Investigações em educação patrimonial e ensino de História (2015-2017)

Carmem Zeli de Vargas Gil

Resumo


Neste artigo, discute-se os dados produzidos na primeira etapa do projeto de pesquisa Ensino de História, Patrimônio e Cultura Digital[1](FACED/UFRGS), com o objetivo de identificar e analisar a produção de pesquisas em programas de pós-graduação em História e Educação do Brasil. O procedimento metodológico utilizado foi o levantamento de dissertações e teses identificadas no catálogo da CAPES com a palavra-chave “educação patrimonial” (372 trabalhos encontrados). Delimitando os filtros, chegou-se a uma amostra de 15 trabalhos, que foram lidos e fichados a fim de mapear as concepções de patrimônio e educação patrimonial e o diálogo com o ensino de História. Tais estudos permitem vislumbrar a abordagem da educação patrimonial no campo do ensino de História, ajudando a indicar parâmetros para as apropriações do patrimônio na escola.


[1] Contou com a participação da bolsista Marjani Ziani Heineck (PROBIC FAPERGS (2017-2018).


Palavras-chave


Educação Patrimonial; Ensino de História; Pesquisas

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Portaria Interministerial nº. 6, de 20 de agosto de 2015. Institui Grupo de Trabalho Interministerial para elaboração de proposta de cooperação entre o Ministério da Cultura e o Ministério da Educação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 160, p. 23, 21 agosto de 2015. Seção 1.

DUARTE JR. João-Francisco. O sentido dos sentidos: a educação (do) sensível. Curitiba: Criar, 2001, 225 p.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O Patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009. p.75.

FLORÊNCIO, Sônia Rampimet et al. Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos. Brasília, DF: Iphan/DAF/Cogedip/Ceduc, 2014. Disponível em portal.iphan.gov.br/baixaFcdAnexo.do?id=4240 Acesso em 20 julho . 2019.

GIL, Carmem Zeli de Vargas Gil. Des(locar) aulas de história e mirar o patrimônio da cidade. Cadernos do Patrimônio. Fortaleza: Secultfor: Iphan, 2019.

GIL, Carmem Zeli de Vargas e PACIEVITCH, Caroline. Patrimônio e ensino no profhistória: discussões teórico-metodológicas. Revista Eletrônica Documento/Monumento. Vol. 26, nº1 (Ago/2019).

GRISPUM, Denise. Educação para o patrimônio. Museu de arte e escola. Responsabilidade compartilhada na formação de públicos. Tese (Doutorado). Fac. Educação da USP, 2000, apud Rede Paulista de Educação Patrimonial – REPEP, Boletim nº 04 de setembro de 2013.

MERILLAS, Olaia Fontal. Estirando hasta dar la Vuelta al Concepto de Patrimonio. In La Educación Patrimonial: Del Patrimonio a las Personas, Gijón: Ediciones Trea, 2013, pp.9-12.

MERILLAS, Olaia Fontal. SÁNCHEZ-MANCÍAS, Inmaculada; ORTEGA, Jesús Cepeda. Personas y patrimonios: análisis del contenido de textos que abordan los vínculos identitarios. MIDAS [Online], nº9, 2018.

SIVIERO, Fernando Pascuotte. Um mapa para outros fazeres: Territórios educativos e patrimônio cultural, Dissertação (Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural) - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.1.02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas