MARACATUS-NAÇÃO ENTRE OS MODERNISTAS E A TRADIÇÃO: DISCUTINDO MEDIAÇÕES CULTURAIS NO RECIFE DOS ANOS 1930 E 1940.

Isabel Cristina Martins Guillen

Resumo


O presente trabalho tem corno objetivo discutir a presença da cultura popular nas manifestações culturais e artísticas do movimento modernista, nas décadas de 1930 e 1940, em Pernambuco, enquanto geradora de temas identitários, contribuindo para a constituição de um modo de ser, para a invenção da pemambucanidade. Diante da diversidade que a questão aborda, escolhemos analisar a presença do maracatu-nação nas obras de Lula Cardos Ayres, Ascenso Ferreira e Capíba. Entendemos que, para a história dos maracatus-nação, trata-se de um momento privilegiado, na medida em que o movimento de mediação cultural resultará numa legitimidade social e política do folguedo, que passa a ser visto como a mais legitima e autêntica dentre as manifestações da cultura popular pernambucana. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291