Pensamento Negro em Educação: Acesso de Estudantes Negros ao Ensino Superior após uma Década de Tensões e Desafios

Paulo Alberto dos Santos VIEIRA, Karina Almeida de SOUSA

Resumo


RESUMO

Em setembro de 2015, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Mato Grosso prorrogou por mais dez anos o Programa de Integração e Inclusão Étnico-racial (Piier/Unemat), que se traduz nas cotas para negros desta universidade. Nesta reunião chamou a atenção algumas situações: a. posição da maioria do pleno, amplamente favorável à prorrogação; b. mudança de posição em relação às cotas, na medida em que alguns atores que eram contrários em 2005 discursaram em prol da continuidade do programa; e c. absoluta ausência de qualquer tipo de dado e/ou informação oficial referente ao Piier. Neste artigo, argumenta-se que a aprovação da prorrogação não significou que as políticas de ação afirmativa, com recorte étnico-racial, sejam apoiadas. Paradoxalmente, a prorrogação pode ter por base a consolidação de práticas acadêmicas que tendem a dificultar, e no limite impedir, a presença negra no interior da universidade bem comouma reaorientação curricular.

Cotas para negros. Fraudes. Unemat. Mato Grosso. Educação. Diáspora.

 

ABSTRACT

In September 2015, the “Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade do Estado de Mato Grosso” extended for another ten years the “Programa de Integração e Inclusão Étnico-racial (Piier/Unemat)”, which translates into the affirmative action policies for black people in this university. In this meeting, some situations drew attention: a. the position of the majority of the plenary, broadly favorable to the program extension; b. changing position in relation to affirmative action policies for black people, as some social actors who were opposed in 2005 spoke in favor of the continuity of the program; and c. absolute absence of any type of data and/or official information regarding Piier. In this article, it is argued that the approval of the extension did not mean that affirmative action policies, with ethnic-racial aspects, are supported by the community. Paradoxically, the extension may be based on the consolidation of academic practices that tend to hinder, and in the end prevent, the black people presence within the university as well as a curricular reorientation.

Affirmative action policies for black people. Fraud. Unemat. Mato Grosso. Education. Diaspora.

 

RESUMEN

En septiembre de 2015, el Consejo de Enseñanza, Investigación y Extensión de la Universidad del Estado de Mato Grosso extendió el Programa de Integración e Inclusión Étnico-Racial (Piier / Unemat) por otros diez años, lo que se traduce en las cuotas de negros de esta universidad. En este encuentro, algunas situaciones llamaron la atención: a. posición de la mayoría del plenario, ampliamente favorable a la prórroga; b. cambio de posición en relación a las cuotas, ya que algunos actores que se opusieron en 2005 se pronunciaron a favor de la continuidad del programa; y c. ausencia absoluta de cualquier tipo de dato y / o información oficial sobre “Piier”. En este artículo se argumenta que la aprobación de la prórroga no significó que se apoyen políticas de acción afirmativa, con aspectos étnico-raciales. Paradójicamente, la extensión puede basarse en la consolidación de prácticas académicas que tienden a dificultar, y finalmente a prevenir, la presencia negra dentro de la universidad así como una reorientación curricular.

Cuotas para negros. Fraude. Unemat. Mato Grosso. Educación. Diáspora.

 

SOMMARIO

A settembre 2015, il Consiglio per l'insegnamento, la ricerca e l'estensione dell'Università statale del Mato Grosso ha prorogato per altri dieci anni il programma di integrazione e inclusione etnico-razziale (Piier / Unemat), che si traduce in quote nere di questa università. In questo incontro, alcune situazioni hanno attirato l'attenzione: a. posizione della maggioranza della plenaria, ampiamente favorevole all'estensione; b. cambiamento di posizione rispetto alle quote, poiché alcuni attori che si erano opposti nel 2005 si erano espressi a favore della continuità del programma; e C. assoluta assenza di qualsiasi tipo di dato e / o informazione ufficiale su "Piier". Questo articolo sostiene che l'approvazione dell'estensione non significa che siano supportate politiche di azione affermativa, con aspetti etnico-razziali. Paradossalmente, l'estensione può essere basata sul consolidamento di pratiche accademiche che tendono a ostacolare, e infine a prevenire, la presenza nera all'interno dell'università così come un riorientamento curricolare.

Quote nere. Frode. Unemat. Mato Grosso. Formazione scolastica. Diaspora.


Texto completo:

PDF

Referências


ADELMAN, Miriam. A voz e a escuta-Encontros e Desencontros Entre a Teoria Feminista e a Sociologia Contemporânea. Editora: Edgard Blucher, 2009.

ALVES, J. A. Lindgren. A Conferência de Durban contra o racismo e a responsabilidade de todos. Disponível em: . Acesso em 28 de março de 2016.

BERNARDINO-COSTA, Joaze; SANTOS, Sales Agusto dos; SILVÉRIO, Valter Roberto. Relações raciais em perspectiva. Disponível em: . Acesso em 18 de agosto de 2020.

BRASIL. Tribunal Superior Eleitoral. Eleições no Brasil: uma história de 500 anos, Brasília: TSE, 2014.

CARVALHO, José Murilo de. República, democracia e federalismo. Brasil 1870-1891. Disponível em: . Acesso em 02 de abril de 2016.

COSTA, Jacqueline da Silva. Cor e ensino superior: trajetórias e experiências de estudantes cotistas da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT. Tese. Programa de Pós- graduação em Sociologia. Universidade Federal de São Carlos. São Carlos. 2015.

GOMES, Joaquim Barbosa. Ação Afirmativa e Princípio Constitucional da Igualdade, Rio de Janeiro: Reovar, 2001.

GUSMÃO, N. M.; SIMSON, O. R. M. A criação cultural na diáspora e o exercício da resistência inteligente. In.: Ciências Sociais Hoje, 1989. Anuário de Antropologia, Política e Sociologia. S. Paulo, Vértice/ANPOCS, 1989.

HALL, Stuart. A centralidade da Cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, nº2, p. 15-46, jul./dez. 1997.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Trad.Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2005.

HALL, Stuart. Stuart Hall por Stuart Hall. Uma entrevista com Stuart Hall, de Kuan- Hsing Chen. In: Da Diáspora. Identidade e Mediações Culturais. Belo Horizonte. Editora UFMG. 2006

MOEHLECKE, Sabrina. Ação afirmativa: história e debates no Brasil. Disponível em: . Acesso em 25 de março de 2016.

PEREIRA, Sueli e ZIENTARSKI, Clarice. Políticas de Ação Afirmativa e Pobreza no Brasil. Disponível em: . Acesso em 20 de março de 2016.

PRATT, Mary Louise. Imperial eyes: studies in travel writing and transculturation. 1992. Routledge, London and New York.

SADER, Eder. Quando os novos personagens entram em cena. Experiências e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo (1970-1980). 2ª ed., São Paulo: Paz e Terra, 1988.

SANTOS, Adilson Pereira dos. Gestão universitária e a lei de cotas. Curitiba: Appris, 2020.

VANALI, Ana Cristina e SILVA, Paulo Vinicius Baptista da. Ações afirmativas na pós-graduação stricto sensu: análise da universidade federal do paraná. Disponível em: . Acesso em 30 de agosto de 2020.

VIEIRA, Paulo Alberto dos Santos. A cor das cotas nas universidades brasileiras: ação afirmativa, raça e sobrerrepresentação de grupos sociais no ensino superior. Disponível em: . Acesso em 29 de março de 2016.

VIEIRA, Paulo Alberto dos Santos. Cotas para negros em universidades brasileiras: significados contemporâneos da política de ação afirmativa. Tese. Programa de Pós-graduação em Sociologia. Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2012.

VIEIRA, Paulo Alberto dos Santos. Políticas afirmativas, população negra e ensino superior em Mato Grosso: avaliando as cotas na Unemat, in: André Augusto Brandão (org.). Cotas raciais no Brasil: a primeira avaliação, Rio de Janeiro: DP&A, 2007.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i12.248988

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Paulo Alberto dos Santos VIEIRA, Karina Almeida de SOUSA

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.