Análise da balneabilidade das águas estuarinas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão – Rio Grande do Norte, Brasil (Analysis of the balneability of the estuarine waters of the state sustainable development reserve Ponta do Tubarão - Rio Grande do Norte State, Brazil)

Joilson Marques Ferreira Filho, Francisco Marlon Carneiro Feijó, Rodrigo Guimarães de Carvalho, Genevile Carife Bergamo, Palloma Vitória Carlos de Oliveira, Tayná Moura Matos, Caio Sérgio Santos

Resumo


A inexistência de saneamento básico possibilita que esgotos domésticos sejam lançados diretamente no estuário possibilitando o carreamento de variedades de micro-organismos patogênicos que põem em risco a saúde dos moradores. Objetivou-se então, conhecer os parâmetros microbiológicos, físico-químicos e os impactos ambientais do lançamento de efluentes domésticos e da disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos no estuário da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão (RDSEPT). As coletas de 50 amostras de água foram realizadas nas comunidades de Chico Martins, Barreiras, Diogo Lopes e Sertãozinho em cinco pontos georreferenciados distintos. Os parâmetros microbiológicos foram mensurados através da técnica NMP para coliformes totais, coliformes termotolerantes, Escherichia coli e Enterococcus sp. Os parâmetros físico-químicos mensurados foram pH, salinidade através de um medidor multiparâmetro com GPS (Modelo HI 9828) e os impactos ambientais negativos por meio de check-list e registros fotográficos. Quanto aos coliformes totais e termotolerantes, foram encontrados valores dentro dos limites estabelecidos na legislação em 90% das amostras, e 100% das amostras de Escherichia coli e Enterococcus sp. foram consideradas próprias na categoria excelente. Por outro lado, por meio do check-list, foram georreferenciados 205 pontos de lançamento de efluentes domésticos e 7 áreas de disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos em área de estuário, esses dados classificam que classifica a água do estuário como inapropriada para o banho. Concluiu-se que as águas da orla estuarina da RDSEPT apresentam os índices físico-químicos de acordo com os padrões estabelecidos e estão contaminadas com bactérias de origem fecal, com concentrações inferiores aos limites permitidos.

 

 

 

A B S T R A C T

The lack of basic sanitation makes it possible for domestic sewage to be discharged directly into the estuary, making it possible to carry varieties of pathogenic microorganisms that endanger the health of the residents. The objective was to know the microbiological, physical-chemical and environmental impacts of the discharge of domestic effluents and the inadequate disposal of urban solid waste in the estuary of the Ponta do Tubarão State Sustainable Development Reserve (RDSEPT). The samples of 50 water samples were taken in the communities of Chico Martins, Barreiras, Diogo Lopes and Sertãozinho in five different georeferenced points. Microbiological parameters were measured using the NMP technique for total coliforms, thermotolerant coliforms, Escherichia coli and Enterococcus sp. The physical-chemical parameters measured were pH, salinity through a multi-parameter GPS meter (Model HI 9828) and negative environmental impacts through check-list and photographic records. As for total and thermotolerant coliforms, values within the limits established in the legislation were found in 90% of the samples, and 100% of the Escherichia coli and Enterococcus sp. were considered proper in the excellent category. On the other hand, through the checklist, 205 points of domestic effluent discharge and 7 areas of inadequate disposal of urban solid waste in an estuary area were georeferenced, these data classify the estuarine water as inappropriate for bathing. It was concluded that the estuarine waters of the RDSEPT present the physico-chemical indices according to established standards and are contaminated with fecal bacteria, with concentrations below the limits allowed

Keywords: estuary, water quality, environmental monitoring.


Palavras-chave


Estuário, Qualidade da Água, Balneabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


APHA, 2005. Standard methods for the examination of water and wastewater American Public Health Association, Washington.

BRASIL. Conselho Nacional de Meio Ambiente, 2000. Resolução nº 274, de 29 de novembro.

Cardonha, A.M., Vieira, R.H.S.F., Rodrigues, D.P., Macrae, A., Peirano, G., Teophilo, G.N.D., 2004. Fecal pollution in water from storm sewers and adjacente seashores in Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. International Microbiology 7, 213-218.

Carr, M.R., Wang, T.I., McLean, T.I., Flood, C.J., Ellender, R.D., 2010. Salmonella rarely detected in Mississippi coastal waters and sediment. Journal of Applied Microbiology 109, 2191–2199.

Castro, H. M. P., Vieira, R. H. S. F., Fonteneles-Filho, A. A., Hofer, E., Albuquerque, W. F., 2006. Efeito da radiação solar da salinidade sobre o crescimento de Escherichia coli. Arquivos de Ciência do Mar 39, 28-33.

CETESB. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, 2012. Enterococos – Determinação pela técnica de membrana filtrante: método de ensaio. Norma técnica L5.212. São Paulo.

CETESB. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, 2016. Qualidade das praias litorâneas no Estado de São Paulo – 2015. São Paulo.

Dalfior, J. S., 2005. Avaliação da eficiência do grupo coliforme fecal como indicador de balneabilidade de praias quando comparado com Enterococos: Estudo de caso da praia da Curva da Jurema. Monografia (Graduação em Oceanografia) Centro de Ciências Humanas e Naturais. Vitória, Universidade Federal do Espirito Santo.

Dias, T. L. P., Salles, R., 2006. Diagnóstico da pesca artesanal e proposta de plano de

ordenamento da pesca na reserva de desenvolvimento sustentável Ponta do Tubarão (Macau Guamaré/RN). Idema, Natal.

Duarte, P. B., 2011. Microrganismos indicadores de poluição fecal em Recursos Hídricos. Monografia (Especialização em Microbiologia). Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais.

Enns, A.A., Vogel, L.J. Abdelzaher, A.M., Solo-Gabriele, H.M., Plano, L.R.W., Gidley, M.L., Phillips, M.C., Klaus, J.S., Piggot, A.M., Feng, Z., Reniers, A.J.H., Haus, B.K., Elmir, S.M., Zhang, Y., Jimenez, N.H., Abdel-Mottaleb, N., Schoor, M.E., Brown, A., Khan, S.Q., Dameron, A.S., Salazar, N.C., Fleming, L.E., 2012. Spatial and temporal variation in indicator microbe sampling is influential in beach management decisions. Water Research 46, 2237-2246.

Faria, B.M., Farjalla, V.F., Esteves, F.A., 2001. Aquatic microbial ecology in Brazil. Serie Oecologia Brasiliensis 9, 197-216.

Gourmelon, M., Touati, D., Pommepuy, M., Cormier, M., 1997. Survival of Escherichia coli exposed to visible light in sea water: analysis in seawater analysis of rpoSdependent effects. Canadian Journal of Microbiology 43, 1036-1043.

Harwood, V.J., Whitlook, J., Withington, V., 2000. Classification of antibiotic resistance patterns of indicator bacteria by discriminant analysis: Use in predicting the source of fecal contamination in subtropical waters. Applied and Environmental Microbiology 66, 3698–3704.

INMET. Instituto Nacional de Meteorologia., 2016. Banco de Dados Climatológicos. Disponível em: < http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdm ep.>. Acesso em: 31 de julho de 2016

Lourenço, E.M.L., Vieira, G.H.F., Festivo, M.L., Rodrigues, D.P., Vieira, R.H.S.F., 2006. Balneabilidade das praias do Odus e das Barreiras (Camocim, Ceará). Boletim Técnico. Cientifico 6, 19-32.

Mcfeters, G. A., Bissonnette, G. K., HjezeskI, J. J., Thomsom, C. A., Stuart, D. G., 1974. Comparative survival of indicator bacteria and enteric pathogens in well water. Applied. Microbiology 27, 823-829.

Monteiro, D. T. L., 2013. Comparação da qualidade bacteriológica da água marinha e da areia seca e molhada de duas praias do litoral leste do Ceará. Dissertação de Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais. Fortaleza, Universidade Federal do Ceará.

Oliveira, D.R.P., Castro, A.C.L., Nascimento, A.R., Soares, L.S., Porto, H.L.R. 2012. Avaliação do grau de contaminação microbiológica do estuário do Rio Paciência, Estado do Maranhão. Arquivos de Ciência do Mar 45, 56-61;

Oliveira, J.F., Novaes, J. L. C., Segundo, A. L. N. M., PERETTI, D., 2016. Caracterização da pesca e percepção de pescadores artesanais em uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável no Nordeste brasileiro. Natureza Online 14, 48-54.

Pinto, A.B., Pereira, C.R., Oliveira, A.J.C., 2012. Density of Enterococcus sp in recreational waters and beach sand in São Vicente-SP, Brazil and its relationship to abiotic parameters. O Mundo da Saúde 36, 587-593.

R Core Team. R., 2016. Language and environment for statistical computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing. Disponivel: URL https://www.R-project.org/. Acesso: 02 de Setembro de 2016.

Rodriguez, M.T.T., Oliveira, A. E. Q., Sousa, O.V., Vieira, R. H. S. F., 2015. Presença de Pseudomonas e Enterococcus em galerias pluviais em aguas marinhas receptoras na cidade de Fortaleza, Ceara. Arquivos de Ciências do Mar 48, 49-56.

Rozen, Y., Belkin, S. 2001. Survival of enteric bacteria in seawater. FEMS Microbiology Reviews, 725, 1-17.

Sánchez, L. E., 2013. Avaliação de impacto ambiental, 2ª ed. Oficina de textos. São Paulo

Silva, V.C., Nascimento, A. R., Mourão, A. P. C., Neto, S. V. C., Costa, F. N., 2008. Contaminação por Enterococcus da água das praias do município de São Luís, Estado do Maranhão. Acta Science. Technology 30, 187-192.

Sutiknowati, L.I., 2006. Bacteriological study of the marine water in the coastal of the North Sulawesi province, Indonesia. Makara Sains 10, 76-82.

Vieira, R. H. S. F., Silva, P. R. F. G., Sousa, O. V., Leitugeur, L. G. O., 2001. Balneabilidade das águas da praia do Futuro. Arquivos de Ciências do Mar 34, 39-42.

Vieira, R.H.S.F., Menezes, F.G.R., Costa, R.A., Marins, R.V., Abreu, L.M., Fonteles-Filho, A.A., Sousa, O.V., 2011. Galerías pluviais como fonte de poluição de origem fecal para as praias de Fortaleza-Ceará. Arquivos Ciências do Mar 44, 5-12.

WHO. World Health Organization, 2003. Guidelines for Safe Recreational Water environments, v. 1, Genebra.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1331-1342

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License