A violação das máximas conversacionais e da polidez nas tirinhas de Calvin e Haroldo

Alisson Fernando Abreu de Sousa

Resumo


A presente pesquisa tem como objetivo analisar de que modo ocorrem as violações das máximas conversacionais e da polidez nos diálogos presentes nas tirinhas Calvin e Haroldo (1985). Nossa fundamentação teórica se sustenta numa discussão a respeito do princípio da cooperação proposto por H. P. Grice (1967) e manutenção ou não de suas máximas, e na usabilidade das implicaturas nas conversações, assim como na manutenção do princípio de polidez e nas máximas da polidez propostas por Leech (1983). Como metodologia, optamos por realizar um estudo qualitativo exploratório e descritivo de duas tirinhas. A análise das duas tirinhas demonstrou que o personagem Calvin viola as máximas conversacionais, e que essa infração se dá por meio do uso de figuras de linguagem que dificultam a clareza e a objetividade da mensagem comunicada, o que leva o leitor a mobilizar implicaturas para tornar o texto coerente. Calvin também viola o princípio da polidez quando infringe a máxima da modéstia. Dessa forma, constata-se que o efeito proeminente da leitura das tirinhas se dá por meio de uma linha tênue entre o humor e a reflexão, que, sob o viés sociopolítico, comunica de forma camuflada uma crítica às práticas sociais, culturais e políticas.


Palavras-chave


Máximas conversacionais; Polidez Linguística; Tirinha; Princípio da Cooperação.

Referências


AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer: palavras e ação. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho e Lia Fonseca Seixas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

BÍBLIA. Gênesis 1, 26: a humanidade, ponto alto da criação. Tradução de Ivo Storniolo e Euclides Martins Balanclin. São Paulo: Editora Paulus, 2011.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. Tradução de Angela S. M. Corrêa.2ª ed. São Paulo: Contexto,2010.

CIRNE, M.; AIZEN, N.; d’ASSUNÇÃO, O. Literatura em quadrinhos no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira: Fundação Biblioteca Nacional, 2002.

GRICE, H. P. Lógica e conversação. In: DASCAL, M. (Org.). Fundamentos metodológicos da lingüística. vol. IV. Campinas, São Paulo: Editora Unicamp, 1967. Disponível em: https://bit.ly/2C6EzHI. Acesso em: 3 maio 2018.

LEECH, G.M. Principles of Pragmatics. London: Longman, 1983.

LEVINSON, S.C. Pragmática. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

MÍDIA E EDUCAÇÃO. Calvin “versão apocalíptica”. 2012. Disponível em: https://bit.ly/2VJnx9G. Acesso em: 23 maio 2018.

OLIVEIRA, M. L. S. O humor em Mafalda e a violação das máximas conversacionais. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DE

GÊNEROS TEXTUAIS, 4, 2007, Tubarão, SC. Anais... Santa Catarina: Unisul, 2007. p. 1600-1606. Disponível em: https://bit.ly/2zUVUC9. Acesso em: 15 maio 2018.

RIBEIRO, L. A. 30 anos de Calvin e Haroldo: a tirinha mais incrível de Bill Watterson. 2015. Disponível em: https://bit.ly/2QpnMZo. Acesso em: 09 mai. 2018.

RIBEIRO JÚNIOR, J. C. Calvin e Hobbes contra o mundo: reflexões sobre a obra de Bill Watterson. 2011. 146 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Comunicação (FAC), Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, 2011.

ROSÁRIO, R.; BAYER, D. A. A formação de uma sociedade do medo através da influência da mídia. 2014. Disponível em: https://bit.ly/2QpnMZo. Acesso em: 21 maio 2018.

SEARLE, J. R. Expressão e significado: estudos da teoria dos atos da fala. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1995.

SILVA, D. L. B. Calvin e Haroldo: relações possíveis com Calvino e Hobbes. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32, 2009, Curitiba, PR. Anais. Curitiba: UCS, 2009. Disponível em: https://bit.ly/2XKWnRD. Acesso em: 9 maio. 2018.

SOPA CÓSMICA. Genial Calvin and Hobbes. 2005. Disponível em: https://bit.ly/2SVZ6E4. Acesso em: 16 maio 2018.

WATTERSON, B (1985). Calvin & Hobbes. Tradução de Helena Gubernatis. Lisboa: Gradiva, 2004.


Apontamentos



Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.