O lugar dos povos indígenas na história do Brasil e em Alagoas: breves reflexões

Taysa Kawanny Ferreira SANTOS, Inalda Maria dos SANTOS

Resumo


RESUMO

Este texto busca evidenciar algumas reflexões sobre os povos indígenas na História do Brasil e em Alagoas. Neste sentido a pesquisa tem como objetivo analisar os processos de silenciamento ocorridos ao longo da História do Brasil e especificamente em Alagoas. Teve como abordagem metodológica a pesquisa qualitativa e ancorou-se nos pressupostos da fenomenologiahermenêutica porque objetivou evidenciar os significados atribuídos pelos sujeitos ao fenômeno pesquisado. Tratou-se de um estudo de caso em que se adotou uma postura etnográfica de pesquisa, na intenção de valorizar a escuta, as observações e o respeito às práticas culturais.

Povos indígenas. História. Resistência.

 


The place of indigenous people in the history of Brazil and in Alagoas: brief reflections

ABSTRACT

This text seeks to highlight some reflections on indigenous peoples in the history of Brazil and in Alagoas. In this sense, the research aims to analyze the silencing processes that occurred throughout the history of Brazil and specifically in Alagoas. The methodological approach was based on qualitative research and was based on the assumptions of phenomenology-hermeneutics because it aimed to highlight the meanings attributed by the subjects to the researched phenomenon. It was a case study in which an ethnographic research stance was adopted, with the intention of valuing listening, observations and respect for cultural practices.

Indian people. History. Resistance.


El lugar de los pueblos indígenas en la historia de Brasil y en Alagoas: breves reflexiones

RESUMEN

Este texto busca resaltar algunas reflexiones sobre los pueblos indígenas en la Historia de Brasil y en Alagoas. En este sentido, la investigación tiene como objetivo analizar los procesos de silenciamiento que ocurrieron a lo largo de la historia de Brasil y específicamente en Alagoas. El enfoque metodológico se orientó en la investigación cualitativa y se basó en los supuestos de la fenomenología-hermenéutica porque pretendía resaltar los significados atribuidos por los sujetos al fenómeno investigado. Fue un estudio de caso en el que se adoptó una postura de investigación etnográfica, con la intención de valorar la escucha, las observaciones y el respeto por las prácticas culturales.

Pueblos indígenas. Historia. Resistencia.



Il posto delle popolazioni indigene nella storia del Brasile e di Alagoas: brevi riflessioni

SINTESE

Questo testo cerca di evidenziare alcune riflessioni sulle popolazioni indigene nella storia del Brasile e in Alagoas. In questo senso, la ricerca mira ad analizzare i processi di silenziamento che si sono verificati nella storia del Brasile e in particolare ad Alagoas. L'approccio metodologico si basava sulla ricerca qualitativa e si basava sui presupposti della fenomenologia ermeneutica perché intendeva evidenziare i significati attribuiti dai soggetti al fenomeno indagato. È stato un caso di studio in cui è stata adottata una posizione di ricerca etnografica, con l'intenzione di valutare l'ascolto, le osservazioni e il rispetto delle pratiche culturali.

Popoli indigeni. Storia. Resistenza.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, Marli E. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: Líber, 2005.

ALMEIDA, Luiz Sávio de. Uma pequena introdução. In: ALMEIDA, Luiz Sávio de; ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. Os índios na História do Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

ANTUNES, Clóvis. Índios de Alagoas: documentário. Maceió: EDUFAL, 1984.

AMORIM, Siloé. Índios ressurgidos: a construção da auto-imagem dos Tumbalalá, os Karuazu, os Catokinn e os Koiupanká. Campinas: Edição do autor, 2003.

ALMEIDA, Luiz Sávio de. (Org.). Os índios nas falas e relatórios dos Presidentes da Província das Alagoas. Maceió: EDUFAL, 1999.

BOGDAN, R, C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Portugal: Porto, 1994.

BANIWA, Gersem. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.

BENJAMIM, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Povos Indígenas: conhecer para respeitar. In: BERGAMASCHI, Maria Aparecida et al. (Orgs.). Povos Indígenas e Educação. 2. ed. Porto Alegre: Medição, 2012.

BLOCH, Marc. Apologia da História, ou, o oficio do historiador. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difusão Editora, 1988.

CUNHA, Manuela Carneiro da. (Org.). História dos índios no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

CUNHA, Manuela Carneiro da (Org.). História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. 46. ed. São Paulo: Global, 2004.

FERREIRA, Gilberto Geraldo. Lembranças de Antônio Celestino: Pajé Xucuru-Kariri. In: ALMEIDA, Luiz Sávio et al. (Orgs.). Índios de Alagoas: memória, educação, sociedade. Maceió: EDUFAL, 2011.

GRUPIONI, Luís Donisete Benzi (Org.). Índios no Brasil: São Paulo, Secretaria da Cultura, 1992.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Nação e civilização nos trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o projeto de uma história nacional. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, FGV, vol. 1, n. 1, 1988, p. 5-27.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

LUCINI, Marizete. Pesquisa em Educação: interfaces, experiências e orientações. In: SOBRAL, Maria Neide et al. (Orgs.). Fenomenologia-Hermenêutica: uma experiência metodológica. Maceió: EDUFAL, 2016.

MARIANO, Nayana Rodrigues Cordeiro. A representação sobre os índios nos livros didáticos de História do Brasil. (Dissertação de Mestrado em História). João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2006.

MONTEIRO, John Manuel. Tupis, tapuias e historiadores: estudos de história indígena e do indigenismo. Tese (Livre Docência em Antropologia). Campinas (SP): Universidade Estadual de Campinas, 2001.

MONTEIRO, John Manuel. Negros da Terra - Índios e Bandeirantes Origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

MONTEIRO, John Manuel. Armas e armadilhas. In: NOVAES, Adauto. (Org.). A outra margem do Ocidente. São Paulo: Cia. das Letras, 1999.

MONTEIRO, John Manuel. O desafio da história indígena no Brasil. In: SILVA, Aracy Lopes; GRUPIONI, Luís Donisete Benzi (Orgs.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores do 1º e 2º graus. Brasília: MEC/Unesco, 1995.

OLIVEIRA, Carlos Estevão de. O ossuário da “Gruta-do-Padre” em Itaparica e algumas notícias sobre remanescentes indígenas do Nordeste. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1942.

OLIVEIRA, João Pacheco de (Org.). A presença indígena no Nordeste: processos de territorialização, modos de reconhecimento e regimes de memória. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2011.

OLIVEIRA. Roberto Cardoso de. O trabalho do antropólogo: olhar, ouvir escrever. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 39, nº 1, 1996, p. 12-37.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 2006.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. São Paulo: Cia. das Letras, 1996.

SILVA JÚNIOR, Aldemir Barros da. Terra e trabalho: Indígenas na Província das Alagoas. In: MACIEL, Osvaldo (Org.). Pesquisando (n)a província: economia, trabalho e cultura numa sociedade escravocrata (Alagoas, século XIX). Maceió: Q gráfica 2011.

SILVA, Edson. Índios no nordeste: por uma história socioambiental regional. Cadernos do CEAS (Centro de Estudos e Ação Social): Revista crítica de humanidades. Salvador, n. 240, p. 117-136, 2017.

SILVA, Edson. Xukuru: A conquista do Posto. O início da atuação do SPI entre os Xukuru de Ororubá (Pesqueira/PE). In: FREIRE, Carlos Augusto da Rocha. (Org.). Memória dos SPI: textos, imagens e documentos sob o Serviço de Proteção aos Índios (1910-1967). Rio de Janeiro: Museu do índio/FUNAI, 2012, p. 274-283.

SILVA, Edson. Os índios e a civilização ou a civilização dos índios? Discutindo conceitos, concepções e lugares na história. Boletim do Tempo Presente, São Cristóvão, v. 10, nº 1, 2015, SILVA, Edson. Os índios e a civilização ou a civilização dos índios? Discutindo conceitos, concepções e lugares na história. Boletim do Tempo Presente, São Cristóvão, v. 10, nº 1, 2015, p. 1-12.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244918

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Taysa Kawanny Ferreira SANTOS, Inalda Maria dos SANTOS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.