Subjetividade(s) e identidade(s) a construção da posição enunciativa a partir de cartazes em eventos da comunidade LGBTQIA+

Arthur Marques de Oliveira

Resumo


A proposta deste artigo é estudar a partir dos questionamentos de um estudante de graduação como é possível aproximar a identidade social da subjetividade enunciativa. Para isso, serão explorados conceitos da sociologia e da Teoria da Enunciação de Émile Benveniste tomando-os como base para formular uma perspectiva própria sobre os conceitos de identidade, subjetividade e posição enunciativa. Visando esses objetivos, emprega-se uma metodologia-enunciativa focada na análise de cartazes em manifestações LGBTQIA+ em alguns estados do Brasil. No caminho, exploram-se três pontos: a) trajetória e formação da comunidade LGBTQIA+; b) discussão dos conceitos de identidade e subjetividade; e c) análise do movimento da construção de identidades e posições enunciativas. Nossa leitura aponta que identidade, subjetividade e posição enunciativa são mobilizadas pelas ideias de universalidade e singularidade para apontar que é assim que a posição enunciativa se constrói dentro das diferentes relações interlocutivas, sociais e de discurso.


Palavras-chave


Posição Enunciativa; Teoria da Enunciação; Identidade LGBTQIA+.

Referências


BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. Campinas, SP: Pontes, 2005.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. Campinas, SP: Pontes, 2005.

CARRARA, Sérgio et al. Política, direitos, violência e homossexualidade: Pesquisa 9ª Parada do Orgulho GLBT – São Paulo – 2005. Rio de Janeiro: CEPESC, 2006. 79 p.

DIAS, M. Pink money e comunicação: análise de vendas no consumo LGBTI na cidade de Belém. 2019. Disponível em: Acesso em: 15/06/2019.

EVANGELISTA, R.18 cartazes que brilharam na Parada do Orgulho LGBT. BuzzFeed, São Paulo, 17, junho, 2017. Disponível em: Acesso em: 01/09/2019.

FLORES, Valdir do Nascimento et al. (orgs). Dicionário de Linguística da Enunciação. São Paulo: Contexto, 2009.

FLORES, V.; SEVERO, R. Linguagem e cultura: uma abordagem com Benveniste. Veredas on-line – Atemática – 2015/2 - p. 310-330 – PPG-Linguística/UFJF – Juiz de Fora (MG) - ISSN: 1982-2243.

FRY, Peter; MACRAE, Edward. O que é homossexualidade. São Paulo: Brasiliense. 1985. Coleção Primeiros Passos.

HALL, S. (2006). A identidade cultural na pós-modernidade (11ª. Edição). São Paulo: DP&A.

LIMA, D. 23ª Parada Livre de Porto Alegre. Porto Alegre, 08, dezembro, 2018. Disponível em: Acesso em: 26/10/2019.

NUNES, P.; FLORES, V. O trabalho com dado e banco de dados: considerações por meio de uma teoria enunciativa da linguagem. 2017. Disponível em: Acesso em: 18/08/2019.

PALETTA, D. Annual Report 2018. Geneva. 17, maio, 2018. Disponível em: . Acesso em: 12/11/2019.

ROMERO, M. ; GOLDNADEL, M. ; RIBEIRO, P. N. ; FLORES, Valdir do Nascimento . Manual de Linguística: semântica, pragmática e enunciação. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2019. v. 1. 243p.

SANTOS, D. Parada Gay de Brasília faz campanha pelo voto consciente. G1, Brasília. 15, agosto, 2010. Disponível em: Acesso em: 10/10/2019.

SILVA, Tomaz Tadeu da. (org.). Identidade e Diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Trad. Tomaz Tadeu da Silva. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.