Processos referenciais na construção de tweets polêmicos

Maria Luiza Arruda

Resumo


Inserida nos estudos da Linguística Textual, esta pesquisa tem o objetivo de analisar os processos referenciais em textos polêmicos da rede social Twitter. Percebe-se que as redes sociais virtuais têm sido um ambiente bastante acessado pelos sujeitos, os quais estão interessados em participar dos debates que essa nova arena linguística proporciona. A esfera virtual, portanto, não está isenta das diferentes visões de mundo que os interlocutores possuem, e tal fator revela a importância de investigar o modo como esses usuários constroem os objetos de discurso nesses espaços em que os pontos de vistas estão sempre se confrontando, que são os tweets polêmicos. Toma-se como pressupostos teóricos os estudos sobre o texto realizados por Cavalcante e Custódio Filho (2010); estudos da referenciação por Cavalcante (2012), Elias e Cavalcante (2018), Macedo (2018) e Matos (2018); o estudo do hipertexto elaborado por Elias e Cavalcante (2017); e os estudos da Análise Argumentativa do Discurso de Amossy (2017a; 2017b; 2018), abordados também por Cavalcante (2016), Cavalcante, Pinto e Brito (2018), os quais nos permitem tratar sobre a polêmica. A metodologia empregada é de caráter explicativo e indutivo, sendo analisados 12 comentários do Twitter para investigar a hipótese levantada de que a referenciação contribui na construção da polêmica por meio da recategorização dos objetos de discurso. Nos resultados, a hipótese foi confirmada e constatou-se que as redes referenciais também são fatores que contribuem para a instauração da polêmica.


Palavras-chave


Linguística Textual; Referenciação; Polêmica; Twitter

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, Ruth. Apologia da polêmica. São Paulo: Contexto, 2017a.

AMOSSY, Ruth. Por uma análise discursiva e argumentativa da polêmica. Tradução: Angela Maria da Silva Corrêa. EID&A Revista eletrônica de estudos integrados em discurso e argumentação, Ilhéus, n. 13, p. 227-244, 2017b.

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. São Paulo: Contexto, 2018.

ARAÚJO, Henrique. Bolsonaro à CNN agora. 21 mar. 2020. Twitter: @OskarSays. Disponível em: https://twitter.com/RomeuZema/status/1252265786774900736. Acesso em: 06 mai. 2020.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Abordagens da argumentação nos estudos de Linguística Textual. ReVEL, edição especial, v. 14, n. 12, p. 106-124, 2016.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar. Revisitando o Estatuto do Texto. Revista do GELNE, Piauí, v. 12, n. 2, p. 56-71, 2010.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar; BRITO, Mariza Angélica. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Contexto, 2014.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; PINTO, Rosalice; BRITO, Mariza Angélica. Polêmica e Argumentação: Interfaces possíveis em textos midiáticos de natureza política. Diacrítica, v. 32, n. 1, p. 5-24, 2018.

CORTEZ, Suzana Leite. A anáfora no processamento textual. Estudos da Língua(gem), v. 10, n. 2, p. 11-29, 2012.

ELIAS, Vanda Maria; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Linguística Textual e estudos do hipertexto: focalizando o contexto e a coerência. In: CAPISTRANO JÚNIOR, Rivaldo; ELIAS, Vanda Maria; LINS, Maria da Penha Pereira (Orgs.). Linguística Textual: Diálogos Interdisciplinares. Editora Labrador LTDA, 2017.

ELIAS, Vanda Maria; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Argumentação e sentido na interação online. In: PIRIS, Eduardo Lopes; AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de (Orgs.) Discurso e Argumentação: Fotografias Interdisciplinares. v.1. Grácio Editor: Coimbra, 2018. p. 159-172.

LAKATOS, Eva Maria. MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MACEDO, Patrícia Sousa Almeida de. Análise da argumentação no discurso: uma perspectiva textual. 2018. 245 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.

MATOS, Janaica Gomes. As redes referenciais na construção de notas jornalísticas. 2018. 259 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.

TWITTER. Busca avançada. Incorporation: Twitter, c2020. Disponível em: https://twitter.com/search-advanced?lang=pt. Acesso em: 07 fev. 2020.

ZEMA, Romeu. Governador de Minas Gerais pelo Partido Novo e administrador com mais de 30 anos de experiência. Belo Horizonte, 2020. Twitter: @RomeuZema. Disponível em: https://twitter.com/RomeuZema. Acesso em: 05 mai. 2020a.

ZEMA, Romeu. Minas tem um dos melhores desempenhos no combate ao coronavirus do país. Belo Horizonte, 20 abr. 2020. Twitter: @RomeuZema. Disponível em: https://twitter.com/RomeuZema/status/1252265786774900736. Acesso em: 05 mai. 2020b.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.