A EDUCAÇÃO A PARTIR DA EXPERIÊNCIA ESTÉTICA PRÉ-REFLEXIVA EM MERLEAU-PONTY

Mauricio Bueno da Rosa

Resumo


A educação, por muito tempo, persistiu em recorrer a um método de ensino que se fundamentava basicamente na transmissão de conhecimentos, no qual o docente representava a figura de poder e de conhecimento e o estudante era unicamente um receptor; portanto, a relação estabelecida nessa metodologia era unilateral. Na nossa interpretação, Merleau-Ponty entende isso como uma estrutura invisível que pode se manifestar graças à constituição do logos estético que possibilita perceber e expressar o mundo, de forma direta e original, sem intervalos e sem abismos; portanto, a experiência perceptiva e a vida são envolvidas por essa racionalidade originária. É precisamente nesta compreensão que queremos pensar uma educação orientada na racionalidade que se constitui no logos estético. A partir dessa concepção, surge outra ideia de educação que ilustra o processo da investigação filosófica, partindo de uma questão originária. No entanto, as reflexões acerca do assunto demonstram que, conforme o processo educacional começa a ser reconhecido como uma verdadeira experiência filosófica, o campo do exercício da educação passa a ser ampliado, ou seja, o fazer pedagógico ultrapassa a simples reprodução dos conhecimentos produzidos e perpetuados pela história da filosofia.


Palavras-chave


Educação; Logos estético; Percepção; Merleau-Ponty

Texto completo:

PDF

Referências


BIMBENET, Étienne. Nature et humanité: le problème anthropologique dans l’oeuvre de Merleau-Ponty. Paris: Vrin, 2004.

______. Les pensées barbares du premier age: Merleau-Ponty et la psychologie de l’enfant. Chiasmi International, Paris, v. 4, p. 65-86, 2002.

FALABRETTI, Ericson. A pintura como paradigma da percepção. In: Revista Dois Pontos. Curitiba, São Carlos, vol. 9, n. 1, p. 201-226, abril, 2012. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/doispontos/article/view/25515/19161. Acesso em: 07 de janeiro de 2018.

FERRAZ, Marcos S. A. O transcendental e o existente em Merleau-Ponty. São

Paulo: Associação Editorial Humanitas: Fapesp, 2006.

GILMORE, J. Between Philosophy and Art. In: The Cambridge Companion to Merleau-Ponty. Cambridge: Cambridge University Press, 2006. Disponível em: https://www.partiallyexaminedlife.com/?get_group_doc=26/1357000345-CambridgeCompaniontoMerleau-Ponty.pdf. Acesso em: 07 de janeiro de 2018.

HACKLIN, Saara. Divergencies of Perception: The Possibilities of Merleau-Pontian Phenomenology. In: Analyses of Contemporary Art. Helsinki, 2012. Disponível em: https://helda.helsinki.fi/bitstream/handle/10138/29433/divergen.pdf. Acesso em: 07 de janeiro de 2018.

LÉTOURNEAU, Patrice. Le Phénomène de l’Expression Artistique – Une reconstruction à partir des theses de Maurice Merleau-Ponty. Canadá: Éditions Nota bene, 2005.

MERLEAU-PONTY, Maurice. La phénoménologie de la perception. Paris: Gallimard, 2014. PM La prose du monde. Paris: Gallimard, 2004.

______________. Psycologie et pédagogie de l’enfant: cours de Sorbonne 1949-1952. Paris: Verdier, 2001.

MOREAU, Didier. L’insertion dans l’Etre: la question de l’éducation dans la philosophie de Maurice Merleau-Ponty. In: Penser l’éducation. Laboratoire CIVIIC, Mont-Saint-Aignan, 2005.

QUINN, Carolyne. Perception and Painting in Merleau-Ponty’s Thought. Paris III, Université de Sorbonne-Nouvelle/University College Dublin, 2008. Disponível em: http://www.ucd.ie/philosophy/perspectives/resources/Carolyne_Quinn.pdf. Acesso em 07 de janeiro de 2018.

ROJAS, Jucimara; BARUKI-FONSECA, Regina. A fenomenologia na prática educativa: uma leitura da arte no desenho infantil como linguagem. In: UNIARTE: textos escolhidos. 1° ed. Dourados, UNIGRAN, 2009.

SAISON, Maryvonne. De la nostalgie à l ’art: voir de tout son corps. In: Filozofski vestnik, n°XVII, Liubliana, 1996. Disponível em: file:///C:/Users/Pc-01/Downloads/3955-10008-1-SM.pdf. Acesso em 07 de janeiro de 2018.

VLIET, Muriel Van. Du sensible à l’œuvre: esthétiques de Merleau-Ponty. In: Critique d’art. 2014. Disponível em: http://journals.openedition.org/critiquedart/8399. Acesso em 07 de janeiro de 2018.




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ