experiência docente desenvolvida na disciplina “Direitos humanos, ética profissional e cidadania”, ministrada numa escola técnica no estado de Pernambuco, nos anos 2015 e 2016. Pode-se concluir que a experiência docente foi exitosa, contribuindo para a construção da proposta pedagógica da disciplina, bem como trouxe instrumentos de análise da realidade social para os/as alunos/as. Assim, o diálogo entre a Psicologia e os Direitos Humanos é fundamental para se construir uma sociedade mais justa e que tenha como princípio norteador o respeito à dignidade humana.   

Direitos humanos. Educação. Exercício profissional. Docência. 

 

Human rights, education and psychology: report of teaching experience

ABSTRACT

Education in human rights is understood as a process that guides the formation of the subject of rights, articulating several dimensions. Psychology, in any field, must be based on ethical commitment and human rights and, therefore, can contribute to confronting violence and intolerance not only in the school, but in the whole of society. This article aims to describe and discuss the teaching experience developed in the discipline "Human rights, professional ethics and citizenship", taught at a technical school in the state of Pernambuco, in the years 2015-2016. It can be concluded that the teaching experience was successful, contributing to the construction of the pedagogical proposal of the discipline, as well as brought instruments of analysis of the social reality for the students. Thus, the dialogue between psychology and human rights is fundamental for building a more just society and having as its guiding principle respect for human dignity.

Education. Human rights. Professional exercise. Teaching.

 


Derechos humanos, educación y psicología: informe de experiencia docente

RESUMEN

La educación en derechos humanos puede ser entendida como un proceso que guía la formación del sujeto de derechos, articulando varias dimensiones. La psicología, en cualquier campo de acción, debe basarse en el compromiso ético y los derechos humanos y, por lo tanto, puede contribuir a hacer frente a la violencia y la intolerancia no solo en la escuela, sino en toda la sociedad. Este artículo tiene como objetivo describir y discutir la experiencia docente desarrollada en la disciplina: "Derechos humanos, ética profesional y ciudadanía", impartida en una escuela técnica en el estado de Pernambuco, en los años 2015 y 2016. Se puede concluir que la experiencia docente fue exitosa, contribuyendo a la construcción de la propuesta pedagógica de la disciplina, así como aportando instrumentos de análisis de la realidad social para los estudiantes. Por lo tanto, el diálogo entre Psicología y Derechos Humanos es esencial para construir una sociedad más justa y que tenga como principio orientador el respeto a la dignidad humana.

Derechos humanos. Educación. Practica profesional. Docencia.

 

Diritti umani, educazione e psicologia: rapporto sull'esperienza di insegnamento

SINTESE

L'educazione ai diritti umani può essere intesa come un processo che guida la formazione della materia dei diritti, articolando diverse dimensioni. La psicologia, in qualsiasi campo d'azione, deve essere basata sull'impegno etico e sui diritti umani e, quindi, può contribuire ad affrontare la violenza e l'intolleranza non solo a scuola, ma nella società nel suo insieme. Questo articolo ha lo scopo di descrivere e discutere l'esperienza di insegnamento sviluppata nella disciplina: "Diritti umani, etica professionale e cittadinanza", insegnata in una scuola tecnica nello stato di Pernambuco, nel 2015 e nel 2016. Si può concludere che l'esperienza L'insegnante ha avuto successo, contribuendo alla costruzione della proposta pedagogica della disciplina, nonché fornendo strumenti di analisi della realtà sociale per gli studenti. Pertanto, il dialogo tra psicologia e diritti umani è essenziale per costruire una società più giusta che abbia come principio guida il rispetto della dignità umana.

Diritti umani. Istruzione. Pratica professionale Insegnamento.


Texto completo:

PDF

Referências


BENEVIDES, Maria Victoria. Direitos Humanos: desafios para o século XXI. In: SILVEIRA, Rosa Maria Godoy et al. (Orgs). Educação em Direitos Humanos: fundamentos teórico-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária, 2007, p.335-350.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BOCK, Ana Mercês B. O compromisso social da psicologia: contribuições da perspectiva sócio-histórica. Psicologia em foco, v. 1, n. 1, p. 1-5, jul./dez. 2008. Disponível em:. Acesso em: 24 jan. 2020.

BOCK, Ana Mercês B.; GIANFALDONI, Mônica H. T. Alves. Direitos Humanos no ensino de psicologia. Psicol. Ensino & Form. [online], v. 2, n. 1, p. 49-67, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 jan. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Brasília, DF: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 1996.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos – PNEDH. Brasília, DF: Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos/MEC, 2009.

BRASIL. Programa Nacional de Direitos Humanos – PNDH-3. Brasília, DF: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2019.

CAMINO, Leôncio. Direitos humanos e psicologia. In: Conselho Federal de Psicologia (Org.). Psicologia, ética e direitos humanos. São Paulo: CP, 2000, p. 41-65.

CAMINO, Cleonice. Concepção das crianças e dos adolescentes sobre direitos humanos, direitos da criança e justiça distributiva. São Paulo: Relatório CNPq, 2004.

CANDAU, Vera. Sociedade multicultural e educação: tensões e desafios. In: CANDAU, Vera (Org.). Culturas e educação: entre o crítico e o pós-crítico. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 13-37.

COIMBRA, Cecília M. B. Psicologia, direitos humanos e neoliberalismo. Rev. Psicologia Política, v. 1, n. 1, p. 139-148, 2000. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2020.

COMITÉ COORDINADOR DE PSICÓLOGOS DEL MERCOSUR Y PAÍSES ASOCIADOS. Protocolo de acuerdo marco de principios éticos para el ejercicio profesional de los psicólogos en el Mercosur y Países Asociados. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. A Psicologia no Mercosul. Brasília: CFP, 1999, p. 11–14.

FERRERO, Andrea. La ética en psicología y su relación con los derechos humanos. Fundamentos en Humanidades, v. 1, n. 2, p. 17-31, dez. 2000. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2020.

FLORES, Joaquim Herrera. Teoria Crítica dos Direitos Humanos: os direitos humanos como produtos culturais. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1995.

GOMES, Catarina. A Educação para os Direitos Humanos e a Declaração das Nações Unidas sobre Educação e Formação para os Direitos Humanos: a sua aplicação em zonas de reconstrução pós-conflito. Coimbra: Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, 2013.

GONÇALVES, Maria das Graças M. Psicologia, subjetividade e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2010.

MAGENDZO, Abraham K. Educación en derechos humanos – un desafio para los docentes de hoy. Santiago: LOM Ediciones, 2006.

MENDONÇA, Erasto F. Apresentação. In: SILVA, Aida Maria M.; TAVARES, Celma (Orgs.). Políticas e Fundamentos da Educação em Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2010.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. Nova York, 1948. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração e Programa de Ação de Viena. Conferência Mundial sobre Direitos Humanos. Viena: ONU, 1993. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Projeto de Plano de Ação para a segunda etapa (2010-2014) do Programa Mundial para a Educação em Direitos Humanos. Brasília: Unesco Brasil, 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Plano de Ação. Programa Mundial para Educação em Direitos Humanos. 2ª fase. Brasília: UNESCO Brasil, 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2020.

PANDOLFI, Dulce C. Percepção dos direitos e participação social. In: PANDOLFI, Dulce C. et al. (Orgs.). Cidadania, justiça e violência. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1999, p. 45-54.

PATTO, Maria Helena de S. O que a história pode dizer sobre a profissão do psicólogo: a relação psicologia-educação. In: BOCK, Ana Mercês B.(Org.). Psicologia e compromisso social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009, p. 29-36.

PIOVESAN, Flávia. Temas de direitos humanos. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

RAMOS, Aura H. Educação em Direitos Humanos: local da diferença. Rev. Bras. Educação, v. 16, n. 46, p. 191-272, jan./abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2020.

REIS MONTEIRO, Angela Maria. Sobre o Direito à Educação. Coimbra: IGC, 2013.

ROCHA, Marisa L. da. Educação em tempos de tédio: um desafio à micropolítica. In: TANAMACHI, Elenita; PROENÇA, Marilene; ROCHA, Marisa (Orgs.). Psicologia e educação: desafios teórico-práticos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000, p. 185-207.

SANTOS, C.C.H. Sistemas de proteção e garantia dos Direitos Humanos. Ponta Grossa: UEPG/NUTEAD, 2014.

SARMENTO, George A educação em direitos humanos e a promoção da cidadania brasileira. In: FEITOSA, Enoque et al. (Orgs.), O judiciário e o discurso dos direitos humanos. Recife: Editora Universitária, 2012, p. 113-128.

SILVA, Rosane G. Dias. Relato de uma pesquisa avaliativa sobre as contribuições da psicologia para o ensino médio. Psicol. Ensino & Form., v. 2, n. 1, p. 57-76, 2011.

SKLIAR, Carlos. Prefácio: A pergunta pelo outro da língua; a pergunta pelo mesmo da língua. In: LODI, Ana Claudia B.; HARRISON, Kathryn Marie P.; CAMPOS, Sandra Regina L. de; TESKE, Ottmar (Orgs). Letramento e minorias. Porto Alegre: Editora Meditação, 2002.

ZENAIDE, Maria de Nazaré T. A Educação em Direitos Humanos. In: TOSI, Giuseppe (Ed.). Direitos Humanos: história, teoria e prática. João Pessoa: Editora Universitária, 2005, p. 339-373.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244912

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Kalline Flávia Silva de LIRA

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.