As fazendas jesuíticas em Campos dos Goitacazes: práticas médicas e circulação de idéias no império português (séculos XVI ao XVII)

Heloisa Meireles Gesteira, Alessandra dos Santos Teixeira

Resumo


Resumo: Este artigo busca demonstrar como as práticas médicas adotadas pelos missionários da Companhia de Jesus não podem ser entendidas como fruto das necessidades circunstanciais e também não podem ser reduzidas à mera apropriação do conhecimento indígena sobre as virtudes das plantas medicinais, como também não pode ser considerada uma cópia do que era feito na Europa. Ao longo de nossa reflexão destacaremos a produção, sistematização e circulação de conhecimento sobre a Medicina no âmbito do império português, especialmente na América. Na primeira parte analisaremos escritos de missionários que atuaram como médicos com o intuito de elucidar o lugar das práticas médicas no conjunto da “missão” e identificar os procedimentos por eles adotados. Num segundo momento apresentaremos uma listagem de remédios e de livros existentes na botica e na livraria de duas fazendas jesuíticas pertencentes ao Colégio do Rio de Janeiro na região de Campos de Goitacazes.

 

Palavras-chave: história social da ciência; práticas médicas; jesuítas; América portuguesa


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

                          

             

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                  contador inserido em 14. Junho. 2018   hits counter html