As Performatividades de Gênero no Espaço Escolar: Abjeção e Formação Crítica para a Cidadania

Eduardo Oliveira Henriques de Araújo, Guilherme Barbosa

Resumo


A escola é notório ambiente de formação e desenvolvimento dos sujeitos. Os/as estudantes vivenciam nesta instituição experiências que nortearão as suas visões de mundo e os seus caracteres por toda a vida. Conscientes disto, os/as docentes buscam realizar um exercício pedagógico que leve seus/suas discentes à uma consciência dos valores, da cultura e das “normas” sociais que levarão os/as jovens a uma normalização social e a uma absorção pelo mercado acadêmico e profissional pós-escola. Assim, surgem/são aplicadas as “diretrizes de gênero”, que visam imprimir o ideal de Masculino e de Feminino sobre os/as aprendizes, revelando que a escola pode ser tanto o ambiente da opressão e da nulidade das identidades (MISKOLCI, 2012; BUTLER, 2009; MOITA-LOPES, 2009; LOURO, 2001), quanto da inclusão e da aceitação, um ambiente de aprendizagem pelas diferenças. Neste artigo, refletir-se-á sobre o papel da educação frente à diversidade na sociedade a partir da própria escola. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica

Revista Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica

Colégio de Aplicação da UFPE

Endereço
Avenida da Arquitetura S/N Cidade Universitária
CEP 50740 - 550

Telefones
Secretaria: (81) 2126-8332
Coord. Pedagógica (SOE-SOEP): (81) 2126-8328
Direção: (81) 2126-8335
Tesouraria: (81) 2126-8329/Fax: (81) 2126-8329