Mito industrial e ideologias patronais: o caso do coronel Othon da Fábrica da Macaxeira

Emanuel Moraes

Resumo


O objetivo do presente artigo é analisar a recorrência de um mito industrial-patronal no âmbito de fábricas de tecidos inseridas no contexto do sistema de fábrica e vila operária de organização da força de trabalho. Para tanto realizaremos breve comentários baseados na literatura disponível sobre três fábricas nordestinas. São elas: a Companhia Industrial Pernambucana (Fábrica de Camaragibe) do industrial Carlos Alberto Menezes; a Companhia Agro Fabril Mercantil (Fábrica da Pedra) de Delmiro Gouveia; a Companhia de Tecidos Paulista (Fábrica de Paulista) de Frederico Lundgren. Para então realizar breve análise com base em nossas pesquisas empíricas e na literatura acerca do Cotonifício Othon Bezerra de Mello (Fábrica da Macaxeira). Portanto, almeja-se delinear neste artigo as características de constituição de um mito patronal quase que inerente ao sistema de fábrica com vila operária, inculcado aos operários por meio das relações paternalistas conduzidas por um patronato que encampava a ideologia da encíclica “Rerum Novarum” da união entre o capital e o trabalho, através de um sistema de dominação de relações simbólicas de caráter familiar, legitimador de tal forma de subordinação frente aos operários que, por sua vez, reproduziam mas se reapropriavam do discurso mitológico da classe dominante.

 


Palavras-chave


Fábrica; Vila operária; Mito industrial

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, Daniel Uchoa Cavalcanti. Alagados, Mocambos e Mocambeiros. Recife: Imprensa Universitária, 1965.

BOURDIEU, Pierre. “A Greve e a Acção Política”. IN: Questões de Sociologia. Lisboa: Fim de Século, 2003, pp. 263-275.

CETEX (Comissão Executiva Têxtil). Indústria Têxtil Algodoeira. São Paulo: Indústria Gráfica Cruzeiro do Sul, 1946.

COLLIER, Eduardo. Carlos Alberto Menezes: Pioneirismo Sindical e Cristianismo. Recife: Digital Graph Ed., 1996.

ENGELS, Friedrich. A Questão da Habitação. São Paulo: Aldeia Global Editora, 1979.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

GIRARDET, Raoul. Mitos e Mitologias Políticas. São Paulo: Companhia das Letras. 1987.

LEITE LOPES, José Sérgio (Org.). Mudança Social no Nordeste: A Reprodução da Subordinação. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

LEITE LOPES, José Sérgio (Coord.). Cultura e Identidade Operária: aspectos da cultura da classe trabalhadora. São Paulo: Marco Zero Editora, 1987.

LEITE LOPES, José Sérgio. A Tecelagem dos Conflitos de Classe na Cidade das Chaminés. São Paulo: Marco Zero Editora, 1988.

LOPES, Juarez Rubens Brandão. Crise do Brasil Arcaico. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1967.

MARX, Karl. O Capital. Livro1: O Processo de Produção Capitalista, Volume 1. São Paulo: Civilização Brasileira, 1968.

MELLO, Leticia Bezerra de (Org.). Othon, 100 Anos: Uma História de Ousadia e Sucesso. Rio de Janeiro: Gráfica Bela.com, 2005.

MORAES, Emanuel. A Fábrica de tecidos da Macaxeira e a vila dos operários: a luta de classes em torno do trabalho e da casa em uma fábrica urbana com vila operária (1930-1960). Dissertação de Mestrado, UFPE, 2017.

MORAES, Emanuel. “O processo de extinção da estabilidade do trabalhador celetista e a instituição do FGTS: o caso dos operários da Macaxeira (1964-1969)”. IN: Anais do VII Seminário TRT/UFPE [e] II Caravana ANPUH/PE: história, direitos e trabalho / organização Márcio Vilela, Pablo Porfírio, Arthur do Nascimento. Recife: Ed. UFPE, 2018.

MORAIS, Fernando. Chatô: O Rei do Brasil, A Vida de Assis Chateaubriand, um dos Brasileiros Mais Poderosos Deste Século. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

OLIVEIRA, Fábio Lucas Pimentel de. Estrutura e Evolução de Capital em Pernambuco: do isolamento relativo ao limiar da integração produtiva. Campinas: UNICAMP (Dissertação de Mestrado), 2011.

PANDOLFI, Dulce Chaves. Pernambuco de Agamenon Magalhães: Consolidação e Crise de uma Elite Política. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 1984.

PERROT, Michelle. Os Excluídos da História. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SCOTT, James C. A Dominação e a Arte da Resistência: discursos ocultos. Lisboa: Livraria Letra Livre, 2013.

STEIN, Stanley. Origens e Evolução da Indústria Têxtil no Brasil - 1850/1950. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1979.

THOMPSON, Edward P. Costumes em Comum. São Paulo: Cia. das Letras, 1998.

VENTURA, Iêda et al. Casa Amarela: Memórias, Lutas e Sonhos. Série I – Entrevistados. Recife: Departamento de Memória de Casa Amarela, FEACA, 1988.

VILAÇA, Marcos Vinicius. Coronel, Coronéis: apogeu e declínio do coronelismo no nordeste. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003 (4ª Ed.).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas