Mediações culturais no além-mar: o padre Mamiani os usos da língua kiriri nas brenhas dos sertões

Ane Luíse Silva Mecenas Santos

Resumo


Desde os primeiros anos do processo de conversão os padres da Companhia de Jesus sistematizaram textos que possibilitariam a comunicação com os gentios. À medida que a catequese foi realizada com povos que não falavam a língua geral, novos instrumentos foram produzidos. Por isso, no final do século XVII,fez-se necessário organizar para publicação deuma gramática e de um catecismo Kiriri. Esses dois documentos apresentam os indícios e os rastros do processo de mediação cultural ocorrido no sertão da América portuguesa. Em meio à normatização da língua oral, pelo filtro da gramaticalização latina, é possível perceber também o mundo indígena, em especial os que causavam estranheza nos padres durante seu período de observação. Dessa forma, o presente artigo busca analisar esses documentos,identificando os métodos de normatização da língua Kiriri.


Palavras-chave


Jesuíta; Kiriri; Catecismo; Gramática; América portuguesa

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Celestino de Os índios na História do Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2012.

BATISTA, Ronaldo de Oliveira. Descrição de línguas indígenas em gramáticas missionárias do Brasil colonial. DELTA, Vol. 21. 2005. p. 121- 146.

BURKE, Peter. A arte da conversão. Tradução Álvaro Luiz Hattnher. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros. Leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVII. Coleção tempos. Tradução Mary del Priore. Brasília: Editora da UnB, 1994.

CUNHA, Xavier da. 1840-1920 Impressões deslandesianas: divulgações bibliographicas. Lisboa: ImprensaNacional, [1895], (1896). - 2 v. http://purl.pt/254

DAHER, Andrea.A oralidade perdida. Ensaios de história das práticas letradas, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

DANTAS, Beatriz Góis. Missão Indígena no Geru. Aracaju: UFS, 1973.

DELUMEAU, Jean. História do Medo no Ocidente 1300-1800. Uma cidade sitiada. Trad. Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: essência das religiões. Tradução de Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

HARTOG, François. Memória de Ulisses: narrativas sobre a fronteira na Grécia antiga. Trad. Jacyntho Lins Brandão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil. Tomo V. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1949.

MAMIANI, Luiz Vincêncio. Arte de Grammatica da Lingua Brasilica da naçam Kiriri. 2. ed. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 1877[1699].

MAMIANI, Luiz Vincêncio. Catecismo da Doutrina Christãa na Lingua Brasilica da Nação Kiriri. Lisboa. Edição fac-similar. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 1942[1698].

MECENAS-SANTOS, Ane Luíse Silva. “Conquistas da fé na gentilidade brasílica”: a catequese jesuítica na aldeia do Geru (1683-1758), Dissertação de Mestrado: UFPB, 2011.

MECENAS-SANTOS, Ane Luíse Silva. “O remédio das almas dos gentios”: a catequese jesuítica em Sergipe na epístola de Toloza. Soares, Azemar dos Santos. Retalhos de história: culturas políticas e educação no

nordeste do Brasil. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2011, p. 11-38.

MECENAS-SANTOS, Ane Luíse Silva. Palavras para conhecer e converter: os escritos do padre Mamiani utilizados na catequese dos índios Kiriri no século XVII, Díaz, José María Hernández. Formación de élites y Educación Superior en Iberoamérica (SS. XVI-XXI). Salamanca: Hergar Ediciones Antema, 2012, p. 135-146.

MECENAS-SANTOS, Ane Luíse Silva. Para maior glória de Deus e da ordem: a catequese jesuítica a partir do método do Padre Mamiani. Barreto, Raylane Andreza Dias Navarro; Santos, Claude franklin, Temas de história e educação católica em Sergipe. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2013, p. 47-75.

POMPA, Cristina. Conversões indígenas. Poder simbólico e razão prática no sertão colonial. In.: AGNOLIN, Adone (org. ) Contextos Missionários. Religião e Poder no Império Português. São Paulo: HUCITEC Editora; São Paulo: FAPESP, 2011.

POMPA, Cristina. Por uma antropologia histórica das missões. IN.: MONTEIRO, Paula. Deus na aldeia. Missionários, índios e mediação cultural. São Paulo, Editora Globo, 2006.

LIMA, Ivana Stolze. Na Bahia, a arte da língua de Angola. Comunidades linguísticas no mundo Atlântico. Anais do XXVII Simpósio Nacional de História. Conhecimento Histórico e Diálogo Social. Natal, 2013, p. 1-13. Consultado em 14 de fevereiro de 2014. Disponível em: http://snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1371346755_ARQUIVO_ArtigoAnpuh2013.pdf

RAMINELI, Ronald.Viagens Ultramarinas. Monarcas, vassalos e governo à distância. São Paulo: Alameda, 2008.

VALLE, Ivonne del. Escribiendo desde los márgenes: colonialismo y jesuítas en el siglo XVII. México: Siglo XXI, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas