Qualidade de Modelos Digitais de Elevação Utilizando Dados do SIGEF: Estudo de Caso para as Sub-Bacias do Ribeirão dos Mangues e Rio Soninho no Estado do Tocantins (Quality of digital elevation models using SIGEF data: Case study for the sub-basins of dos Mangues Stream and Soninho River in the state of Tocantins)

Hugo Lopes Pereira, Márcio José Catalunha, Carlos Roberto Borges Jr., Pablo Teixeira Gonzaga Sousa

Resumo


A utilização de Modelos Digitais de Elevação (MDE’s) aliados a técnicas de geoprocessamento são ferramentas de grande importância na modelagem hidrológica, no entanto sua utilização depende de estudos prévios que permitam detectar erros e imprecisões que geralmente estão associados a estes produtos. Estes estudos prévios consistem na comparação das altitudes dos Modelos digitais de Elevação em relação a altitudes de pontos de controle obtidas de fontes primárias (receptores GPS/GNSS geodésicos), verificação da existência de tendências, o Erro Médio Quadrático e a tolerância vertical das altitudes dos MDE’s. Nesse estudo foram utilizados dados de altimetria dos MDE’s SRTM 1 arc-segundo (Shuttle Radar Topography Mission), SRTM 3 arc-segundo, TOPODATA (Banco de dados geométricos do Brasil), ASTER GDEM (Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer), AW3D30 (Advanced Land Observation Satellite World 3D res. 30m) e ALOS PALSAR res. 12 m (Advanced Land Observation Satellite ) comparados com os dados altimétricos dos vértices dos polígonos dos imóveis certificados no SIGEF (Sistema de Gestão Fundiária) nas sub-bacias hidrográficas do ribeirão dos Mangues e rio Soninho, com objetivo avaliar o melhor MDE a ser usado em simulações hidrológicas nas referidas áreas. Os resultados mostram que o uso de pontos de referência oriundos do SIGEF para validação de MDE’s globais é uma alternativa viável em locais de vazio cartográfico, como é caso do estado do Tocantins.

 

 

 

A B S T R A C T

The use of Digital Elevation Models (DEMs) together with geoprocessing techniques are important tools in hydrological modeling, however their use depends on previous studies that allow detecting errors and inaccuracies that are usually associated with these products. These previous studies consist of comparing the elevations of the DEMs in relation to control point altitudes obtained from primary sources (GPS / GNSS geodetic receivers), verifying the existence of tendencies, the Mean Square Error and the vertical tolerance of the altitudes of the MDE's. In this study we used altimetry data from SRM 1 arc-second (Shuttle Radar Topography Mission), SRTM 3 arc-second, TOPODATA (Brazilian Geometric Database), ASTER GDEM (Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer), AW3D30 (Advanced Land Observation Satellite World 3D res 30m) and ALOS PALSAR res. 12 m (Advanced Land Observation Satellite) compared to the altimetric data of vertices of polygons of real estate certified in the SIGEF (Land Management System) in the River Basins dos Mangues Stream and Soninho River, with the objective of evaluating the best DEM to be used in hydrological simulations in these areas. The results show that the use of reference points from the SIGEF for validation of global DEMs is a viable alternative in locations of cartographic void, as is the case of the state of Tocantins.


Palavras-chave


Modelagem hidrológica; Modelos Digitais de Elevação; SIGEF.

Texto completo:

PDF

Referências


Borges Junior, C. R. Incertezas perante o georreferenciamento de imóveis rurais e a retificação extrajudicial. Uberlândia: Programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal de Uberlândia, 2017.

Brasil. Decreto n° 89.817, de 20 de junho de 1984 que Estabelece as Instruções Reguladoras das Normas Técnicas da Cartografia Nacional. Disponivel em: . Acesso em: 7 dezembro 2017.

Brochado, G. T. Atenuação do efeito de desflorestamento em dados SRTM por meio de diferentes técnicas de interpolação. São José dos Campos: Progrma de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto do INPE - Dissertação, 2015.

Chaves, A.; NETO, J. L. S. Uma Análise de Causa e Efeito da Questão Ambiental do Ribeirão Taquaruçuzinho. Gestão das Unidades de Conservação do Tocantins, Palmas, 10 outubro 2009. Disponivel em: . Acesso em: 06 dezembro 2017.

Conrad, O. et al. System for Automated Geoscientific Analyses (SAGA) v. 2.1.4. Geosci. Model Dev., 2015.

Dias, F. et al. Avaliação Vertical de Modelos Digitais de Elevação (MDEs) em Diferentes Configurações Topográficas para Médias e Pequenas Escalas. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, p. 4110-4117, maio 2011.

Elkhrachy, I. Vertical accuracy assessment for SRTM and ASTER Digital Elevation Models: A case study of Najran city, Saudi Arabia. Ain Shams Engineering Journa, Jameiro 2017. ISSN 2090-4479. Disponivel em: . Acesso em: 18 Abril 2018.

Furze, S.; Ogilvie, J.; Arp, P. A. Fusing Digital Elevation Models to Improve Hydrological Interpretations. Journal of Geographic Information System, n. 9, p. 558-575, 2017. ISSN 2151-1950.

Gribbin, J. E. Introdução a hidráulica, hidrologia e gestão de águas pluviais. 4ª. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponivel em: . Acesso em: 6 dezembro 2017.

INCRA. Manual Técnico de Limites e Confrontações: Georreferenciamento de Imóveis Rurais. 1ª. ed. Brasília: [s.n.], 2013.

Ishikawa, M. I. Georreferenciamento em imóveis rurais: Métodos de levantamentos na aplicação da Lei 10.267/2001. Botucatu: Universidade Estadual Paulista, Tese, 2007.

Landau, E.; Guimarães, D. Análise comparativa entre os modelos digitais de elevação ASTER, SRTM e TOPODATA. XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR, Curitiba-PR, 2011.

Lemos, M. C. et al. Avaliação da qualidade dos dados altimétricos derivado do Shuttle Radar Topographic Mission (SRTM): resultados preliminares. Anais I Simpósio em Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife, 1-3 stembro 2004.

Melati, M. D.; Marcuzzo, F. F. N. Modelos digitais de elevação na delimitação automática das sub-bacias do rio Taquari-Antas no Rio Grande do Sul. Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, João Pessoa-PB, abril 2015.

Oliveira, A. N. et al. Delimitação automática de bacias de drenagens e análise multivariada de atributos morfométricos usando modelo digital de elevação hidrologicamente corrigido. Revista Brasileira de Geomorfologia - Ano 8, v. 1, 2007.

Pestana, A. Elementos de Topografia. [S.l.]: [s.n.], v. 1, 2006.

Planchon, O.; Darboux, F. A fast, simple and versatile algorithm to fill the depressions of digital elevation models. Catena 46, p. 159-176, 2001.

Poleto , L. J. et al. Validação de modelo digital de elevação hidrologicamente consistente (MDEHC). II Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife-PE, p. 0000-0000, setembro 2008. Disponivel em: . Acesso em: 07 dezembro 2017.

Prina, B. Z.; Trentin, R. GPS x GNSS: Constelação GLONASS maximizando a precisão e acurácia dos dados. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 344−352, mai-ago 2015. ISSN 2236-1170.

QGIS Development Team. QGIS Geographic Information System. Open Source Geospatial Foundation Project, 2018. Disponivel em: . Acesso em: 18 Abril 2018.

Rennó, C. D.; Soares, J. V. Discretização espacial de bacias hidrográficas. Anais X SBSR, Foz do Iguaçu, p. 485-492, 2001.

Ribeiro, H. J. Análise da consistência de dados hidrológicos a partir de diferentes modelos digitais de terreno. Goiânia: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Meio Ambiente , 2015.

Rocha, C. H. B. et al. Comparação de modelos digitais de elevação obtidos de diferentes bases de dados - curvas de nível e pontos cotados IBGE, LIDAR, SRTM e ALOS. Anais do XXVII Congresso Brasileiro de Cartografia e XXVI Exposicarta, Rio de Janeiro, p. 1302-1306, novembro 2017.

SAGA-GIS. SAGA, System for Automated Geoscientific Analyses. Disponivel em: . Acesso em: 16 março 2017.

Santiago, M. M. Análise do erro altimétrico do MDE ASTER-2 na declividade. Programa de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas e Tecnologia da Geoinformação, Recife, 2013.

Santillan, J. R.; Makinano, M. Vertical accuracy assessment of 30-m resolution ALOS, ASTER, and SRTM global DEMs over northeastern mindnao, philippines. The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, Prague, Czech Republic, v. XLI-B4, Julho 2016.

Scartazzini, L. S. Metodologias para determinar áreas em superfícies irregulares no ensino da geometria aplicando a proporcionalidade. Actascientiae, Canoas, n. 7, p. 65-74, Jul-Dez 2005.

SIGEF. Sistema de Gestão Fundiária. Disponivel em: . Acesso em: 7 dezembro 2017.

Siqueira, V. A. et al. IPH-Hydro tools: uma ferramenta open source para determinação de informações topológicas em bacias hidrográficas integrada a um ambiente SIG. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 274- 287, Janeiro 2016. ISSN 2318-0331.

Souza, A. F.; Coelho, R. T. Tecnologia CAD/CAM – Definições e estado da arte visando auxiliar sua implantação em ambiente fabril. XXIII Encontro Nac. de Eng. de Produção, Ouro Preto, Outubro 2003.

Souza, J. O. P. Análise da precisão altimétrica dos modelos digitais de elevação para a área semi-árida do nordeste brasileiro. Revista do Departamento de Geografia – USP, v. 30, p. 56-64, 2015.

Tadono, T. et al. Generation of the 30 m-mesh global digital surface model by alos prism. The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, Praga, República Tcheca, v. XLI-B4, julho 2016.

Wang, L.; Liu, H. An efficient method for identifying and filling surface depressions in digital elevation models for hydrologic analysis and modelling. International Journal of Geographical Information Science, v. 20, p. 193-213, 2006.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.1.p187-200

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License