Ensino de história: possibilidades de diálogos entre escola indígena e escola não indígena para a construção da interculturalidade

Rosangela Celia Faustino, Luciana Helena de Oliveira Viceli

Resumo


O ensino de História no Brasil, na vertente tradicional, foi realizado por um viés eurocêntrico, no qual se negou aos povos indígenas o protagonismo histórico. Para justificar a ocupação dos territórios indígenas, estas populações foram colocadas, pela empresa colonizadora, como pueris, subordinadas à instrução ocidental, a disciplinarização para o trabalho. O artigo apresenta uma reflexão sobre o ensino de história e o ensino de história indígena, especialmente em escolas não indígenas. Objetiva discutir sobre a relevância do diálogo entre escola indígena e  escola não indígena, pontuando possíveis contribuições deste no aprofundamento de um debate crítico em torno da construção da interculturalidade.


Palavras-chave


Ensino de História, História Indígena, Interculturalidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, Katia. Currículo de História e Políticas Públicas: os Programas de História do Brasil na Escola Secundária. In: BITTENCOURT, Circe (org.). O saber histórico na sala de aula. 10 ed. - São Paulo: Contexto, 2005, p. 28-41.

ABUD, Katia. Processos de construção do saber histórico escolar. História & Ensino. Londrina, v.11, p. 25-34, 2005.

BITTENCOURT, Circe. História das populações indígenas na escola: memórias e esquecimentos. In PEREIRA, A. A.; MONTEIRO, A. M. (Org.). Ensino de história e cultura afro-brasileiras e indígenas. Rio de Janeiro: Pallas, 2013, p. 355.

BRASIL. Decreto No 26, de 4 de Fevereiro de 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0026.htm; Acesso em 10 de março de 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/; Acesso em 08 de março de 2019.

BRASIL. Lei nº 11.645/2008. “Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm; Acesso em 12 de março de 2019.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural e orientação sexual. 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro101.pdf; Acesso em 5 de março de 2019.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: História. 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro051.pdf; Acesso em 18 de março de 2019.

BRODBECK, Marta S. L. Vivenciando a História: metodologias de ensino de história. Curitiba: Base Editorial, 2012.

CAIMI, F. E. A História na Base Nacional Comum Curricular: pluralismo de ideias ou guerra de narrativas? Revista do Lhiste, Porto Alegre, num.4, vol.3, 2016.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela, (org.). História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

DOS SANTOS SCHMIDT, Maria A. M. dos. História do ensino de História no Brasil: uma proposta de periodização. Revista História da Educação. Porto Alegre, v. 16, n. 37, p. 73-91, 2012.

FAUSTINO. Rosangela C. Política educacional nos anos de 1990: o multiculturalismo e a interculturalidade na educação escolar indígena. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2006.

FAUSTINO, Rosangela C.; CARVALHO, Elma J. Gonçalves de. Tolerância e diversidade: dos princípios liberais clássicos à política educacional dos anos. Revista Horizontes, v. 33, n. 2, p. 67-80, 2015.

FIALHO, Lia M. F.; MACHADO, Charliton J. dos Santos; SALES, José A. M. de. As teorias da história e a história ensinada no ensino fundamental. Revista Educativa. Goiânia, v. 19, n. 1, p. 1043-1065, 2016.

HOBSBAWM, Eric. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os indígenas no Censo Demográfico 2010: primeiras considerações com base no quesito cor ou raça. Disponível em: https://indigenas.ibge.gov.br/images/indigenas/estudos/indigena_censo2010.pdf; Acesso em 05 de março de 2019.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacional Anísio Teixeira. Censo Escolar de 2018. Disponível em http://portal.inep.gov.br/web/guest/censo-escolar; Acesso em 02 de março de 2019.

LAVILLE, Christian. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 19, nº 38, p. 125-138. 1999.

MONTEIRO, John Manuel. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

NADAI, Elza. O ensino de história no Brasil: trajetória e perspectivas. Revista Brasileira de História. São Paulo: Anpuh/Marco Zero, v.13, n.25/26, p.143-162, 1993.

OIT – Organização Internacional do Trabalho. Convenção 169. Sobre povos indígenas e tribais em países independentes (07 de junho de 1989). Brasília, 5ª ed. 2011.

TASSINARI, Antonella M. Imperatriz; GOBBI, Izabel. Políticas públicas e educação para indígenas e sobre indígenas. Educação (UFSM). Santa Maria, v. 34, n. 1, p. 95-112, 2009.

WITTMANN, L. T. (Org.). Ensino (d)e História Indígena. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.1.23

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas