Bacanal narcisista no Louvre racismo e poder através da adjetivação em um post de Sheila Leirner no jornal Estadão

Felipe de Souza Oliveira

Resumo


Através dos 'organizadores globais dos discursos de base ideológica' propostos por Teun A. van Dijk, este trabalho analisa discursivamente um post de autoria de Sheila Leiner em seu blog na seção Cultura do jornal Estadão. A pesquisa toma o uso de adjetivos como pista linguística para compreender o propósito discursivo do post em questão, que se trata de uma crítica negativa a um videoclipe onde a cultura negra é exaltada e se apresenta como capital intelectual. Assim, demonstra a forma na qual a linguagem é empregada na tentativa de manutenção das relações de poder através do(s) discurso(s).

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Silvio. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BERTH, Joice. O que é empoderamento? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BLACKLEDGE, Adrian. Discourse and power. In: GEE, J. P.; HANDFORD, M. (Eds.). The Routledge Handbook of Discourse Analysis. New York: Routledge, 2012.

BORBA, Francisco da Silva. Dicionário Unesp do português contemporâneo. São Paulo: Unesp, 2005.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

CARMO, Cláudio Márcio do. Do texto ao ideológico: uma análise de algun elementos textuais do discurso da Igreja Universal do Reino de Deus na mídia televisiva. Tópicos de Linguagem: Revista de estudos de lingüística e literatura, Barbacena: s.n, v.1, n.2, p. 111-132, nov. 2006.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.

GIDDENS, Anthony. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

LYSARDO-DIAS, Dylia. Configuração enunciativa de perfis biográficos. In: ASSUNÇÃO, Antônio Luiz; BIAVATI, Nádia Dolores Fernandes; SPERANDIO, Natália Elvira (Org.). Interfaces do linguístico: enunciação e práticas discursivas. Campinas: Pontes Editores, 2017.

MARTÍ, Silas. Jay-Z e Beyoncé se afirmam não só entre elites financeiras, mas também culturais. Folha de São Paulo. Disponível em: Acesso em 14 de novembro de 2018.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo, 1998.

MENEZES, Hélio. In: LIMA, Juliana Domingos de. Como Beyoncé e Jay-Z dialogam com a história da arte no clipe de ‘Apeshit’. Nexo Jornal. Disponível em: Acesso em 14 de novembro de 2018.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. São Paulo: Brasiliense, 1983, paginação irregular.

SANTOS, Regina dos. Reflexões sobre o racismo no contexto da mídia e das concessões dos meios de comunicação no Brasil. In: Racismos contemporâneos. Rio de Janeiro: Takano, 2003.

TYLOR, Edward Burnett. A ciência da cultura. In: Evolucionismo cultural: textos de Morgan, Tylor e Frazer. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 2005.

VAN DIJK, Teun A. Discurso e poder. São Paulo: Contexto, 2008a.

______. Racismo e discurso na América Latina. São Paulo: Contexto, 2008b.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.