Variabilidade da Dengue e do Clima em Porto Alegre/RS de 2012 a 2017

Erika Collischonn, Bianca Marques Maio, Ricardo Brandolt

Resumo


O El Niño/Oscilação Sul (ENOS) é uma oscilação conjunta oceano-atmosfera, que altera a Temperatura da Superfície do Mar (TSM), a pressão, o vento e a convecção tropical, principalmente no Oceano Pacífico, porém com reflexos na circulação atmosférica e no padrão de distribuição da precipitação em outras áreas do planeta, incluindo o sul do Brasil, conforme já comprovado por vários autores. Essa alteração de padrões pode aumentar o número de pessoas expostas a doenças, como a dengue, aumentando a probabilidade de surtos ou epidemias. Neste trabalho, o recorte temporal escolhido, de 2012 a 2017, abrange os dois anos em que mais casos de dengue autóctone ocorreram em Porto Alegre (2013 e 2016). Para o período, analisaram-se variabilidades a partir dos seguintes dados: Índice Niño 3.4 (NOAA); médias e totais mensais de elementos meteorológicos e as normais climatológicas 1981-2010 de Porto Alegre (WMO 83967- INMET); casos confirmados de dengue por semana epidemiológica e ano (SINAN-RS); dias com presença de jatos de baixos níveis (JBN) sobre Porto Alegre (Projeto Rios Voadores e INPE/CPTEC). A partir da organização destes dados, foi constatada uma correspondência entre o El Niño muito forte ocorrido em 2016, a presença quase constante dos JBN sobre Porto Alegre, precipitação bem superior à normal e o maior número de casos de dengue autóctone já registrado até então. Discute-se também as diferenças e semelhanças deste ano com o de 2013, que foi o segundo ano em registros de dengue autóctone.

Palavras-chave


El Niño, Jato de Baixos Níveis, Precipitação, Temperatura, Vento, Dengue.

Referências


Barcellos, C., Pustai, A.K., Weber, M.A, Brito, M.R.V., 2005. Identificação de locais com potencial de transmissão de dengue em Porto Alegre através de técnicas de geoprocessamento. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. Uberaba, v. 38, n. 3, p. 246-250.

Berlato, M. A., Fontana, D.C., 2003. El Niño e La Niña: Impactos no clima, na vegetação e na agricultura do Rio Grande do Sul. UFRGS Porto Alegre.

BRASIL, 2002. Fundação Nacional de Saúde. Programa Nacional de Controle da Dengue. Brasília: Ministério da Saúde.

BRASIL, 2017. Ministério da Saúde. Resumo executivo Saúde Brasil 2015/2016: uma análise da situação de saúde e da epidemia pelo vírus Zika e por outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/publicacoes/resumo_saude _brasil_2015_2016. Acesso: jan. 2018.

Cazelles, B., Chavez, M., Mcmichael, A., Hales, S., 2005. Nonstationary Influence of El Niño on the Synchronous Dengue Epidemics in Thailand. PLoS Medicine 2, e 106p.

CGVS.SMS/PMPA, 2017. Monitoramento e controle vetorial de Aedes aegypti. Capacitação profissionais urgências e emergências – 12. Disponível: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/ondeestaoaedes/usu_doc/monitoramento_e_controle_aedes_-_urgencias.pdf. Acesso: jan. 2018.

Collischonn E., Dubreuil V., Mendonça F.A., 2018. Variabilité du climat et de la dengue dans l'Etat du Rio Grande do Sul (Brésil) pour la période 2007 à 2017. XXXIE Colloque Annuel de l'Association Internationale de Climatologie (AIC 2018), NICE (FRANCE) de 4 a 7 de julho 2018, p. 319-324. Disponivel: http://www.climato.be/aic/colloques/actes/Nice2018_actes.pdf. Acesso: 12 jul. 2018.

Ferreira, D.A.C., 2015. Distribuição espaço-temporal do Aedes (Stegomyia) aegypti (Diptera: Culicidae) e casos de dengue e avaliação de variáveis climáticas em Porto Alegre (RS). 2015.102p. Dissertação (Mestrado). Belo Horizonte, UFMG/ICB.

Gagnon, A., Bush, A., Smoyer-Tomic, K., 2001. Dengue epidemics and the El Niño Southern Oscillation. Climate Research 19, 35–43.

Grimm, A.M., 2009. Clima da região Sul do Brasil. In: Cavalcanti, N., Ferreira, M.A., Silva Dias, M.A.F. (Org). Tempo e Clima no Brasil. 1ed. Oficina de Textos, São Paulo.

Grimm, A.M., Barros, V.R., Doyle, M.E., 2000. Climate variability in Southern South America associated with El Niño and La Niña events. Journal of Climate, v.13, n.1, p. 35-58.

Grimm, A., 2009. Variabilidade interanual do clima no Brasil. In: Cavalcanti, N., Ferreira, M.A., Silva Dias, M.A.F. (Org). Tempo e Clima no Brasil. 1ed. Oficina de Textos, São Paulo.

Hales, S., De Wet, N., Maindonald, J., Woodward A., 2002. Potential effect of population and climate changes on global distribution of dengue fever: an empirical model. Lancet, 360, p. 830-834.

INPE/CPTEC. Ocorrências de Rios Voadores. Projeto Rios Voadores. Disponível: http://meioambiente.cptec.inpe.br/rv/from_AM.php. Acesso: 8 jul. 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. « Dados da Rede do INMET». Disponível: http://www.inmet.gov.br/projetos/rede/pesquisa/inicio.php. Acesso: 05 mar. 2018.

Johansson M.A., Cummings, D.A.T., Glass, G.E., 2009. Multi-year variability and dengue: El Nino Southern Oscillation, weather, and dengue incidence in Puerto Rico, Mexico, and Thailand. PLoS Med 6: e168.

Lafferty, K.D., 2009. The Ecology of climate change and infectious diseases. Ecology, 90, p. 888-900.

L’heureux, M., Takahashi, K., Watkins, A.B., Barnston, A.G., Becker, E.J., et al., 2015. Observing and Predicting the 2015-16 El Niño. Bulletin American Meteorological Society, v. 98, doi: 10.1175/BAMS-D-16-0009.1.

Morin, C.W., Comrie, A.C., Ernst, K.C., 2013. Climate and dengue transmission: evidence and implications. Environ Health Perspective 121, p.1264–1272.

NOAA. Climate.gov. Climate Variability: Oceanic Niño Index. Disponível: https://www.climate.gov/news-features/understanding-climate/climate-variability-oceanic-ni%C3%B1o-index. Acesso: jun. 2018.

Pereira, H.R., Reboita, M.S., Ambrizzi, T., 2017. Características da Atmosfera na Primavera Austral durante o El Niño de 2015/2016. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 32, n. 2, p. 293-310.

Pezzi, L.P., Cavalcanti, I.F.A., 2001. The relative importance of ENSO and tropical Atlantic sea surface temperature anomalies for seasonal precipitation over South America: a numerical study. Climate Dynamics, v.17, p.205-212.

PMPA/CGVS/SMS. Vigilância em Saúde antecipa cenário da dengue para 2016. 29/09/2015. Portal de notícias da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Disponível: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/portal_pmpa_novo/default.php?p_noticia=181202&VIGILANCIA. Acesso: 05 mar. 2017.

PMPA/SMS/ BOLETIIM SEMANAL CGVS. Dados dengue, zika, chikungunya 2016 - se 01 a se 52. Disponível: http://www.ondeestaoaedes.com.br/default.php?reg=23&p_secao=41. Acesso: 05 mar. 2017.

Randolph, S.E., Rogers, D.J., 2002. Remotely sensed correlates of phylogeny: tick-borne flaviviruses. Exp Appl Acarol 28, p.231–237.

Rao, V.B., Hada, K., 1990. Characteristics of rainfall over Brazil: Annual variations and connections with the Southern Oscillation. Theor. Appl. Climatol., v.42, p.81-90.

RIOS VOADORES. Disponível: http://www.riosvoadores.com.br. Acesso: 22 mai. 2018.

SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL. Centro Estadual de Vigilância em Saúde. RS.Sinan-RS-Net. DENGUE - Casos Confirmados, RS, SINAN ONLINE. Disponível: http://200.198.173.165/scripts/deftohtm.exe?snet/denguersnet. Acesso: dez. 2017.

Thai, K.T., Anders, K.L., 2011. The role of climate variability and change in the transmission dynamics and geographic distribution of dengue. Exp. Biol. Med., 236, p. 944-954.

Tumioto, G.L., Gregianinni, T.S., Dambros, B.P., Cestari, B.C., Nunes, Z.M.A., Veiga, A.B.V., 2014. Laboratory surveillance of dengue in Rio Grande do Sul, Brazil, from 2007 to 2013. PLoS ONE. v. 9, n. 8, Article e104394, 6 pp.

Vincenti-Gonzalez, M.F., Tami, A., Lizarazo, E. F., Grillet, M.E., 2018. ENSO-driven climate variability promotes periodic major outbreaks of dengue in Venezuela. Scientific Reports,v. 8, Article number: 5727.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Brasileira de Geografia Física - eISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License