Atenuação da Energia das Ondas sobre uma Rampa que atua como Estrutura de Proteção Costeira na Plataforma Sul do Brasil (Attenuation of the Wave Energy on a Ramp that acts as Coastal Protection Structure in the South Platform of Brazil)

Thaísa Beloti Trombetta, Phelype Haron Oleinik, Bruno Vasconcellos Lopes, Ricardo Cardoso Guimarães, Wiliam Correa Marques, Liércio André Isoldi

Resumo


O estudo da erosão costeira no estado de Santa Catarina aponta para a problemática resultante da ação das ondas com alta intensidade energética sobre a costa. Deste modo, o presente estudo tem por finalidade analisar o comportamento das ondas sobre a costa da região Catarinense e definir a área com maior potencial energético, utilizando ferramentas de modelagem computacional. A partir destes resultados, foi proposta a inserção de uma rampa na região de estudo, de modo que atuasse como estrutura de proteção costeira, através da dissipação da energia das ondas. Logo, utilizando dados de reanálise atmosféricos e simulações de ondas forçadas pelo vento ao longo do ano de 2014, foi verificado que a região do Cabo de Santa Marta localizada em Laguna, possui os valores mais elevados de potencial energético das ondas ao compará-la às regiões costeiras adjacentes na costa catarinense. Assim, os resultados desta análise numérica mostraram o comportamento das ondas antes e após a instalação da rampa, resultando em uma atenuação de até 98% da altura das ondas que se aproximam da costa, e aproximadamente 90% do potencial energético. Por fim, a instalação da rampa se mostrou uma alternativa válida para a proteção da costa na região do Cabo de Santa Marta, visto que tem capacidade de atenuar os efeitos erosivos causados pelas ondas na área litorânea, sendo então uma sugestão de possíveis alternativas na área da engenharia capazes de reverter a problemática da erosão costeira.




 

A B S T R A C T

 

The erosion study over Santa Catarina shore lead to the problem resulting from the action of high intensity energetic waves on the coast. Therefore, the present study aims to analyze the wave action over the Santa Catarina shoreline in addition to characterize the most energetic area using numerical models. From these results it was proposed the insertion of a ramp in the study region, so that it acts as a structure of coastal protection, through the dissipation of the waves energy. Therefore, using atmospheric reanalysis data and wind forced wave simulations throughout 2014, it was verified that the Santa Marta Cape region located in Laguna has the highest values of wave energy potential when compared to the adjacent coastal regions on the Santa Catarina coast. Thus, the numerical analysis results showed the waves behavior before and after the installation of the ramp, resulting in an attenuation of up to 98% of the waves height approaching the coast, and approximately 90% of the energy potential. Finally, the installation of the ramp proved to be a valid alternative for the coast protection in the Cabo de Santa Marta region, since it has the capacity to attenuate the erosive effects caused by the waves in the coastal area, being a suggestion of possible alternatives in the area capable of reversing the coastal erosion problems.

 

Keywords: Wave, erosion, TOMAWAC, coastal protection, coastal zone.



Palavras-chave


Ondas, erosão, TOMAWAC, proteção costeira, zona costeira.

Texto completo:

PDF

Referências


Airoldi, L., Abbiati, M., Beck, M.W., Hawkins, S.J., Jonsson, P.R., Martin, D., Moschella, P., Sundelof, A., Thompson, R.C. and Aberg, P., 2005. An ecological perspective on the deployment and design of low-crested and other hard coastal defence structures. Coastal Engineering [online] 52. Disponível: https://doi.org/10.1016/j.coastaleng.2005.09.007. Acesso: 20 maio 2017.

Bird, E. C. F., 1999. Beach Management, 1ª ed. John Wiley & Sons Inc., New York.

Bonetti, J.; Rudorff, F. M.; Campos, A. V.; Serafim, M. B., 2017. Geoindicator-based assessment of Santa Catarina (Brazil) Sandy beaches susceptibility to erosion. Ocean & Coastal Management [online] 149. Disponível: https://doi.org/10.1016/j.ocecoaman.2017.08.009. Acesso: 25 set. 2017

Bruun, P., 2013. Design and Construction of Mounds for Breakwaters and Coastal Protection, 3 ed. Elsevier Science Publishing Company, New York, NY.

Bruun, P., Schwartz, M. L., 1985. Analytical predictions of beach profile change in response to a sea level rise. Zeitschrif t für Gemorphologie N.F., Supplement-Band, 57, 33-50.

Clark, R. R., 1993. Beach conditions in Florida: a statewide inventory and identification of the beach erosion problem areas in Florida (Beaches and Shores Technical and Design Memorandum), 5ª ed. Florida Department of Environmental Protection, Florida.

CTTMar. Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar, 1999. Projeto de Recuperação da Praia de Gravatá, Município de Navegantes (SC). Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI. Itajaí.

Dias, J. M. A., 1993. Estudo de avaliação da situação ambiental e proposta de medidas de salvaguarda para a faixa costeira portuguesa. Geologia Costeira [online] 1. Disponível: http://w3.ualg.pt/~jdias/JAD/eb_Ambicost.html. Acesso: 20 jul. 2017.

Griggs, G. B.; Trenhaile, A. S., 1994. Coastal cliffs and plataforms, in: R. W. G. Carter e C. D. Wooddroffe (Eds.), Coastal Evolution - Late Quaternary shoreline morphodynamics. Cambridge University Press, Cambridge, pp 450.

Guimarães R. C.; Oleinik, P. H.; Kirinus, E. P.; Lopes, B. V.; Marques, W. C., 2017. An overview of the Brazilian continental shelf wave energy potential. XXXVIII Ibero-Latin American Congress on Computational Methods in Engineering. Florianópolis.

Horn Filho, N.O.; Bonetti Filho, J.; Gré, J.C.R.; Porto Filho, É., 1998. Uma visão geológica e geomorfológica do domínio costeiro da ilha de Santa Catarina. In: Simpósio Nacional De Geomorfologia. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Horn Filho, N.O.; Porto Filho, É.; Ferreira, E., 2004. Diagnóstico geológico-geomorfológico da planície costeira adjacente à enseada dos Currais, Santa Catarina, Brasil. In: Simpósio Nacional De Geomorfologia. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Revista Gravel [online] 2. Disponível: http://www.ufrgs.br/gravel/2/Gravel_2_03.pdf. Acesso: 23 jul. 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2017. Dados gerais do município – Laguna. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/6D5. Acesso em: 15 maio 2017.

IPCC, 2014. Climate Change 2014: Synthesis Report, in: Core Writing Team, R. K. Pachauri e L. A. Meyer (Eds.), Contribution of Working Groups I, II and III to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. IPCC, Geneva, Switzerland, pp. 151.

Klein, A. H. F., 2004. Morphodynamics of headland bay beaches: Examples form the coast of Santa Catarina State, Brazil. Tese (Doutorado). Faro, Universidade do Algarve.

Klein, A. H. F.; Short, A. D.; Bonetti, J., 2016. Santa Catarina Beach Systems, in: Short, A.D., Klein, A.H.F. (Eds.), Brazilian Beach Systems. Springer, Switzerland, pp. 465-506.

Klein, A. H. F.; Menezes, J. T.; Diehl, F. L.; Abreu, J. G. N.; Polette, M.; Sperb, R. M.; Sperb. R. C., 2015. Santa Catarina. In: Dieter Muehe (Org.), Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro. Ministério do Meio Ambiente, Brasília, pp. 401-436.

Koerner, K. F.; Oliveira, U. R.; Gonçalves, G., 2013. Efeito de estruturas de contenção à erosão costeira sobre a linha de costa: Balneário Hermenegildo, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista da Gestão Costeira Integrada [online] 13. Disponível: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rgci/v13n4/v13n4a05.pdf. Acesso: 18 maio 2017.

Krueger, J., 2011. Análise dos parâmetros meteorológicos e oceanográficos dos eventos de ressaca, ocorridos entre janeiro de 2001 a dezembro de 2010, no Estado de Santa Catarina. Monografia (Graduação). Itajaí, Universidade do Vale do Itajaí.

Lira, A. R., 1997. Caracterização morfológica e vulnerabilidade do litoral entre as praias de Enseadinha e Marinha Farinha – Paulista (PE). Dissertação (Mestrado). Recife, Universidade Federal de Pernambuco.

Lynch, D. R., Ip, J. T. C., Naimie, C. E., Wermer, F. E., 1996. Comprehensive coastal circulation model with application to the Gulf of Maine. Revista Continental Shelf Research [online] 16. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0278434395000283. Acesso: 18 maio 2017.

McGuire, B., Mason, I., Kilburn, C., 2002. Natural Hazards and Environmental Change, 1. Routledge, Londres.

MMA. Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal, 2000. Agenda 21: Gestão dos Recursos Naturais, Subsídios à elaboração da Agenda 21 Brasileira. Santa Catarina.

Moraes, A. C. R. de, 1995. Os impactos da política urbana sobre a zona costeira. Disponível: http://www.mma.gov.br/gestao-territorial/gerenciamento-costeiro/publica%C3%A7%C3%B5es. Acesso: 18 maio 2017.

Muehe, D. (Org.), 2006. Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro. Disponível: http://mma.gov.br/estruturas/sqa_sigercom/_publicacao/78_publicacao12122008084856.pdf. Acesso: 18 maio 2017.

Muler, M.; Bonetti, J., 2014. An Integrated Approach to Assess Wave Exposure in Coastal Areas for Vulnerability Analysis. Marine Geodesy. [online] 37. Disponível: http://dx.doi.org/10.1080/01490419.2014.902886. Acesso em 17 out. 2017.

National Oceanic and Atmospheric Administration, 2016. Historical data from the NOAA WAVE WATCHIII global and regional ocean wave models. Disponível: . Acesso em 03 maio 2017.

Oleinik P. H., Marques W. C., e Kirinus E. de P., 2017. Estimate of the Wave Climate on the Most Energetic Locations of the South-Southeastern Brazilian Shelf. Defect and Diffusion Forum [online] 370. Disponível: https://www.scientific.net/DDF.370.130. Acesso: 15 março 2017.

Paula, D. P. de, 2015. Erosão Costeira e Estruturas de Proteção no Litoral da Região Metropolitana de Fortaleza (Ceará, Brasil): Um contributo para artificialização do litoral. Revista Eletrônica do PRODEMA [online] 9. Disponível: http://www.revistarede.ufc.br/revista/index.php/rede/article/viewFile/306/74. Acesso: 17 nov. 2017.

Pianca, C., Mazzini, P.L.F., Siegle, E., 2010. Brazilian Offshore Wave Climate Based on NWW3 Reanalysis. Brazilian Journal of Oceanography [online] 58. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S1679-87592010000100006. Acesso: 23 maio 2017.

Polette, M., 1997. Gerenciamento Costeiro Integrado: Proposta metodológica para paisagem litorânea da Microbacia de Mariscal, Município de Bombinhas, (SC), Brasil. Tese (Doutorado). São Carlos, Universidade Federal de São Carlos.

Rohling, E.J.; Grant, K.; Hemleben, C.H.; Siddall, M.; Hoogakker, B.A.A.; Bolshaw, M.; Kucera, M., 2007. High rates of sea level rise during the last interglacial period. Nature Geoscience [online] 1. Disponível: http://dx.doi.org/10.1038/ngeo.2007.28. Acesso: 05 nov. 2017.

Rudorff, F. M., 2005. Geoindicadores e Análise Espacial na Avaliação de Suscetibilidade Costeira a Perigos Associados a Eventos Oceanográficos e Meteorológicos Extremos. Dissertação (Mestrado). Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina.

Rudorff, F. M.; Bonetti, J., 2010. Avaliação da suscetibilidade à erosão costeira de praias da Ilha de Santa Catarina. Brazilian Journal of Aquatic Science and Technology [online] 14. Disponível: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/bjast/article/view/2250/1597. Acesso: 15 nov. 2017.

Scherer, M.; Ferreira, C.; Mudat, J.; Cataneo, S., 2006. Urbanização e gestão do litoral centro-sul do estado de Santa Catarina. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente [online] 13. Disponível: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v13i0.4873. Acesso: 05 maio 2017.

Silva, I. R.; Bittencourt, A. C. S. P.; Dominguez, J. M. L., 2007. Modelagem de Ondas como Subsídio para a Gestão Ambiental das Praias da Costa do Descobrimento, sul do Estado da Bahia. Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis.

Silva, G. V.; Toldo, E. E.; Klein, A. H. F.; Short, A. D., 2018. The influence of wave, wind and tide-forced currentes on headland sand bypassing – Study case: Santa Catarina Island north shore, Brazil. Geomorphology, v. 312, p. 1-11.

Solomon, S.; Qin, D.; Manning, M.; Chen, Z.; Marquis, M.; Averyt, K.B.; Tignor, M.; Miller, H. L., 2007. Climate Change 2007: The Physical Science Basis. Intergovernmental Panel on Climate Change [online] 1. Disponível em: http://www.ipcc.ch/ipccreports/ar4-wg1.htm. Acesso: 13 ago. 2017.

Souza, C. R. de G., 2001. Coastal erosion risk assessment, shoreline retreat rates and causes of coastal erosion along the state of São Paulo coast, Brazil. Revista Pesquisas em Geociências 28(2), 459- 474.

Souza, C. R. de G., 2004. Projeto SIIGAL: O SIGERCO para o Estado de São Paulo. Revista de Gerenciamento Costeiro Integrado [online] 3. Disponível: http://www.gci.inf.br/edicoes_anteriores/03/09_sist_inf_geograficas.pdf. Acesso: 01 ago. 2017.

Souza, C. R. de G., 2009. A Erosão Costeira e os Desafios da Gestão Costeira no Brasil. Revista Gestão Costeira Integrada [online] 9. Disponível: http://abes-sp.org.br/docs/pdf/celia_erosao_costeira_e_desafios_gestao_costeira.pdf. Acesso: 15 nov. 2017.

Souza, C. R. de G.; Souza Filho, P. W. M.; Esteves, S. L.; Vital, H.; Dillenburg, S. R.; Patchineelam, S.M.; Addad, J.E., 2005. Praias Arenosas e Erosão Costeira, in: C. R. de G. Souza et al. (Eds.), Quaternário do Brasil. Holos, Ribeirão Preto (SP), pp. 130-152.

TELEMAC-MASCARET Consortium, 2016. Open TELEMAC-MASCARET - The

mathematically superior suite of solvers. Disponível: opentelemac.org. Acesso 13 março 2017.

Vallega, A., 2000. Sustainable Ocean Governance: A Geographical Perspective, 1 ed. Routledge, Abingdon - Reino Unido.

Wisner, B., Blaikie, P., Cannon, T., Davis, I., 2004. At Risk: Natural Hazards, Peoples’s Vulnerability and Disasters. Routledge, Londres.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1303-1320

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License